Arranco

Arranco do Engenho de Dentro
GRES Arranco
Bandeira do GRES Arranco.png
Fundação 21 de março de 1973 (47 anos)[1]
Escola-madrinha Portela[1]
Cores
Símbolo Falcão[1]
Bairro Engenho de Dentro
Presidente Diná Santos
Site oficial

«www.gresarranco.com.br» 

Grêmio Recreativo Escola de Samba Arranco é uma escola de samba da Cidade do Rio de Janeiro, situada na Rua Adolfo Bergamini, Nº 196, por coincidência, na mesma rua onde morou Zé Espinguela, e onde se realizou a primeira disputa entre escolas de samba, em 1929. Popularmente se chama Arranco de Engenho de Dentro pois foi criada e está sediada no bairro de Engenho de Dentro.[2][3]

Sua santa padroeira é Nossa Senhora da Penha.[4]

HistóriaEditar

Nos idos de 50, havia um bloco carnavalesco no subúrbio do Engenho de Dentro que por onde passava, empolgava e atraia muita gente. Era um Bloco de sujos, que desfilava no subúrbio Onde o Bloco passava "arrancava" as pessoas de suas casas e era uma grande festa quando esse Bloco passava. É por esse motivo que ficou decidido que o nome da nova agremiação seria Sociedade Recreativa e Carnavalesca ARRANCO.

O primeiro desfile do antigo bloco de sujos, Sociedade Recreativa Carnavalesca Arranco, foi organizado em 1965 (antes o bloco desfilava pelas ruas do Engenho de Dentro) na Praça Onze, passando a desfilar no primeiro grupo da Federação dos Blocos Carnavalescos da Cidade do Rio de Janeiro até a sua transformação em escola de samba. Onde o bloco passava "arrancava" as pessoas de suas casas e era feita uma grande festa. O Sr. Oscar Alves de Azevedo (falecido em 1994) foi fundador do bloco, que surgiu em 31/12/1948.

Desta época, data uma grande rivalidade com um outro extinto bloco da região, o Vai se Quiser, que tinha as cores vermelho e branco.

O Arranco tem como data de fundação oficial o dia 21 de março de 1973, tendo com fundadores: Aynarim da Costa, Carlos Pertusier Silva, Claudir de Andrade, Djalma Ayres de Lima, Eros Mendes, Hélcio de Aguiar, Hélcio Guimarães Costa, Jocelyn Freitas Reis, Joubert Albuquerque Nascimento, Luiz Carlos Maciel, Oscar Alves de Azevedo, Sebastião Pereira, Reinaldinho Martins, Walmir da Costa Neves, Walter Ribeiro e seu lema Lema é: Na ilusão desta Avenida, o Arranco é todo amor! e a Portela foi convidada para ser a madrinha da agremiação do Engenho de Dentro, foram adotados as cores Branca e Azul, usando como simbolo o FALCÃO.

Em seu primeiro ano de desfile, em 1974, o Arranco apresentou o enredo “Estrela Dalva” e ficou com a sétima colocação, à frente de escolas como a Grande Rio. Logo em seu segundo ano de desfile, o ganhou seu primeiro título, com o enredo “Ajuim-obá” e surpreende a imprensa que era contra a sua criação. Desde lá , participou duas vezes do desfile principal: (1978 e 1989, sem, no entanto, conseguir se firmar no grupo.

 
Arranco

Durante sua trajetória, a escola conquistou mais títulos: 1984 e 1988, pelo Grupo 1-B, segunda divisão; e 1996, pelo Grupo B, terceira divisão do carnaval carioca. A escola conquistou por duas vezes o prêmio Estandarte de Ouro do jornal O Globo de melhor samba do Segundo Grupo: em 1977, pelo samba “Loguns, príncipe do Efan”, e em 2006, com o samba “Gueledes, o retrato das almas.

O retorno para o Grupo A veio no ano de 2005, com a reedição do enredo “Quem vai querer?”, o Arranco balançou o sambódromo com a melhor apresentação da noite. Abertos os envelopes, o resultado foi um empate junto com a Estácio de Sá, o Arranco só ficou com o vice-campeonato após o desempate, o que não foi suficiente para ofuscar a alegria e o sentimento do título do Grupo B. Ano de grande sucesso a agremiação ganha mais 2 troféus S@mba Net: Melhor Bateria e Melhor Casal de Mestre-Sala e Porta-Bandeira (Diego Falcão e Alessandra Bessa). A volta ao Grupo A inicia com a escolha de um dos melhores sambas-enredo da história.

Tido como o grande samba do carnaval 2006, contando todos os grupos das escolas de samba, a obra que musicou o enredo “Guelédés, o retrato da alma”, marca também o retorno de dois ídolos do Arranco, Sylvio Paulo e Juan Espanhol, que não concorriam há anos nas disputas de samba e juntamente com Fernandinho, Bira Só Pagode e Bola compuseram o histórico samba de 2006. O desfile foi suficiente para a permanência da escola no Grupo A, mas o sucesso desse ano foi mesmo o samba-enredo. Faturou todas as premiações possíveis de Melhor Samba Enredo: o Estandarte de Ouro; o troféu S@mba net, o troféu Jorge Lafond e o troféu do jornal Tribuna da Imprensa.

Em 2007, com uma fraca apresentação a escola foi rebaixada novamente para o Grupo de acesso B, mas o desfile teve marcas boas, como a apresentação da bateria da escola, premiada com o Troféu S@mba Net de Melhor Bateria do Grupo A. Apesar das grandes dificuldades administrativas que o Arranco teve em 2007, a escola se superou e surpreendeu a todos com a brilhante apresentação em 2008, ficando na quarta colocação, recebendo ainda o prêmio S@mba Net de melhor ala de passistas.

Para o carnaval de 2009, a escola trouxe como intérprete Leléu, vindo da Independente da Praça da Bandeira, o diretor de bateria Mestre Esteves. Naquele ano, apresentou o enredo O Arranco é todo amor... quando, desfilando já de manhã, obteve a quarta colocação, com 239 pontos.

No carnaval 2012, a escola desenvolveu um enredo sobre a dança, e acabou rebaixada para o Carnaval da Intendente Magalhães, ao cair do Grupo B para o Grupo C. No entanto com a criação da "série A", e a ascensão automática de todas as escolas do Grupo B para o segundo grupo, a escola permaneceu no terceiro grupo para 2013. Nesse ano, Severo Luzardo passou a para ocupar o posto de carnavalesco,[5] abordando em seu desfile o teatro e circo.

Em 2014, o ex-rei momo Alex de Oliveira foi o carnavalesco da agremiação,[6] desenvolvendo um enredo sobre a cidade mineira de São Lourenço.[7] Como o intérprete Lequinho iria particicipar do carro de som da Mangueira, o jovem Lucas Donato assumiu o microfone principal da escola nesse carnaval.[8]

Após obter o 6° lugar em 2015 com a reedição do samba-enredo de 2001, o Arranco, ao obter o 15° lugar com o enredo sobre o bairro de origem, o Engenho de Dentro, foi rebaixado para a Série C. Para 2017, a escola anunciou um enredo em homenagem à então presidente do Acadêmicos do Salgueiro, Regina Celi.

SegmentosEditar

PresidentesEditar

Nome Mandato Ref.
Aynarim Manaia da Costa 1974 [9]
Ricardo 1975 [9]
Walmir da Costa Neves 1976-1978 [9]
Ayrton da Motta Azevedo 1979-1982 [9]
Hélcio Aguiar 1983-1991 [9]
Celso Paim 92 [9]
Luiz Martins Filho 1993-1995 [9]
Hélcio Aguiar 1996-2000 [9]
Marcos Kouri 2001-2002 [9]
Marcos Funa 2003-2007 [9]
Walter Ribeiro 2008-2009 [9]
Julião Silva 2010-2012 [9]
Tatiana Irineu 2013-2018 [9]
Diná Santos 2019-atualidade [4]

DiretoresEditar

Ano Diretor de Carnaval Diretor geral de harmonia Mestre de bateria Ref.
2010 Comissão de Carnaval Nélio Azevedo Paulinho Steves
2011 Marquinhos do Toldo Nélio Azevedo Paulinho Steves
2012 Celso Cordovil Nélio Azevedo Paulinho Steves
2013 Celso Cordovil Nélio Azevedo Jefinho
2014 Comissão de Carnaval
Dina Quirino, Simone Azevedo, Olga, Nelio Azevedo e Orlando Leal
Nélio Azevedo Vitinho [10]
2015 Comissão de Carnaval
Dina Quirino, Simone Azevedo, Olga, Nelio Azevedo e Orlando Leal
Nélio Azevedo Paulinho Steves [11]
2016-2017 Comissão de Carnaval
Dina Quirino, Simone Azevedo, Olga, Nelio Azevedo e Orlando Leal
Nélio Azevedo Paulinho Steves [12]
2018 Dionízio Mendes Nélio Azevedo Bira Potyguara
2019 Comissão de Carnaval
Cris das Placas, Vitor Cavalcante e Michel Porto
Nélio Azevedo André Cabide
2020 Aryan, Victor Cavalcante, Michel Porto, Nélio Azevedo, Fabiano Nélio Azevedo André Cabide [4]

IntérpretesEditar

Período Intérprete oficial Ref.
1980–1986 Sylvio Paulo [13]
1987 Abílio Martins e Sylvio Paulo [14][13]
1988–1991 Sylvio Paulo [13]
1992 Nêgo [15]
1993 Juarez [16]
1994–1996 Dedeco [17]
1997–2001 Nilson Di [18]
2002–2003 Fernandinho BM [19]
2004–2005 Leonardo Bessa [20]
2006 Zé Paulo Sierra [21]
2007 Ciganerey [22]
2008 Sylvio Paulo e Juan Espanhol [13]
2009 Silas Leléu [23]
2010 Ciganerey [22]
2011–2012 Nino do Milênio [24]
2013 Lequinho [5]
2014 Lucas Donato [25]
2015 Anderson Bala [26]
2016 Anderson Bala e Wander Timbalada [27]
2017-2019 Léo Simpatia [28]
2020 Ciganerey [22][4]

Casal de Mestre-sala e Porta-bandeiraEditar

Ano Nome Ref.
2004-2005 Diego Falcão e Alessandra Bessa [10]
2006 Igor Leal e Bárbara Marcelle [10]
2007 Nívea e Wanderson Orelha [10]
2008 Wanderli e Fernanda Love [10]
2009 Márcio e Deborah [10]
2010 Peixinho e Andreia Neves   [10]
2011 Daniel e Andreia Neves   [10]
2012 Cristiano e Manoela [10]
2013 Kadu e Luiza Mendes [10]
2014 Fábio Rosa e Mônica Menezes [10]
2015-2017 Pedro Campos e Paula Campos [11]
2018 Anderson Abreu e Eliza Xavier
2019 Paulo Roza e Gislaine Lira
2020 Lucas Hassan e Gislaine Lira [4]

CoreógrafoEditar

Ano Nome Ref.
2012 Mario Cardona
2014 Fabiane Cavalcante
2015 Márcio Moura [11]
2016-2018 Gabriel Castro e Mariana Reis
2019 Samuel Martins
2020 Rodrigo Sathler

Corte de BateriaEditar

Rainha de bateria
Nome Período Ref.
Vânia Love 2006-2007
Cibele Ramos 2008 [29]
Raíssa Miure 2009 [30]


Bianca Salgueiro 2010


Aline Maria 2011 [31][32]
Luisa Langer 2012 [33]
Emanuelle Louise 2013-2014 [34]
Tina Bombom 2015-2016 [35]
Kamila Reis 2017-2018
Anny Santos 2019
Sandreline Chaves “Linne” 2020 [4]
Madrinha de bateria
Nome Período Ref.
Aline Maria 2009-2010 [36]
Mariana Souza 2011 [32]
Monalisa Carvalho 2013
Bianca Bastos 2014

CarnavaisEditar

Arranco
Ano Colocação Divisão Enredo Carnavalesco Ref.
1974 7.º Lugar Grupo 3 "Estrela Dalva" [37]
1975 Campeã Grupo 3 "Ajuim-Obá"
1976 5.º Lugar Grupo 2 "Piabiru, o caminho da montanha do sol"
1977 Vice-campeã Grupo 2 "Logum, o príncipe de Efam" Sylvio Cunha e Roberto Roquete
1978 10.º Lugar
(Rebaixada)
Grupo 1 "Sonho infantil" Nílton Lemos e Barreto
1979 4.º Lugar Grupo 1B "Quem conta um conto aumenta um ponto" Geraldo Cavalcanti
1980 Vice-campeã Grupo 1B "O Guarani" Geraldo Cavalcanti
1981 8.º Lugar Grupo 1B "Ou isto ou aquilo" Geraldo Cavalcanti
1982 11.º Lugar
(Rebaixada)
Grupo 1B "Como vencer na vida sem fazer força" Geraldo Cavalcanti
1983 6.º Lugar Grupo 2A "Até parece que foi ontem" Hector Higino
1984 Campeã
(empatada com Unidos de Padre Miguel)
Grupo 2A "As aves que aqui gorjeiam" Hector Higino [38]
1985 3.º Lugar Grupo 1B "Chuê, chuá, moranguetá cruz credo" José Eugênio
1986 6.º Lugar Grupo 1B "Sai mais uma" José Eugênio
1987 5.º Lugar Grupo 2 "Tradição de uma raça" José Eugênio [39]
1988 Campeã Grupo 2 "Pra ver a banda passar, cantando coisas de amor" Comissão de Carnaval
(Carlinhos de Andrade, César Azevedo e Roberto Costa)
1989 17.º Lugar
(Rebaixada)
Grupo 1 "Quem vai querer?"
(Samba-enredo composto por Juan Espanhol, Sylvio Paulo e Jarbas da Cuíca)
Milton Siqueira e Sérgio Faria
1990 7.º Lugar Grupo A
(segunda divisão)
"Do leite de cabra ao silicone" Milton Siqueira e Sérgio Faria
1991 7.º Lugar Grupo A
(segunda divisão)
"Barracão, pregos, panos e paetês" Cida Donato e Verônica Marinho
1992 4.º Lugar Grupo A
(segunda divisão)
"Mandacaru, fruta-flor do querer" Sylvio Cunha
1993 14.º Lugar Grupo A
(segunda divisão)
"Acredite se quiser" Renato Dias e Rosângela Aquino
1994 9.º Lugar Grupo A
(segunda divisão)
"Sapucaia oroca" Márcio Billo
1995 16.º Lugar Grupo A
(segunda divisão)
"Ria, se puder" Jorge Freitas
1996 Campeã Grupo B
(terceira divisão)
"Ser Brasil, ser brasileiro" Jorge Freitas
1997 8.º Lugar
(Rebaixada)
Grupo A
(segunda divisão)
"Chico Anísio, 50 anos de humor" Nilson Ramam e Jorge Freitas
1998 6.º Lugar Grupo B
(terceira divisão)
"A lenda do Aguapé na tribo do Yacaré" Roberto de Oliveira e Eduardo Vylaronn
1999 4.º Lugar Grupo B
(terceira divisão)
"Numa fuga alucinada, entre piolhos e galinhas, veio até uma rainha" Paulo Barros
2000 7.º Lugar Grupo B
(terceira divisão)
"Brasil, 500 anos em três raças" Paulo Barros
2001 4.º Lugar Grupo B
(terceira divisão)
"Oh, que saudades que eu tenho!" Paulo Barros
2002 4.º Lugar Grupo B
(terceira divisão)
"Feira de São Cristóvão, o Nordeste também é aqui"
(Samba-enredo composto por Jorge Touro, Barão e Luizinho da Abolição)
Carlos Louzada
2003 6.º Lugar Grupo B
(terceira divisão)
"Saravá! Negritude, saravá!" Antônio Sérgio
2004 8.º Lugar Grupo B
(terceira divisão)
"Maria Augusta, o sonho nas estrelas"
(Samba-enredo composto por Bira Só Pagode, Tuil Pontes, Lula e Gutinho)
Amarildo de Mello
2005 Vice-campeã Grupo B
(terceira divisão)
"Quem vai querer?"
(Reedição do enredo de 1989)
(Samba-enredo composto por Juan Espanhol, Sylvio Paulo e Jarbas da Cuíca)
Jorge Caribé
2006 7.º Lugar Grupo A
(segunda divisão)
"Gueledés, o retrato da alma"
(Samba-enredo composto por Sylvio Paulo, Espanhol, Fernando, Bola e Bira Só Pagode)
Jorge Caribé
2007 10.º Lugar
(Rebaixada)
Grupo A
(segunda divisão)
"Sinfonia Brasileira das Quatro Estações" Ilvamar Magalhães
2008 4.º Lugar Grupo B
(terceira divisão)
"Andanças e folias"
(Samba-enredo composto por Lequinho, Rodrigo Maia, Harley Souza e Wando Orelha)
Severo Luzardo
2009 4.º Lugar Grupo RJ-1
(terceira divisão)
"O Arranco é todo amor..."
(Samba-enredo composto por Lequinho, Wando Orelha, Luiz Carlos Russo e Wiversom Machado)
Severo Luzardo e Edson Pereira
2010 2.º Lugar Grupo RJ-1
(terceira divisão)
"Bendita baderna numa rua chamada felicidade" Severo Luzardo
2011 4.º Lugar Grupo B
(terceira divisão)
"Arranco aplausos para exaltar a mulher brasileira em primeiro lugar" Comissão de Carnaval
(Sandro Gomes, Walter Guilherme e Morgana Basto)
2012 11.º Lugar Grupo B
(terceira divisão)
"Nasceu, balançou, dançou" Marco Antônio
2013 Vice-campeã Grupo B
(terceira divisão)
"Boca de cena" Severo Luzardo [5]
2014 7.º Lugar Grupo B
(terceira divisão)
"Aqua Vitae, Ignis Dei! Água da vida, fogo de Deus....São Lourenço nosso guia!"
(Samba-enredo composto por Espanhol, Fernando, Niltinho Tristeza, Rogério Soares, Juliano Centeno e Rodney)
Alex de Oliveira [6][7][8][40]
2015 6.º Lugar Série B
(terceira divisão)
"Oh! Que saudades que eu tenho"
(Reedição de 2001)
Comissão de Carnaval
(Dina Quirino, Simone Azevedo, July July, Olga, Nelio Azevedo e Orlando Leal)
[35]
2016 15.º Lugar
(Rebaixada)
Série B
(terceira divisão)
"Pelo Engenho de Dentro, de amores eu me Arranco!"
(Samba-enredo composto por Luiz Fernando, Fábio Maciel, Nego Vinny, Alexandre Pitt e Júlio Cesar do Táxi)
Julio Cesar Farias [12][41]
2017 6.º Lugar Série C
(quarta divisão)
"Arranco apresenta: Regina Celi e Salgueiro - Uma história de amor sem ponto final" Julio Cesar Farias
2018 5º Lugar Série C
(quarta divisão)
"Por uma Ponte ao Som do Mar, Cidade Sorriso Vamos Navegar" Júlio César Farias [42]
2019 8º Lugar Série C
(quarta divisão)
Arlindo Cruz - O Partideiro Imperiano Júlio Cesar Farias e Luana Rios [43]
2020 7º Lugar Especial da Intendente
(terceira divisão)
Gueledés, o retrato da alma
(Reedição do enredo de 2006)
Júlio Cesar Farias e Luana Rios [44][4]
2021 Especial da Intendente Arranco Anuncia: Alceu Valença, o Rei do Frevo e do Maracatu Julio Cesar Farias e Walter Guilherme [4]


Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
  Imagens e media no Commons

PremiaçõesEditar

Prêmios recebidos pelo GRES Arranco.

Ano Prêmio Categoria / premiados Divisão Ref.
1977 Estandarte de Ouro Samba-enredo do Grupo 2 (Atual Série A)
("Logum, o príncipe do Efam" - Compositores: Capelo, Dimas Cordeiro e Pipico)
Grupo 2 [45]
1978 Estandarte de Ouro Revelação (Jorge Picapau) Grupo 1 [46]
1989 Estandarte de Ouro Passista masculino (Carlinhos Café) Grupo 1 [47]
2000 S@mba-Net Comissão de frente Grupo B [48]
Ala das baianas
2001 S@mba-Net Comissão de frente Grupo B [49]
Conjunto de fantasias
2003 S@mba-Net Ala das baianas Grupo B [50]
2005 S@mba-Net Melhor desfile Grupo B [51]
Bateria (Diretores responsáveis: Mestres Capoeira e Pica-Pau)
Casal de Mestre-sala e Porta-bandeira (Diego Falcão e Alessandra)
Troféu Jorge Lafond Enredo ("Quem vai querer?") [52]
Intérprete (Leonardo Bessa)
Alegoria
Destaque
2006 Estandarte de Ouro Samba-enredo do Grupo A (Atual Série A)
("Gueledés, o retrato da alma" - Compositores: Sylvio Paulo, Espanhol, Fernando, Bola e Bira Só Pagode)
Grupo A [45]
S@mba-Net Samba-enredo
("Gueledés, o retrato da alma" - Compositores: Sylvio Paulo, Espanhol, Fernando, Bola e Bira Só Pagode)
[53]
Troféu Apoteose Samba-enredo
("Gueledés, o retrato da alma" - Compositores: Sylvio Paulo, Espanhol, Fernando, Bola e Bira Só Pagode)
[54]
Troféu Jorge Lafond Samba-enredo
("Gueledés, o retrato da alma" - Compositores: Sylvio Paulo, Espanhol, Fernando, Bola e Bira Só Pagode)
[55]
Plumas & Paetês Destaque (Marcos Lerroy) [56]
2007 Troféu Jorge Lafond Samba-enredo

("A sinfonia brasileira das quatro estações" - Compositores: Carlinhos Maciel, Marcelo Poesia, Jairo do Recreio e Zilmar Conde)

Grupo A [57]
Bateria (Mestre Ricardinho)
S@mba-Net Bateria (Mestre Ricardinho) [58]
Troféu Parangolé Carnavalesco Ilvamar Magalhães (Pelo designer das alegorias) [59]
2008 S@mba-Net Ala de passistas Grupo B [60]
Troféu Parangolé Carnavalesco Severo Luzardo

(Uso da cor: palheta luminosa; bom uso de padronagem e estamparias)

[61]
Troféu Jorge Lafond Harmonia [62]
2009 S@mba-Net Comissão de frente (Coreógrafo responsável: Alexandre Alves) Grupo B [63]
Troféu Jorge Lafond Bateria (Direção: Mestre Esteves) [64]
Intérprete (Leléu)
2010 S@mba-Net Melhor desfile Grupo B [65]
Desfile mais empolgante
Bateria (Direção: Mestre Esteves)
Intérprete (Ciganerey)
Alegoria (3.ª alegoria - "Batalha de Flores")
Troféu Jorge Lafond Bateria (Direção: Mestre Esteves) [66]
Intérprete (Ciganerey)
Porta-bandeira (Andreia Machado)
Mestre-sala (Peixinho)
Plumas & Paetês Figurinista (Severo Luzardo) [67]
2011 Troféu Jorge Lafond Bateria (Direção: Mestre Esteves) Grupo B [68]
Ala das baianas
S@mba-Net Ala das baianas [69]
Plumas & Paetês Compositores (Junior Parente, Rogério Soares, Torres, Péricles Amigos da Esquina e Luiz Carlos Russo) [70]
2012 Troféu Jorge Lafond Samba-enredo ("Nasceu, balançou, dançou!" - Compositores: Luiz do Peixe, Zacarias, Vel do Cajú, Marcelo Bezerra e Marquinho Foca) Grupo B [71]
2013 Plumas & Paetês Carnavalesco (Severo Luzardo) Série B [72]
Compositores ( JL. Escafura, Alyson Oliveira, Edson Batista e Tião Pinheiro)
Prêmio Elite do Samba Melhor Harmonia
2015 SRZD-Carnaval Melhor escola da Intendente Magalhães Série B [73]
2018 Prêmio Intendente Magalhães Melhor Harmonia Série B


Referências

  1. a b c Galeria do Samba. «Arranco». Consultado em 18 de março de 2014. Cópia arquivada em 18 de março de 2014 
  2. «Arranco». Academia do Samba. Consultado em 5 de janeiro de 2011 
  3. «Arranco». Samba Rio Carnaval. Consultado em 4 de janeiro de 2011 
  4. a b c d e f g h «Arranco / Carnaval 2020 / Especial». Samba na Intendente. Consultado em 24 de maio de 2020. Cópia arquivada em 24 de maio de 2020  Erro de citação: Código <ref> inválido; o nome "Samba na Intendente 2020" é definido mais de uma vez com conteúdos diferentes
  5. a b c Bernardo Moura (19 de abril de 2012). «Exclusivo: Severo Luzardo é carnavalesco do Arranco». SRZD/Carnaval. Consultado em 19 de abril de 2012 
  6. a b Marquês da Folia (25 de março de 2013). «ALEX DE OLIVEIRA É O NOVO CARNAVALESCO DO ARRANCO». Consultado em 22 de maio de 2013 
  7. a b Carnavalesco (4 de fevereiro de 2014). «Grupo B: Confira como será o desfile do Arranco». 15:05. Consultado em 6 de fevereiro de 2014 
  8. a b Rádio Arquibancada (31 de janeiro de 2014). sucesso/ «Arrancada para o sucesso» Verifique valor |URL= (ajuda). Consultado em 2 de fevereiro de 2014 
  9. a b c d e f g h i j k l m Academia do Samba. «Diretoria». Consultado em 26 de maio de 2013 
  10. a b c d e f g h i j k Galeria do Samba. «G.R.E.S. Arranco». Consultado em 27 de abril de 2014 
  11. a b c [1]
  12. a b [2]
  13. a b c d «Sylvio Paulo e Juan Espanhol». Sambario Carnaval. Consultado em 19 de fevereiro de 2017 
  14. «Abília Martins». Sambario Carnaval. Consultado em 19 de fevereiro de 2017 
  15. «Nêgo». Sambario Carnaval. Consultado em 19 de fevereiro de 2017 
  16. «1993». Galeria do Samba. Consultado em 19 de fevereiro de 2017 
  17. «1994». Galeria do Samba. Consultado em 19 de fevereiro de 2017 
  18. «1997». Galeria do Samba. Consultado em 19 de fevereiro de 2017 
  19. «2003». Galeria do Samba. Consultado em 19 de fevereiro de 2017 
  20. «Leonardo Bessa». Sambario Carnaval. Consultado em 19 de fevereiro de 2017 
  21. «Zé Paulo Sierra». Zé Paulo Sierra. Consultado em 19 de fevereiro de 2017 
  22. a b c «Ciganerey». Sambario Carnaval. Consultado em 19 de fevereiro de 2017 
  23. «Leléu». Sambario Carnaval. Consultado em 19 de fevereiro de 2017 
  24. «Nino do Milênio». Sambario Carnaval. Consultado em 19 de fevereiro de 2017 
  25. «2014». Galeria do Samba. Consultado em 19 de fevereiro de 2017 
  26. «2015». Galeria do Samba. Consultado em 19 de fevereiro de 2017 
  27. «Wander Timbalada». Sambario Carnaval. Consultado em 19 de fevereiro de 2017 
  28. «2017». Galeria do Samba. Consultado em 19 de fevereiro de 2017 
  29. Esquina do Samba (15 de novembro de 2007). «CIBELE É COROADA RAINHA DE BATERIA». 22:47. Consultado em 24 de novembro de 2013 
  30. Esquina do Samba (18 de fevereiro de 2009). «ARRANCO COROA MADRINHA DE BATERIA». 9:58. Consultado em 24 de novembro de 2013 
  31. SRZD (17 de janeiro de 2011). «Arranco faz festa para coroar rainha e madrinha de bateria». 22h33. Consultado em 24 de novembro de 2013. Arquivado do original em 3 de dezembro de 2013 
  32. a b França Brasil. «Rainha e Madrinha são coroadas no Arranco!». Consultado em 24 de novembro de 2013 
  33. Sambazayres. «ARRANCO JÁ TEM A SUA RAINHA E FARÁ A SUA COROAÇÃO». Consultado em 24 de novembro de 2013 
  34. O Globo (30 de novembro de 2012). «Mulata do Gois-2009 é a nova madrinha de bateria da Arranco!!!!». 21h21. Consultado em 24 de novembro de 2013 
  35. a b http://www.carnavalesco.com.br/noticia/prazer-a-nova-srie-b-arranco-supera-dificuldades-e-reedita-samba-no-carnaval-2015/10966
  36. Galeria do Samba (6 de janeiro de 2009). «Bateria do Arranco faz festa sábado na quadra». 10:00. Consultado em 24 de novembro de 2013 
  37. http://www.academiadosamba.com.br/memoriasamba/desfiles/1974-2.htm
  38. [3]
  39. http://www.sambariocarnaval.com/index.php?sambando=abilio
  40. Prefeitura do Rio de Janeiro. «Rio Guia Oficial - Carnaval 2014» (PDF). p. 47. Consultado em 25 de abril de 2014. Cópia arquivada (PDF) em 25 de abril de 2014 .
  41. http://www.radioarquibancada.com.br/site/apuracao-do-grupo-b-ao-vivo/
  42. «Arranco». Apoteose.com. Consultado em 19 de janeiro de 2018 
  43. «Arranco 2019». Apoteose.com. Consultado em 19 de janeiro de 2019 
  44. «Arranco 2020». Galeria do Samba. Consultado em 13 de fevereiro de 2020 
  45. a b «Estandarte de Ouro - Samba-enredo Grupo 2». www.academiadosamba.com.br. Consultado em 6 de maio de 2016 
  46. «Estandarte de Ouro - Revelação». www.academiadosamba.com.br. Consultado em 5 de maio de 2016 
  47. «Estandarte de Ouro - Passista masculino». www.academiadosamba.com.br. Consultado em 5 de maio de 2016 
  48. «Premiação S@mba-Net 2000». www.academiadosamba.com.br. Consultado em 13 de maio de 2016 
  49. «Premiação S@mba-Net 2001». www.academiadosamba.com.br. Consultado em 16 de maio de 2016 
  50. «Premiação S@mba-Net 2003». www.academiadosamba.com.br. Consultado em 16 de maio de 2016 
  51. «Premiação S@mba-Net 2005». www.academiadosamba.com.br. Consultado em 17 de maio de 2016 
  52. «Troféu Jorge Lafond 2005». www.academiadosamba.com.br. Consultado em 17 de junho de 2016 
  53. «Premiação S@mba-Net 2006». www.academiadosamba.com.br. Consultado em 17 de maio de 2016 
  54. «Rádio 94FM entrega domingo o Troféu Apoteose os melhores do Carnaval 2006». Galeria do Samba - Notícias. Consultado em 25 de maio de 2016 
  55. «Troféu Jorge Lafond 2006». www.academiadosamba.com.br. Consultado em 17 de junho de 2016 
  56. «Plumas e Paetês 2006». www.academiadosamba.com.br. Consultado em 10 de junho de 2016 
  57. «Troféu Jorge Lafond 2007». www.academiadosamba.com.br. Consultado em 20 de junho de 2016 
  58. «Premiação S@mba-Net 2007». www.academiadosamba.com.br. Consultado em 17 de maio de 2016 
  59. «Prêmio Parangolé 2007». Academia do samba. Consultado em 14 de junho de 2016 
  60. «Premiação S@mba-Net 2008». www.academiadosamba.com.br. Consultado em 17 de maio de 2016 
  61. «Troféu Parangolé». Academia do samba. Consultado em 14 de junho de 2016 
  62. «Troféu Jorge Lafond 2008». www.academiadosamba.com.br. Consultado em 24 de junho de 2016 
  63. «Premiação S@mba-Net 2009». www.academiadosamba.com.br. Consultado em 17 de maio de 2016 
  64. «Troféu Jorge Lafond 2009». www.academiadosamba.com.br. Consultado em 27 de junho de 2016 
  65. «Premiação S@mba-Net 2010». www.academiadosamba.com.br. Consultado em 17 de maio de 2016 
  66. «Troféu Jorge Lafond 2010». www.academiadosamba.com.br. Consultado em 27 de junho de 2016 
  67. «Plumas e Paetês 2010». www.academiadosamba.com.br. Consultado em 10 de junho de 2016 
  68. «Troféu Jorge Lafond 2011». www.academiadosamba.com.br. Consultado em 27 de junho de 2016 
  69. «Premiação S@mba-Net 2011». www.academiadosamba.com.br. Consultado em 19 de maio de 2016 
  70. «Plumas e Paetês 2011». www.academiadosamba.com.br. Consultado em 10 de junho de 2016 
  71. «Troféu Jorge Lafond 2012». www.academiadosamba.com.br. Consultado em 27 de junho de 2016 
  72. «Plumas & Paetês 2013». MARQUÊS DA FOLIA. 15 de fevereiro de 2013. Consultado em 13 de junho de 2016 
  73. «Prêmio SRZD-Carnaval/RJ 2015: São Clemente vence como melhor escola». SRZD - Sidney Rezende. Consultado em 10 de maio de 2016