George Herriman

George Joseph Herriman (Nova Orleans, Louisiana, 22 de agosto de 1880Los Angeles, Califórnia, 25 de abril de 1944) foi um cartunista estadounidense, mais conhecido por sua tira Krazy Kat.

George Herriman
George Herriman and fans.jpg
George Herriman com alguns de seus fãs
Nome completo George Joseph Herriman
Nascimento 22 de agosto de 1880
Local Nova Orleans, Louisiana
Morte 25 de abril de 1944 (63 anos)
Local Los Angeles, Califórnia
Nacionalidade estadunidense
Área(s) de atuação desenhista, escritor
Trabalhos de destaque Krazy Kat

VidaEditar

Foi um cartunista mais conhecido pela história em quadrinhos Krazy Kat (1913–1944). Mais influente do que popular, Krazy Kat tinha um público apreciativo entre os artistas. O artigo de Gilbert Seldes, "The Krazy Kat Who Walks by Himself", foi o primeiro exemplo de um crítico das grandes artes dando atenção séria a uma história em quadrinhos. O Comics Journal colocou a tira em primeiro lugar em sua lista dos maiores quadrinhos do século XX. O trabalho de Herriman foi uma influência primária em cartunistas como Will Eisner, Charles M. Schulz, Robert Crumb, Art Spiegelman, Bill Watterson e Chris Ware.

Herriman nasceu em Nova Orleans, Louisiana, filho de pais mestiços crioulos, e cresceu em Los Angeles. Depois de se formar no ensino médio em 1897, ele trabalhou na indústria jornalística como ilustrador e gravador. Ele mudou-se para cartuns e histórias em quadrinhos - um meio então em sua infância - e desenhou uma variedade de tiras até apresentar seu personagem mais famoso, Krazy Kat, em sua tira The Dingbat Family em 1910. Uma tira diária de Krazy Kat começou em 1913, e a partir de 1916 a tira também apareceu aos domingos. Era conhecido por seu diálogo poético e dialeto; seus fundos fantásticos e inconstantes; e seus layouts de página experimentais e arrojados.

 
A partir de 1935, Krazy Kat correu em cores. (7 de novembro de 1937)

No motivo principal e dinâmico da tira, Ignatz Mouse jogou tijolos em Krazy, que a ingênua e andrógina Kat interpretou como símbolos de amor. Conforme a tira avançava, um triângulo amoroso se desenvolveu entre Krazy, Ignatz e Offisa Pupp. Pupp assumiu como missão impedir Ignatz de atirar tijolos em Krazy, ou prendê-lo por ter feito isso, mas seus esforços foram impedidos perpetuamente porque Krazy desejava ser atingido pelos tijolos de Ignatz.

Herriman viveu a maior parte de sua vida em Los Angeles, mas fez viagens frequentes aos desertos Navajo no sudoeste dos Estados Unidos. Ele foi atraído pelas paisagens de Monument Valley e Enchanted Mesa, e fez do condado de Coconino o local de suas tiras Krazy Kat. Seu trabalho artístico fez muito uso de temas e motivos navajos e mexicanos em cenários de deserto em constante mudança. Ele foi um prolífico cartunista que produziu um grande número de tiras e ilustrou os livros de poesia de Don Marquis sobre Archy e Mehitabel, um gato de rua e uma barata. William Randolph Hearst, magnata dos jornais foi um defensor de Herriman e deu-lhe um contrato vitalício com o King Features Syndicate, o que garantiu a Herriman uma vida confortável e uma saída para seu trabalho, apesar de sua falta de popularidade.[1][2][3][4][5]


Daniel e Pansy, a primeira tira totalmente de animais de Herriman (4 de dezembro de 1909)
Tira diária de Krazy Kat - Krazy Kat beija um rato Ignatz adormecido, que então sonha com cupidos. (24 de dezembro de 1917)

ReferênciasEditar

  1. Anderson, Eric Gary (1999). "Krazy Kat I: Context and Crossings". American Indian Literature and the Southwest: Contexts and Dispositions. University of Texas Press. pp. 147–168. ISBN 978-0-292-78393-5
  2. Baetens, Jan (2012). "Words and Images in the Contemporary Graphic Novel". In Herzogenrath, Bernd (ed.). Travels in Intermedia[lity]: ReBlurring the Boundaries. University Press of New England. pp. 92–110. ISBN 978-1-61168-261-8
  3. Gabilliet, Jean-Paul; Beaty, Bart; Nguyen, Nick (2010). Of Comics and Men: A Cultural History of American Comic Books. University Press of Mississippi. ISBN 978-1-60473-267-2
  4. Inge, M. Thomas (May 1996). "Was Krazy Black? The Racial Identity of George Herriman". Inks: Cartoons and Comic Art Studies. 3 (2): 2–9. ISSN 1071-9156
  5. Petersen, Robert S. (2011). Comics, Manga, and Graphic Novels: A History of Graphic Narratives. ABC-CLIO. ISBN 978-0-313-36330-6

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre autor ou ilustrador de banda desenhada é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.