George, Cabo Ocidental

George é uma cidade do Cabo Ocidental província da África do Sul. A cidade é um dos mais populares destinos de férias e centro administrativo e comercial da Rota Jardim.

A cidade situa-se a meio caminho entre a Cidade do Cabo e Port Elizabeth, na Rota Jardim[1] Ela fica em umplanalto, entre as Montanhas Outeniqua para o norte e o Oceano Índico a sul. O município de Pacaltsdorp fica ao sul.

HistóriaEditar

Século 18 e 19Editar

A cidade de George, foi criada como resultado da crescente demanda por madeira usada na construção, transporte e mobiliário. Em 1776 a Companhia holandesa da Índia Oriental estabeleceu um posto avançado para a provisão de madeira. Depois de 1795 com a ocupação do Cabo pelos britânicos, um guardião das florestas na área foi nomeado. Em 1811, George foi declarada um distrito separado e Adriaan Geysbertus van Kervel foi nomeado o primeiro Landrost (magistrado) e a cidade foi proclamada pelo Conde de Caledon, governador da Colônia do Cabo no Dia de são Jorge, 23 de abril de 1811.[2] Um dos primeiros atos de Van Kervel como Landrost (Prefeito), foi cavar um sulco para fornecer aos primeiros trinta e seis lotes de George com água.

A partir de 1772, houve uma gradual fluxo de colonos  com intenção em fazer uma vida na região. Estes eram em sua maioria descendentes dos colonos holandeses. Nos primeiros dias as vidas e meios de subsistência das pessoas girava em torno da indústria de madeira e as ricas florestas nas proximidades. Foi com a melhoria dramática da comunicação que se expôs outros encantos e recursos da região e resultou em um crescimento sem precedentes para a cidade.

AtraçõesEditar

George tem uma sofisticada infra-estrutura, com bancos, instalações para conferências, empresas e centros de compras, de transporte e de instalações desportivas. Mas ainda mantém a sua atmosfera de cidade pequena. A cidade é também um importante centro de hotelaria.

George tem inúmeras circuitos de golfe, alguns projetados por famosos jogadores de golfe. O mais conhecido é o Fancourt Golf Estate, que sediou a Presidents Cup , em 2003, e é, muitas vezes, o anfitrião de importantes torneios de golfe.

George tem muitos marcos históricos:

  • A Árvore escravo, um antigo Carvalho plantada por Landdrost (magistrado) van Kervel, conhecido por causa da grande corrente e cadeado, tem sido declarado um monumento nacional.
  • O Rei Edward VII, prédio da Biblioteca, que dizem ser o melhor exemplo de arquitetura Eduardiana em George.

George é muitas vezes usada como base para explorar o Tsitsikamma National Park.

ReferênciasEditar

  1. [1].
  2. Raper, R.E. Dictionary of Southern African Place Names. [S.l.: s.n.]