Príncipe Negro (escola de samba)

(Redirecionado de GRCES Príncipe Negro)
Príncipe Negro
Fundação 23 de fevereiro de 1964 (56 anos)
Escola-madrinha Vai-Vai
Cores
Símbolo Príncipe e Coroa
Bairro Cidade Tiradentes
Presidente Rossimara Aparecida Vieira Izaias (Inhana)
Desfile de 2020
Enredo Alawo Ewe Ni Aye o verde é vida, Príncipe Negro um canto à ecologia
Site Oficial

O Grêmio Recrativo Cultural Escola de Samba Príncipe Negro de Cidade Tiradentes é uma escola de samba da cidade de São Paulo.[1] Foi fundada em 23 de fevereiro de 1964 na residência do Sr. Deusdedeth Galvão na Vila Prudente, apresentou-se pela primeira vez no Carnaval de 1965 na Lapa. Em 1966 concorreu no Grupo 2 onde foi por duas vezes vice-campeã.

HistóriaEditar

O Grêmio Recrativo Cultural Escola de Samba Príncipe Negro de Cidade Tiradentes é uma das agremiações mais tradicionais do carnaval paulistano. Foi fundada em 23 de fevereiro de 1964 na residência do Sr. Deusdedeth Galvão na Vila Prudente, mas o bairro de classe média, não enxergava o trabalho da escola e muitas vezes até reclamavam, e com isso a escola foi perdendo seus componentes.

A escola de samba desfilou no Grupo Especial, na época, o Grupo 1 em duas ocasiões. A primeira foi em 1980, quando a escola foi campeã no Grupo 2 (hoje Acesso) em 1979, e a segunda em 1982, quando a escola, que havia sido rebaixada em 1980, foi vice campeã em 1981, voltando para o Grupo Especial.

Em 1996 Rossimara Vieira Isaias, mais conhecida como Inhana, (atual presidente da escola), junto com sua família e alguns moradores da Vila prudente, migraram para a Cidade Tiradentes, bairro de classe baixa na periferia da zona leste, no qual a escola foi estabelecida.

A Príncipe Negro foi acolhida pela grande quantidade de sambista já existentes e com a ajuda dos morados, tornou-se a primeira escola constituída oficialmente, documentada dentro do Carnaval de São Paulo no bairro de Cidade Tiradentes. A escola teve muitas dificuldades a superar, como provar que o samba que cantam tem qualidade e o que produzem é arte. Por isto primeiramente, a maior foco era o Carnaval, fazer com que a sociedade valorizasse a forma que expressam sua cultura, mas, isso estava limitado apenas ao início. Atualmente a Príncipe Negro tem a visão mais ampla sobre as ferramentas que possui em mãos para levar Cultura a sociedade, a preocupação é direcionada também ao trabalho social com a comunidade. A escola de samba Prícipe Negro, foi reconhecida por seus méritos e por este motivo, hoje esta sendo filiada à UESP, ela é regularizada dentro do Carnaval de São Paulo, portanto, sendo assim tem direito a receber o subsídio da Prefeitura Municipal para compra de material. Mas, grande parte da renda da confecção do Carnaval eles obtêm através da solidariedade dos componentes.

SegmentosEditar

PresidentesEditar

Nome Mandato Ref.
Rossimara Vieira Isaias "Inhana" ?-2014 [2]
Gleice Kathleeen Aparecida Vieira Isaías 2015-atualidade [3]

DiretoresEditar

Ano Diretor de Carnaval Diretor geral de harmonia Mestre de bateria Ref.
2015 Inhana Neia Comissão de bateria [3]
2016 Gleicy Neia Denis
2017 Gleicy Gizelle Fabio
2018 Gleicy Romao Romao Cesar e Fabio

Casal de Mestre-sala e Porta-bandeiraEditar

Ano Nome Ref.
2013 Marlon Lamar e Jessika Barbosa
2014-2015 Edmilson Dias e Cida [3]
2018 Guilherme Alves e Cida

Rainhas de bateriaEditar

Anos Rainha de bateria Ref.
2017 Vania, Angela e Domenica

CarnavaisEditar

Príncipe Negro de Cidade Tiradentes
Ano Colocação Grupo Enredo Carnavalesco Ref
1968 6º lugar 3
1969 Vice-Campeã 3
1970 Vice-Campeã 2
1971 Vice-Campeã 2 Coisas lindas do meu país
1972 Desclassificada 2 Cem anos de poesia
1973 Vice-Campeã 3
1974 5º lugar 2 Brasil,ontem, hoje e sempre
1975 Vice-Campeã 2 Epopeia Negra
1976 10º lugar 1 Tributo a Gonçalves Dias
1977 5º lugar 2 Tobias de Aguiar
1978 3º lugar 2 Apoteose do Samba
1979 Campeã 2 O Ajuricaba filho da Amazônia
1980 11º lugar 1 Cultura,divindades e tradições de um povo
1981 Vice-Campeã 2 Hoje tem feijoada
1982 1 Maravilhosa cidade
1983 Não Desfilou
1984 9º lugar Grupo de Seleção O Esplendor de Ouro Preto
1985 8º lugar Grupo de Seleção Pernambuco
1986 9º lugar Grupo de Seleção O Menino Maluquinho
1987 8º lugar Grupo de Seleção
1988 5º lugar 3-UESP Exaltação à Zumbi
1989 Vice-campeã 3-UESP
1990 9º lugar 2-UESP Quem Não Tem Balangandãs, Não Vai ao Bonfim
1991 8º lugar 3-UESP
1992 12º lugar Seleção-B O Verde é a Vida
1993 6º lugar Seleção-B História de Um Nêgo Véio
1994 7º lugar Seleção-A As Raízes Culturais
1995 4º lugar Seleção-A As Belezas dos Mais Famosos Orixás
1996 Campeã Seleção-A As Principais Danças do Folclore Brasileiro
1997 3º lugar 3-UESP
1998 Vice-campeã 3-UESP Festas Populares
1999 Vice-campeã 3-UESP As Três Raças Que Deram Origem ao Povo Brasileiro
2000 Vice-campeã 3-UESP Brasil dos Orixás - 500 Anos de Axé
2001 9º lugar 2-UESP Signos, As Constelações do Zodiaco Julieta da Silva Vieira
2002 7º lugar 2-UESP Carnaval - A Magia Que Contagia o Povo Brasileiro Julieta da Silva Vieira
2003 Campeã 3-UESP A Receita da Sorte e Proteção Julieta da Silva Vieira
2004 8º lugar 2-UESP Sampa Turismo Divirta-se. Uma Visão Turística de São Paulo
2005 3º lugar 2-UESP Lenda Africana: Contos e Encantos de Oyá Julieta da Silva Vieira
2006 10º lugar 1-UESP Circuito da Folia, Carnaval no Nordeste Julieta da Silva Vieira
2007 6º lugar 2-UESP O Príncipe da Corte dos Orixás Julieta da Silva Vieira
2008 4º lugar 2-UESP 120 Anos da Abolição da Escravatura Julieta
2009 9º lugar 1-UESP Obará, Oxé, Iká –Ori Ilê-Axé Julieta
2010 11º lugar 1-UESP Príncipe Negro, Exalta as Festas e Faz a Festa Julieta
2011 9º lugar 2-UESP Festival folclórico de Parintins
2012 9º lugar 2-UESP Príncipe Negro na festa do Halloween Julieta da Silva Vieira
2013 9º Lugar 2-UESP Príncipe Negro exalta as nações do Candomblé!
2014 5º lugar 2-UESP Lenda Afro-Indigena – Maculele Karingana Ua Karingana

Compositores:Vladimir "Santista", André Ricardo, Dema, Afonsinho Bv, Minuetto e Marcelo Tamborim.

Julieta da Silva Vieira [4][2]
2015 12º lugar 2-UESP Jureme, Jurema

Compositores:André Ricardo, Vladimir, Afonsinho BV, Minuetto e Febem da Cuíca

Afonsinho BV [3]
2016 8º lugar 3-UESP Tradições Nordestinas

Compositores:Vladimir, André Ricardo e Dema

[5][6]
2017 4º lugar 3-UESP Respeitável Público - Do olhar do Príncipe Negro a grande magia do circo Julieta Silva
2018 9° Lugar 3-UESP Negra Mulher – Princípe Negro exalta a raiz ancestral guerreira Vinny Bichara [7]
2019 10° Lugar 3-UESP De Canudos para o Mundo. Entre Becos e Vielas meu Nome é Favela Vinny Bichara [8]
2020 9º Lugar Acesso 1 de Bairros Alawo Ewe Ni Aye o verde é vida, Príncipe Negro um canto à ecologia Filipi Dellatorre [9]
2021 Acesso 1 de Bairros

Referências

  1. SASP - Príncipe Negro
  2. a b Carnaval 2014. «Carnaval 2014». Arquivado do original em 31 de maio de 2014 
  3. a b c d [https://web.archive.org/web/20151208150532/http://sasp.com.br/a_escola_carnaval_dados.asp?rg_carnaval=23552 Arquivado em 8 de dezembro de 2015, no Wayback Machine.
  4. SASP. «Carnaval 2014». Consultado em 31 de maio de 2014. Arquivado do original em 31 de maio de 2014 
  5. [1]
  6. http://www.sidneyrezende.com/noticia/260042+uesp+define+suas+campeas+de+2016
  7. «Grupo 3». UESP. Consultado em 25 de janeiro de 2018 
  8. «Central do Carnaval 2019». SASP. Consultado em 25 de janeiro de 2019 
  9. «Central do Carnaval 2020». SASP. Consultado em 17 de fevereiro de 2020