Abrir menu principal

Futebol nos Jogos Olímpicos de Verão de 2016

Olympic Rings white.svg
Futebol nos
Jogos Olímpicos de Verão de 2016
Brasil Rio de Janeiro, Brasil
Football, Rio 2016.png
Dados
Participantes 504 atletas
Sede Estádio do Maracanã
Estádio Olímpico
Estádio Nacional
Arena Corinthians
Estádio Mineirão
Arena Fonte Nova
Arena da Amazônia
Dias de competição 12
Dias de finais 2
Eventos 2
Medalhistas
Medalha de ouro Ouro BrasilBRA Brasil (masculino)
AlemanhaGER Alemanha (feminino)
Medalha de prata Prata AlemanhaGER Alemanha (masculino)
SuéciaSWE Suécia (feminino)
Medalha de bronze Bronze NigériaNGR Nigéria (masculino)
CanadáCAN Canadá (feminino)
◄◄ Reino Unido 2012 Olympic Rings white.svg Japão 2020 ►►
Futebol nos
Jogos Olímpicos de Verão de 2016
Football pictogram.svg
masculino   feminino  

O torneio de futebol nos Jogos Olímpicos de Verão de 2016 foi realizado no Rio de Janeiro e em outras cinco cidades do Brasil no período de 3 a 20 de agosto. As finais de ambos torneios (masculino e feminino) foram realizadas no Estádio do Maracanã.[1]

Pela primeira vez num torneio oficial da FIFA foi utilizada a regra da substituição extra em eventuais prorrogações, com as seleções tendo o direito a fazer uma quarta substituição, além das três convencionais. A FIFA seguiu as recomendações da International Board, que havia autorizado, em reunião no início de março de 2016, experiências nesse sentido.[2]

Índice

Formato de disputaEditar

O torneio olímpico de futebol masculino foi disputado por jogadores até 23 anos, com a exceção de três sem limite de idade em cada equipe. No feminino, não há nenhuma restrição.

A disputa conta com uma primeira fase, em que os participantes (16 no masculino e 12 no feminino) foram distribuídos em grupos de quatro seleções cada. Todos os países se enfrentaram, e os dois melhores de cada chave avançaram à etapa eliminatória – no feminino, os seis classificados ganham a companhia dos dois melhores terceiros colocados.

Em caso de empate nas partidas do mata-mata, seriam disputadas duas prorrogações de 15 minutos cada. Se a igualdade persistisse, aconteceriam disputas por pênaltis. As melhores seleções de cada lado da chave se enfrentaram pelo ouro, e os perdedores das semifinais disputaram o bronze.[1]

EventosEditar

SedesEditar

Bola oficialEditar

 
Detalhes da "Adidas Errejota" na partida entre Portugal e Alemanha.

A bola oficial utilizada nos torneios masculino e feminino foi fabricada pela Adidas, e ganhou o nome de "Errejota". Ela foi mostrada ao público pela primeira vez no dia 15 de novembro de 2015, e contou com a participação do atacante Gabriel Jesus, do zagueiro Samir, e do meia Marlon. Além dos jogadores, as atletas do nado sincronizado Bia e Branca Feres e craques do futebol freestyle participaram das ações de marketing no Arpoador e no Morro Dona Marta. Inspirada no calor e na vibração carioca, ela carrega as cores verde e amarelo, e seu desenho e design de onda é uma homenagem a bandeira do Brasil e uma referência às praias do Rio de Janeiro.[3] Em termos tecnológicos, as características da "Errejota" são as mesmas da "Brazuca", mas com as melhorias presentes na "Beau Jeu", bola da Eurocopa 2016.[4]

QualificaçãoEditar

Masculino
Torneio Data de encerramento Sede Vagas Classificados
País-sede 1   Brasil
Campeonato Sul-Americano Sub-20 de 2015 7 de fevereiro de 2015   Uruguai 1   Argentina
Campeonato Europeu Sub-21 de 2015 30 de junho de 2015   República Checa 4   Suécia
  Portugal
  Dinamarca
  Alemanha
Jogos do Pacífico de 2015 17 de julho de 2015   Papua-Nova Guiné 1   Fiji
Pré-Olímpico da CONCACAF 13 de outubro de 2015   Estados Unidos 2   México
  Honduras
Campeonato Africano Sub-23 de 2015 12 de dezembro de 2015   Senegal 3   Nigéria
  Argélia
  África do Sul
Campeonato Africano Sub-23 de 2015 30 de janeiro de 2016   Catar 3   Japão
  Coreia do Sul
  Iraque
Repescagem CONCACAFCONMEBOL 29 de março de 2016   Colômbia
  Estados Unidos
1   Colômbia
TOTAL 16
Feminino
Torneio Data de encerramento Sede Vagas Classificados
País-sede 1   Brasil
Copa América Feminina de 2014 28 de setembro de 2014   Equador 1   Colômbia
UEFA (Copa do Mundo de Futebol Feminino de 2015) 5 de julho de 2015   Canadá 2   França
  Alemanha
Pré-Olímpico da CAF 18 de outubro de 2015 2   África do Sul
  Zimbabwe
Pré-Olímpico da OFC 23 de janeiro de 2016   Papua-Nova Guiné 1   Nova Zelândia
Pré-Olímpico da CONCACAF 21 de fevereiro de 2016   Estados Unidos 2   Canadá
  Estados Unidos
Pré-Olímpico da AFC 9 de março de 2016   Japão 2   Austrália
  China
Pré-Olímpico da UEFA 9 de março de 2016   Países Baixos 1   Suécia
TOTAL 12

CalendárioEditar

Agosto
Futebol 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20
Feminino
PF
PF
PF
QF
SF
F/B
Masculino
PF
PF
PF
QF
SF
F/B
PF
Primeira fase
QF
Quartas de final
SF
Semifinais
B
Disputa pelo bronze
F
Final

MedalhistasEditar

O Brasil ganhou pela primeira vez o título olímpico no torneio masculino, derrotando a Alemanha na final. Com isso, tornou-se campeão de todas as competições oficiais existentes.[5] Já a Nigéria superou Honduras na discussão da medalha de bronze.[6][7][5] Em 17 de agosto, o brasileiro Neymar, fez aos 14 segundos o gol mais rápido da história das Olimpíadas, na partida de semifinal contra Honduras.[8]

No torneio feminino, a Alemanha sagrou-se pela primeira vez campeã olímpica ao bater a Suécia na final, enquanto o Canadá levou a melhor sobre o Brasil na disputa pelo bronze.[9][10]

Evento   Ouro   Prata   Bronze
Masculino
detalhes
Weverton
Zeca
Rodrigo Caio
Marquinhos
Renato Augusto
Douglas Santos
Luan
Rafinha
Gabriel
Neymar
Gabriel Jesus
Walace
William
Luan Garcia
Rodrigo Dourado
Thiago Maia
Felipe Anderson
Uilson
 BRA Brasil
Timo Horn
Jannik Huth
Robert Bauer
Matthias Ginter
Lukas Klostermann
Philipp Max
Niklas Süle
Jeremy Toljan
Lars Bender
Sven Bender
Julian Brandt
Max Christiansen
Serge Gnabry
Leon Goretzka
Max Meyer
Nils Petersen
Grischa Prömel
Davie Selke
 GER Alemanha
Daniel Akpeyi
Muenfuh Sincere
Kingsley Madu
Abdullahi Shehu
Saturday Erimuya
William Troost-Ekong
Aminu Umar
Oghenekaro Etebo
Imoh Ezekiel
John Obi Mikel
Oluwafemi Ajayi
Popoola Saliu
Umar Sadiq
Azubuike Okechukwu
Ndifreke Udo
Stanley Amuzie
Usman Mohammed
Emmanuel Daniel
 NGR Nigéria
Feminino
detalhes
Almuth Schult
Josephine Henning
Saskia Bartusiak
Leonie Maier
Annike Krahn
Simone Laudehr
Melanie Behringer
Lena Goeßling
Alexandra Popp
Dzsenifer Marozsán
Anja Mittag
Tabea Kemme
Sara Däbritz
Babett Peter
Mandy Islacker
Melanie Leupolz
Isabel Kerschowski
Laura Benkarth
 GER Alemanha
Hedvig Lindahl
Jonna Andersson
Linda Sembrant
Emma Berglund
Nilla Fischer
Magdalena Ericsson
Lisa Dahlkvist
Lotta Schelin
Kosovare Asllani
Sofia Jakobsson
Stina Blackstenius
Olivia Schough
Fridolina Rolfö
Emilia Appelqvist
Jessica Samuelsson
Elin Rubensson
Caroline Seger
Hilda Carlén
 SWE Suécia
Stephanie Labbé
Allysha Chapman
Kadeisha Buchanan
Shelina Zadorsky
Rebecca Quinn
Deanne Rose
Rhian Wilkinson
Diana Matheson
Josée Bélanger
Ashley Lawrence
Desiree Scott
Christine Sinclair
Sophie Schmidt
Melissa Tancredi
Nichelle Prince
Janine Beckie
Jessie Fleming
Sabrina D'Angelo
 CAN Canadá

Quadro de medalhasEditar

 Ordem  País         Ordem
por total
1  GER Alemanha 1 1   2 1
2  BRA Brasil 1     1 2
3  SWE Suécia   1   1 2
4  CAN Canadá     1 1 2
 NGR Nigéria     1 1 2
TOTAL 2 2 2 6

Referências

  1. a b «Football Explanatory Guide» (PDF) (em inglês). Rio 2016. pp. 10, 11, 14, 16, 17, 18. Consultado em 20 de agosto de 2016. Cópia arquivada (PDF) em 20 de agosto de 2016 
  2. «Fifa aprova quarta substituição. Primeiro teste será na Rio-2016». Veja. 18 de março de 2016. Consultado em 20 de agosto de 2016. Cópia arquivada em 20 de agosto de 2016 
  3. «Bola das Olimpíadas do Rio 2016 é lançada e já tem até nome: Errejota». globoesporte.com. 19 de novembro de 2016. Consultado em 20 de agosto de 2016. Cópia arquivada em 20 de agosto de 2016 
  4. «Adidas apresenta a Errejota, bola oficial para 2016 inspirada no Rio de Janeiro». Guia do Boleiro. 19 de novembro de 2016. Consultado em 20 de agosto de 2016. Cópia arquivada em 20 de agosto de 2016 
  5. a b Felipe Castro, Luiz (20 de agosto de 2016). «Ouro, enfim: Brasil bate Alemanha nos pênaltis e é campeão». Veja. Consultado em 21 de agosto de 2016. Cópia arquivada em 21 de agosto de 2016 
  6. «Futebol Masculino - Medalhistas» (PDF). Rio 2016. 20 de agosto de 2016. Consultado em 21 de agosto de 2016. Arquivado do original (PDF) em 21 de agosto de 2016 
  7. «Brasil é campeão olímpico de futebol». Global Media Group. 21 de agosto de 2016. Consultado em 21 de agosto de 2016. Cópia arquivada em 21 de agosto de 2016 
  8. «Gol de Neymar contra Honduras é o mais rápido da história das Olimpíadas». globoesporte.com. 17 de agosto de 2016. Consultado em 20 de agosto de 2016. Cópia arquivada em 20 de agosto de 2016 
  9. «Futebol Feminino - Medalhistas» (PDF). Rio 2016. 19 de agosto de 2016. Consultado em 20 de agosto de 2016. Arquivado do original (PDF) em 20 de agosto de 2016 
  10. «Alemanha campeã olímpica de futebol feminino pela primeira vez». RTP. 20 de agosto de 2016. Consultado em 20 de agosto de 2016. Cópia arquivada em 20 de agosto de 2016 

Ligações externasEditar