Abrir menu principal

Wikipédia β

Gnome globe current event.svg
Este artigo ou seção se refere ou tem relação com um desastre recente ou atualmente em curso.
A informação apresentada pode mudar com frequência. Não adicione especulações, nem texto sem referência a fontes confiáveis. (Editado pela última vez em 27 de outubro de 2017.)
FireIcon.svg

O Furacão Harvey é um ciclone tropical atualmente ativo que recentemente atingiu o solo no estado do Texas, nos Estados Unidos, como um grande furacão de Categoria 4, e é o primeiro furacão desta magnitude a atingir o país desde o Furacão Wilma em 2005, tornando-se assim o primeiro grande furacão de Categoria 3 (ou mais) a atingir os Estados Unidos em mais de 12 anos. Também é o primeiro furacão de Categoria 4 (ou mais) a atingir o país desde o Furacão Charley em 2004. É o primeiro furacão a atingir o estado do Texas desde o Furacão Ike em 2008, o primeiro furacão de Categoria 3 (ou mais) a atingir o estado desde o Furacão Bret em 1999 e o mais forte a atingir o estado desde o Furacão Carla em 1961, e produziu a segunda menor pressão barométrica já registrada na história do estado ao atingir o solo. Também é o furacão mais forte no Golfo do México desde o Furacão Rita em 2005.

Furacão Harvey
Categoria 4 (EFSS)
Furacão Harvey próximo a costa sul do Texas em 25 de agosto
Formação 17 de agosto de 2017
Dissipação 02 de setembro de 2017
Vento mais forte (1 min) 115 nós (213 km/h, 132 mph), com rajadas de 140 nós (259 km/h, 161 mph)
Pressão mais baixa 938 hPa (mbar) ou 704 mmHg
Danos Entre 70 e 190 bilhões de dólares
Fatalidades 71[1][2]
Áreas afetadas Barbados, Ilhas de Barlavento, Nicarágua, Honduras, Belize, Península de Yucatán, Estados Unidos (Texas, Louisiana)

A oitava tempestade nomeada, o terceiro furacão e o primeiro grande furacão da Temporada de furacões do Atlântico de 2017, o Furacão Harvey se desenvolveu a partir de uma onda tropical ao leste das Pequenas Antilhas no dia 17 de agosto. A tempestade atravessou as Ilhas de Barlavento no dia seguinte, passando ao sul de Barbados e depois perto da Ilha de São Vicente. Ao entrar no Mar do Caribe, o Furacão Harvey começou a enfraquecer devido ao moderado cortante do vento e degenerou-se em uma onda tropical no norte da Colômbia no início de 19 de agosto. Os remanescentes foram monitorados para regeneração, enquanto continuava para o oeste-noroeste em todo o Caribe e na Península de Yucatán antes de voltar a desenvolver-se sobre a Baía de Campeche em 23 de agosto. O Furacão Harvey começou a se intensificar rapidamente em 24 de agosto, recuperando o status de tempestade tropical e tornando-se um furacão mais tarde naquele dia. Movendo-se geralmente para o noroeste, a fase de intensificação do Furacão Harvey permaneceu ligeiramente estável durante a noite de 24 a 25 de agosto, porém o Furacão Harvey logo retomou o fortalecimento e se tornou um furacão de Categoria 4 no final de 25 de agosto. Horas depois, o Furacão Harvey atingiu o solo em Rockport, Texas, em sua máxima intensidade.

O Furacão Harvey causou cerca de 71 mortes: uma na Guiana e setenta nos Estados Unidos.[3] O diretor da Agência Federal de Gestão de Emergências (FEMA) Brock Long chamou o ocorrido de "o pior desastre na história do Texas", e espera que a recuperação demore anos.[4] Os valores preliminares das perdas econômicas estimadas estão entre entre US$ 70 bilhões de dólares até US$ 190 bilhões de dólares[5] em danos tenham sido infligidos pelo furacão.[6]

Índice

ImpactoEditar

No Caribe e na América LatinaEditar

Residentes de Barbados tiveram falta de fornecimento de energia elétrica, principalmente nas províncias de Christ Church, Saint Joseph, Saint Lucy, e Saint Michael. Pontes nas províncias de Saint Andrew e Saint Joseph foram danificadas pelos ventos do furacão.[7]

Fortes chuvas e ventos fortes também afetaram a Guiana e o Suriname. No primeiro país, a vila de Jawalla foi afetada, com quatro casas demolidas, enquanto outras cinco residências e duas lojas tiveram danos em sua estrutura física. No Suriname, a capital de Paramaribo causou danos na cobertura no palácio presidencial e duas casas, além de danos estruturais em um hotel.[8]

Estados UnidosEditar

Texas

 
Soldados da Texas Army National Guard percorrem as ruas inundadas de Houston, num momento em que o Furacão Harvey continua a fazer subir o nível das águas.

Na região metropolitana de Grande Houston e no Sul do Texas, estima-se que um volume equivalente a 9 trilhões de galões de água de chuva tenha caído na região pela tarde do dia 27 de Agosto.[9] Mais de 1600 voos foram cancelados[10] e aeroportos, como o Aeroporto Intercontinental George Bush e o Aeroporto William P. Hobby, foram fechados.[11][12]

Uma evacuação mandatória foi emitida para todos os cidadãos na cidade de Bay City, após projeção de modelos de previsão do tempo estimavam que o centro da cidade poderia sofrer inundações de até 3 metros de profundidade.[13] As inundações poderiam cortar acesso à cidade por volta das 13 horas (UTC−8).[13]

No dia 28 de agosto, o Corpo de Engenheiros do Exército dos Estados Unidos começou a liberação controlada das águas nas barragens Addicks e Barker, que protegem a cidade de Houston do rio Buffalo Bayou, para proteger as proximidades da cidade de inundações.[14][15]

O Furacão Harvey foi a tempestade mais potente a atingir o Texas em mais de cinquenta anos, deixando no estado mais de sessenta mortos e deslocando mais de um milhão de cidadãos.[16]

CuriosidadesEditar

Se(c)ções de curiosidades são desencorajadas pelas políticas da Wikipédia.
Ajude a melhorar este artigo, integrando ao corpo do texto os itens relevantes e removendo os supérfluos ou impróprios.

Em setembro de 2017, foi encontrada na praia de Texas uma estranha criatura sem olhos e com dentes afiados após a passagem do Furacão Harvey.[17] De acordo com um biólogo que analisou as imagens, trata-se de uma espécie de enguia nativa do oeste do Atlântico e Golfo do México.[18]

Referências

  1. Weber, Paul; Lauer, Claudia. «Hurricane Harvey Death Toll Hits 70». NBC News. The Associated Press. Consultado em 7 de setembro de 2017 
  2. «Harvey Death Toll Rises To At Least 70». CBS News. The Associated Press. Consultado em 8 de setembro de 2017 
  3. «The Latest: 570K-plus in Texas have applied for FEMA grants» (em inglês). The Washington Post. 5 de Setembro de 2017. Consultado em 6 de Setembro de 2017 
  4. Rein, Lisa; Achenbach, Joel (27 de Agosto de 2017). «FEMA director says Harvey is probably the worst disaster in Texas history» (em inglês). Washington Post. Consultado em 29 de Agosto de 2017 
  5. Rice, Doyle (30 de Agosto de 2017). «Harvey to be costliest natural disaster in U.S. history, estimated cost of $190 billion» (em inglês). USA Today. Consultado em 6 de Setembro de 2017 
  6. Don Lee (1 de setembro de 2017). «Harvey is likely to be the second-most costly natural disaster in U.S. history». Los Angeles Times 
  7. «CDEMA Situation Report #1 - Tropical Storm Harvey - as of 4:00pm on August 18th, 2017» (em inglês). Caribbean Disaster Emergency Management Agency. 18 de Agosto de 2017. Consultado em 29 de Agosto de 2017 
  8. «GUYANA: Emergency Situation at Jawalla Village, Region 7» (em inglês). Caribbean Disaster Emergency Management Agency. 22 de Agosto de 2017. Consultado em 29 de Agosto de 2017 
  9. Cappucci, Matthew (27 de Agosto de 2017). «Texas flood disaster: Harvey has unloaded 9 trillion gallons of water» (em inglês). Washington Post. Consultado em 29 de Agosto de 2017 
  10. «Harvey: Aeroportos de Houston devem ficar fechados até quinta-feira». Valor Econômico. 28 de Agosto de 2017. Consultado em 29 de Agosto de 2017 
  11. Mutzabaugh, Ben (25 de Agosto de 2017). «Flight cancellations from Harvey already extend into Sunday» (em inglês). USA Today. Consultado em 29 de Agosto de 2017 
  12. «Houston fecha 2 aeroportos e mais de 100 voos são cancelados». EXAME. 27 de Agosto de 2017. Consultado em 29 de Agosto de 2017 
  13. a b Burr, Brenda (27 de Agosto de 2017). «10 foot floods expected, evacuate by 1 p.m. today officials say» (em inglês). The Bay City Tribune. Consultado em 29 de Agosto de 2017 
  14. «Reservatórios que protegem Houston estão no limite por causa de Harvey, informa Exército dos EUA». G1. 28 de Agosto de 2017. Consultado em 29 de Agosto de 2017 
  15. «Houston reservoirs release water amid 'thousand-year' flood» (em inglês). Yahoo! News / Agência AFP. 28 de Agosto de 2017. Consultado em 29 de Agosto de 2017 
  16. Reuters (14 de setembro de 2017). «Furacão Harvey vai abalar levemente crescimento econômico dos EUA». Época Negócios. Globo.com. Consultado em 14 de setembro de 2017 
  17. BBC. «A estranha criatura de dentes afiados encontrada em praia do Texas após passagem de furacão». G1. Globo.com 
  18. «A estranha criatura que deu à costa depois do furacão Harvey é uma enguia». Observador. 14 de setembro de 2017. Consultado em 14 de setembro de 2017 

Ligações externasEditar

 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Furacão Harvey
  Este artigo sobre ciclones tropicais é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.