Abrir menu principal
Question book.svg
Este artigo ou secção não cita fontes confiáveis e independentes (desde junho de 2019). Ajude a inserir referências.
O conteúdo não verificável pode ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Gílio Felício
Bispo da Igreja Católica
Bispo emérito de Bagé
Hierarquia
Papa Francisco
Arcebispo metropolita Jacinto Bergmann
Atividade Eclesiástica
Diocese Diocese de Bagé
Nomeação 11 de dezembro de 2002
Entrada solene 9 de março de 2003
Predecessor Dom Laurindo Guizzardi, C.S.
Sucessor Dom Cleonir Paulo Dalbosco, O.F.M.Cap.
Mandato 2002 - 2018
Ordenação e nomeação
Ordenação presbiteral 11 de novembro de 1979
Nomeação episcopal 21 de janeiro de 1998
Ordenação episcopal 3 de maio de 1998
Catedral São João Batista em Santa Cruz do Sul
por Dom Frei Lucas Cardeal Moreira Neves, O.P.
Lema episcopal EVANGELIZAR A TODOS
Brasão episcopal
BishopCoA PioM.svg
Dados pessoais
Nascimento Sério,  Rio Grande do Sul
11 de novembro de 1949 (69 anos)
Nacionalidade brasileiro
Funções exercidas - Bispo-auxiliar de Salvador (1998-2002)
dados em catholic-hierarchy.org
Bispos
Categoria:Hierarquia católica
Projeto Catolicismo

Gílio Felicio (Sério, Rio Grande do Sul, 11 de novembro de 1949) é bispo emérito da Diocese de Bagé.

BiografiaEditar

Foi ordenado sacerdote no dia 11 de novembro de 1979. Participou em nível nacional na fundação do movimento na Igreja Católica dos Agentes de Pastoral Negros.

Foi nomeado aos 21 de janeiro de 1998, bispo pelo Papa João Paulo II, para Bispo Auxiliar da Arquidiocese de São Salvador, na Bahia, com a sede titular de Illiberi. Foi ordenado bispo no dia 3 de maio de 1998 pelo Cardeal Lucas Moreira Neves, na Catedral São João Batista em Santa Cruz do Sul. Escolheu como lema de vida episcopal: EVANGELIZAR A TODOS.

Foi o primeiro negro a chegar ao episcopado em Salvador, na arquidiocese foi o criador da Pastoral Afro, até ser designado bispo diocesano de Bagé em 2002.

Foi nomeado bispo diocesano de Bagé, no Rio Grande do Sul, no dia 11 de dezembro de 2002, tomando posse da mesma diocese no dia 9 de março de 2003. Aos 29 de agosto de 2003 recebeu o título de Cidadão Baiano.

Foi até 2007 o bispo coordenador da Pastoral Afro-Brasileira, na CNBB e a nível regional Sul 3 (Rio Grande do Sul) é o bispo referencial da Pastoral Afro. Atualmente é presidente do secretariado da Pastoral Afro-americana e caribenha.

No dia 9 de novembro de 2009 recebeu o título de Cidadão Honorário de Bagé. Desde janeiro de 2011 é membro do Conselho Econômico e Social do Governo do Estado do Rio Grande do Sul.

No dia 06 de junho de 2018, o Papa Francisco acolheu o pedido de renúncia - por limite de idade - apresentado por Dom Gílio Felício, tornando-o bispo emérito de Bagé.[1]

 
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Gílio Felício
Precedido por
Laurindo Guizzardi, CS
Bispo de Bagé
2003 - 2018
Sucedido por
Cleonir Paulo Dalbosco
  Este artigo sobre Episcopado (bispos, arcebispos, cardeais) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
  1. «Bishop Gílio Felício [Catholic-Hierarchy]». www.catholic-hierarchy.org. Consultado em 19 de fevereiro de 2019