Guirsu

(Redirecionado de Girsu)
Guirsu
Girsu
𒄈𒋢𒆠 (em sumério)
Vestígios arqueológicos na antiga Guirsu (a atual Teló)
Localização atual
Guirsu está localizado em: Iraque
Guirsu
Coordenadas 31° 33' 43.3" N 46° 10' 39.3" E
Região Suméria
Dados históricos
Abandono c. 200 a.C.

Guirsu (em sumério: 𒄈𒋢𒆠; romaniz.: Ĝirsu,[nota 1] Gir2-suki) era uma cidade da antiga Suméria, situado a cerca de 25 km (16 mi) a noroeste de Lagas, no local da moderna Tel Teló, Dicar, Iraque.[1]

HistóriaEditar

 
Selo de carimbo de terracota com motivo do Mestre dos Animais, Tel Teló, antiga Guirsu, no fim do período de al-Ubaide, cerca de 4 000 a.C. no Museu do Louvre (AO15388).[2]

Guirsu foi possivelmente habitado no período de al-Ubaide (5300–4800 a.C.), mas níveis significativos de atividade começaram no período dinástico inicial (2900–2335 a.C.). Na época de Gudea, durante a Segunda dinastia de Lagas, Guirsu se tornou a capital do reino de Lagas e continuou a ser seu centro religioso depois que o poder político mudou para a cidade de Lagas.[1] Durante o período da Terceira dinastia de Ur, Guirsu foi um importante centro administrativo do império. Após a queda de Ur, Guirsu perdeu importância, mas permaneceu habitada até aproximadamente 200 a.C..

ArqueologiaEditar

Teló foi o primeiro sítio sumério a ser extensivamente escavado, inicialmente sob o vice-cônsul francês em Basra, Ernest de Sarzec, de 1877 a 1900, seguido por seu sucessor Gaston Cros de 1903-1909.[3][4] As escavações continuaram sob Abbé Henri de Genouillac em 1929-1931 e sob André Parrot em 1931-1933.[5][6][7] Foi em Guirsu que os fragmentos da Estela dos Abutres foram encontrados. O local tem sofrido com padrões de escavação ruins e também com escavações ilegais. Cerca de 50 000 comprimidos cuneiformes foram recuperados do local.[8] As escavações em Teló foram retomadas como parte de um programa de treinamento para arqueólogos iraquianos organizado pelas Escolas Americanas de Pesquisa Oriental.[9] Uma placa de base e vários cones de construção inscritos foram encontrados. Em março de 2020, os arqueólogos anunciaram a descoberta de uma área de culto de 5.000 anos cheia com mais de 300 xícaras de cerâmica cerimoniais quebradas, tigelas, potes de sacrifícios de animais e procissões rituais dedicadas a Ninguirsu.[10][11] Um dos restos mortais era uma estatueta de bronze em forma de pato com olhos feitos de casca de árvore, que se acredita ser dedicada a Nanse.[12] Um peso do Vale do Indo também foi encontrado.

GaleriaEditar

Artefatos do período de al-Ubaide (4700–4200 a.C.)Editar

 Ver artigo principal: Período de al-Ubaide

Artefatos do período de Uruque (4000–3100 a.C.)Editar

 Ver artigo principal: Período de Uruque

Artefatos dinásticos em Guirsu (segundo milênio a.C.)Editar

Ver tambémEditar

Notas e referências

Notas

  1. Por causa do velar nasal inicial ŋ, a transcrição de Ĝirsu às vezes é soletrada como Ngirsu (também: G̃irsu, Girsu, Jirsu).

Referências

  1. a b Dietz Otto Edzard, Gudea and His Dynasty. University of Toronto Press, 1997, ISBN 0-8020-4187-6
  2. «Site officiel du musée du Louvre». cartelfr.louvre.fr. Consultado em 5 de março de 2021 
  3. Découvertes en Chaldée, E. de Sarzec, Paris, Leroux, 1884-1893
  4. «Nouvelles fouilles de Tello, Gaston Cros, Paris, 1910» (PDF) 
  5. Fouilles de Telloh I: Epoques presargoniques, Abbé Henri de Genouillac, Paris, 1934
  6. Fouilles de Telloh II: Epoques d'Ur III Dynastie et de Larsa, Abbé Henri de Genouillac, Paris, 1936
  7. A. Parrot, Tello: vingt campagnes de fouilles 1877–1933, Paris, A. Michel ,1948
  8. «Telloh Tablets at Haverford Library» (PDF) 
  9. «ANE TODAY - 201807 - The Iraq Emergency Heritage Management Training Scheme -» (em inglês). Consultado em 4 de março de 2021 
  10. Daniel Weiss, Temple of the White Thunderbird, Archaeology, January/February, pp. 38-45, 2020
  11. March 2020, Owen Jarus-Live Science Contributor 30. «Ancient cultic area for warrior-god uncovered in Iraq». livescience.com (em inglês). Consultado em 4 de março de 2021 
  12. Gavin (11 de abril de 2020). «Ancient cultic area for warrior-god uncovered in Iraq». Most Interesting Things (em inglês). Consultado em 4 de março de 2021 
  13. «Site officiel du musée du Louvre». cartelfr.louvre.fr. Consultado em 5 de março de 2021 
  14. «Figurine féminine d'Obeid». Louvre 
  15. «Figurine féminine d'Obeid». Louvre 
  16. «Figurine féminine d'Obeid». Louvre 
  17. Marshall, John (1996). Mohenjo-Daro and the Indus Civilization: Being an Official Account of Archaeological Excavations at Mohenjo-Daro Carried Out by the Government of India Between the Years 1922 and 1927 (em inglês). [S.l.]: Asian Educational Services 
  18. THUREAU-DANGIN, F. (1925). «SCEAUX DE TELLO ET SCEAUX DE HARAPPA». Revue d'Assyriologie et d'archéologie orientale (3): 99–101. ISSN 0373-6032. Consultado em 5 de março de 2021 
  • Este artigo foi inicialmente traduzido do artigo da Wikipédia em inglês, cujo título é «Girsu».
  Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.