Abrir menu principal
Fuso muscular

Fuso muscular é um receptor sensorial proprioceptivo em forma de fuso composto por feixes de fibras musculares modificadas contidas dentro de uma cápsula fibrosa[1]. Sua principal função é sinalizar mudanças de comprimento do músculo o qual se encontra[2].

As fibras do fuso muscular estão dispostas paralelamente às fibras musculares extrafusais (do músculo em que está inserido) e respondem às variações no comprimento (estiramento ou contração) das fibras musculares. As suas fibras, as fibras intrafusais, são do tipo fibras com saco nuclear (estáticas e dinâmicas) e fibras nuclear em cadeia.[2]

A
Fuso muscular visto ao microscópio óptico.

O fuso muscular possui componentes sensoriais e motores:[2]

Tipos de fibras sensoriaisEditar

A alteração no comprimento do fuso é transformada em potenciais elétricos de membrana por aferências sensoriais, cujos corpos celulares estão localizados nos gânglios das raízes dorsais, localizados próximo à medula espinhal.

Características das fibras sensoriais dos fusos musculares:[2][3]

Tipo Axônio Receptor Resposta
Tipo Ia 12 a 20 μm mielinizado Terminação primária do fuso Comprimento muscular e velocidade de variação do comprimento, com rápida adaptação
Tipo II 6 a 12 μm mielinizado Terminação secundária do fuso Comprimento muscular (baixa sensibilidade à velocidade), disparando quando o músculo está estático
Tipo II 6 a 12 μm mielinizado Terminações fora do fuso muscular Pressão profunda

O primeiro dos principais grupos de receptores de estiramento que envolvem fibras intrafusais são as aferências Ia, que são maiores e mais rápidas, e que disparam quando o músculo está alongando. São caracterizadas por sua rápida adaptação, porque assim que o músculo para de mudar de comprimento, a fibra Ia para de disparar e se adapta ao novo comprimento. Fibras Ia essencialmente fornecem informação proprioceptiva sobre a taxa de alteração de seu respectivo músculo: a derivada do comprimento do músculo (ou da posição).

Veja tambémEditar

Referências

  1. “Receptores sensoriais”, no site da Escola Superior de Tecnologias da Saúde do Porto, Portugal Arquivado em 15 de abril de 2010, no Wayback Machine. acessado a 4 de agosto de 2009
  2. a b c d Kandel, Eric. Princípios de Neurociências. [S.l.]: McGraw Hill Education 
  3. Michael-Titus, Adina T (2007). Nervous System: Systems of the Body Series. [S.l.]: Churchill Livingstone. ISBN 9780443071799 
  Este artigo sobre Fisiologia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.