Abrir menu principal
Gatón de Bierzo
Conde de Astorga e O Bierzo
Cônjuge Egilona
Morte 878
Pai Ramiro I das Astúrias(?)

Gatón de Bierzo (fl. 853878) foi tenente e conde em O Bierzo e também um dos mais conhecidos. Viveu durante o século IX. Teve um papel muito importante na reconquista militar e repovoamento das terras de Galiza, O Bierzo, Leão e Zamora.

Índice

BiografiaEditar

Gatón foi um importante protagonista na reconquista e repovoamento não só do Bierzo, mas do norte peninsular, que devido a invasão muçulmana havida tido uma grava crise demográfica e económica, problemas que se mantiveram até 850, data em que o rei Ordonho I, tendo em atenção o prestigio do conde Gatón, o encarrega da reconquista e repovoamento das terras de O Bierzo. A estes planos de reconquista e repovoamento juntam-se os castelhanos, os asturianos e mesmo moçárabes.

 
Vista panorámica dos montes de O Bierzo

A reconquista foi feita a partir do noroeste das terras de O Bierzo (segundo a tradição, terá partido de Paraxis, localidade do município de Balboa) e empreendeu várias expedições militares com o objectivo de controlar os territórios do Bierzo, Leão e Zamora, tentando desta forma, e conseguindo garantir o domínio sobre o primeiro e sobre grande parte dos restantes. O repovoamento dos territórios conquistados foi para Gatón a chave do sucesso, facto que poderá estar ligado ao facto de o repovoamento de grande de parte de Leão e Zamora ter sido feita com população proveniente de Bierzo. No ano de 854 trata também do repovoamento de Astorga[1] com gente de O Bierzo como testemunha um documento de 878 que nomeia o conde Gatón ao frente de populus de Bergido cum illorum comite Gaton exierunt pro Astorica populare.[2]

Ainda durante este século promoveu também o repovoamento de muitas outras vilas e aldeias também com gentes provenientes de Bierzo, que conservaram como seus toponímicos os que traziam dos seus lugares de origem, facto que explica o facto de que nos territórios de Leão e mesmo em Zamora ainda existam territórios com o nome de Bierzo, como é o caso de San Pedro Bercianos, Bercianos del Real Camino, Bercianos del Páramo, todos estes em Leão; e de Bercianos de Vidriales, Bercianos de Valverde e Bercianos de Aliste, em Zamora.

Relações familiaresEditar

A linha genealógica mais aceita é baseada no trabalho Al-Bayan al-Mughrib escrito por Ibn Idhari que diz que Gatón era o irmão do rei Ordonho I e, portanto, filho de Ramiro I.Outros autores, no entanto, afirmam que foi o cunhado de Ordonho.[3][4] Do seu casamento com Egilona teve quatro filhos:[5]

NotasEditar

[a] ^ Aparece na documentação do Mosteiro de São Salvador de Celanova em 25 de junho de 927 fazendo uma doação à seu sobrinho-neto, o bispo São Rosendo de Celanova, de umas propriedades que haviam pertencido a seu irmão, o bispo Savarico, já falecido. Cfr. Sáez (1947), p. 48, nota 94.

Referências

  1. Martínez Díez 2005, p. 144.
  2. Sáez 1947, p. 43.
  3. Martínez Díez 2005, p. 139 e 144.
  4. Sáez 1947, p. 40.
  5. Torres Sevilla-Quiñones de León 1999, p. 299.
  6. a b Sáez 1947, p. 47.
  7. a b Sáez 1947, p. 48.

BibliografiaEditar


  Este artigo sobre História da Espanha é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.