Abrir menu principal
Giovanni Battista Beccaria
Nascimento 3 de outubro de 1716
Mondovì
Morte 27 de maio de 1781 (64 anos)
Turim
Nacionalidade Italiano
Orientado(s) Joseph-Louis Lagrange[1]
Campo(s) Física

Giovanni Battista Beccaria (Mondovì, 3 de outubro de 1716Turim, 27 de maio de 1781)[2] foi um físico italiano.

Nasceu em Mondovì e ingressou na Ordem Religiosa das Escolas Pias, ou Piatistas, em 1732, onde estudou e, posteriormente, lecionou as disciplinas de gramática e retórica. Ao mesmo tempo, dedicou-se, com sucesso, ao estudo da matemática.

Pedra memorial para Beccaria na Torre del Belvedere em Mondovi

Tornou-se professor de física experimental, inicialmente em Palermo e então em Roma, e foi indicado a um cargo similar em Turim no ano de 1748. Foi tutor da jovem princesa de Chablais e de Carignan, e continuou a residir quase integralmente em Turim pelo resto de sua vida. Em maio de 1755, foi eleito membro da Sociedade Real de Londres e publicou diversos artigos sobre eletricidade na revista científica britânica Phil. Trans (Philosophical Transactions of the Royal Society). Em 1759, o Rei Charles Emmanuel III da Sardenha, que o convidara a Turim, contratou-o para medir o grau de um arco meridiano em Piemonte.

Beccaria contribuiu significativamente, com experimentos e exposições, para a difusão das pesquisas sobre eletricidade de Benjamin Franklin e outros. Seu principal trabalho foi o Treatise Dell’Elettricismo Naturale ed Artificiale (Tratado do Eletricismo Natural e Artificial), de 1753, traduzido para o inglês em 1776.

Referências

  1. Giovanni Battista Beccaria (em inglês) no Mathematics Genealogy Project
  2.   Herbermann, Charles, ed. (1913). «Giovanni Battista Beccaria». Enciclopédia Católica (em inglês). Nova Iorque: Robert Appleton Company 

Este artigo incorpora texto (em inglês) da Encyclopædia Britannica (11.ª edição), publicação em domínio público.

  Este artigo sobre um(a) físico(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.