Gisela João

cantora portuguesa

Gisela João Gomes Remelho (Barcelos, Barcelos, 6 de novembro de 1983) mais conhecida como Gisela João é uma fadista portuguesa.[1]

Gisela João
Gisela João em 2016
Informação geral
Nascimento 6 de novembro de 1983 (37 anos)
Local de nascimento Barcelos, Barcelos
Portugal Portugal
Gênero(s) Fado,
Ocupação(ões) Cantora,
Instrumento(s) Vocal
Período em atividade 2009 – Actualmente
Página oficial https://www.gisela-joao.pt/

PercursoEditar

Uma das vozes do fado, Gisela João é uma importante intérprete da música portuguesa da atualidade, reconhecida com os prêmios Blitz, Time Out, Expresso e o Globo de Ouro para Melhor Intérprete Nacional.  

A presença de Gisela em palcos nacionais e internacionais, bem como as suas atuações, foram determinantes para que se consagrasse como intérprete da música portuguesa, apresentando um Fado contemporâneo sem desvios nem artifícios, enfatizando a tradição e a autenticidade deste estilo.

Gisela começou a interessar-se pelo Fado com oito anos. Entre os 16 e 17 anos de idade, cantou para a "Adega Lusitana", em Barcelos. Em 2000, mudou-se para o Porto para estudar Design, onde começou a cantar em mais uma casa de Fado. Viveu durante seis anos no Porto para, finalmente, o canto impor a sua vontade e a levar para Lisboa.

Em 2009, gravou um álbum com o grupo Atlantihda. É um dos nomes convidados no disco de Fernando Alvim, histórico guitarrista português e "cúmplice" de Carlos Paredes, intitulado "O Fado E As Canções do Alvim" (2011). Participou como Fadista no filme "O Grande Kilapy" (2012).

Numa pequena casa “emprestada” na Mouraria, debateu-se com o peso imenso da solidão, pensou várias vezes em desistir, mas resistiu. Conquistou primeiro meia Lisboa e depois Lisboa inteira, das Casas de Fado à mítica discoteca Lux e do Pequeno Auditório do Centro Cultural de Belém ao Teatro São Luiz.

2013 - 2015: O álbum de estreia "Gisela João"Editar

O ano de 2013 é o da consagração, com a edição do seu disco de estreia Gisela João que foi editado no dia 1º de Julho de 2013. Duas semanas depois, o álbum alcançaria o primeiro lugar no Top de Vendas Nacional, sendo rapidamente aclamado pela grande maioria dos críticos nacionais, considerando-o como o mais importante disco de estreia de um artista português no século XXI, distinções estas que laurearam Gisela com o Prêmio Revelação Amália, com quem o seu talento já foi comparado várias vezes.

O seu álbum de estreia foi também considerado melhor álbum nacional do ano por várias publicações de referência como a Blitz, o Expresso, o Público, a Time Out e o site Cotonete tendo atingido vendas que lhe valeram um Disco de Platina. Gisela João foi ainda distinguida com um Globo de Ouro na categoria de "Melhor Intérprete Individual" e com o prêmio José Afonso 2014, tendo o júri considerado que a fadista é "a melhor voz que já apareceu depois de Amália".

Em 2015, no mês de Janeiro, Gisela João esgota duas das mais emblemáticas salas nacionais: Coliseu do Porto e o Coliseu de Lisboa.[2] Neste mesmo ano, ela ganhou o disco de platina[3] para o seu álbum de estreia e inúmeros concertos e apresentações por palcos estrangeiros, passando por França, Estados Unidos, Inglaterra, Bélgica, Espanha, Suíça, Eslovênia, Alemanha, entre outros. Participou também do álbum de tributo de Amália Rodrigues, Amália: As Vozes do Fado,[4] disco que reúne alguns dos artistas mais icônicos do Fado, onde interpreta os temas "Medo" e "Meu Amor, Meu Amor", num dueto com Camané.

O final de 2015 trouxe ainda a série de espetáculos "Caixinha de Música", uma colaboração de Gisela e do Teatro Municipal São Luiz, onde a cantora portuguesa emprestou a sua voz para homenagear alguns dos intérpretes mais importantes desde a primeira metade do século XX até aos dias de hoje, como Serge Gainsbourg, Bryan Ferry, Nick Cave, Ella Fitzgerald, Amy Winehouse, Leonard Cohen e Violeta Parra, entre tantos outros.

2016: "Nua"Editar

Três anos após a edição do álbum de estreia "Gisela João", a Fadista regressou aos discos com a edição de "Nua", o seu segundo álbum, que é uma mescla de clássicos, tradicionais e obras da atualidade. Com letras e músicas de diversos compositores, entre eles, Cartola, sambista e compositor brasileiro, Carlos Paião, Alexandre O'Neil, Capicua e Alain Oulman.

"Nua" foi editado no dia 11 de Novembro de 2016 e foi considerado pela Blitz como sendo o 2º melhor álbum português de 2016 (atrás de "Capitão Fausto Têm os Dias Contados", dos Capitão Fausto).[5]

2021: "Louca" e "AuRora"Editar

Após cinco anos sem gravar, Gisela lança o videoclipe "Louca", que será um single do novo álbum a ser lançado em abril, AuRora.[6]

Com letra e música de Marco Pombinho e arranjos de Michael League, "Louca" tem a participação dos músicos Bernardo Romão (guitarra portuguesa), Nelson Aleixo (guitarra), Francisco Gaspar (baixo), Justin Stanton (piano e teclados) e Michael League (mellotron e moog bass).[6]

O videoclipe teve gravações em São Paulo, no Brasil, e será o primeiro de uma trilogia de vídeos que, vistos em sequência, converter-se-á numa curta-metragem a ser divulgado ainda antes do lançamento de 'AuRora'. Os próximos singles serão, respectivamente, "Já Não Choro Por Ti" e "Canção ao Coração".[6]

Já o álbum "AuRora" foi gravado entre Lisboa e Barcelona. É o primeiro da fadista só com canções originais, e o primeiro com composições suas.[6]

DiscografiaEditar

A soloEditar

Estúdio
  • Gisela João (CD, Edições Valentim de Carvalho, 2013)
  • Nua (CD, Edições Valentim de Carvalho, 2016)
  • Aurora (2021)
Ao Vivo
  • Sem Filtro (CD, Edições Blitz, 2015)
  • Ao Vivo (CD+LP, Edições Valentim de Carvalo | Exclusivo Fnac, 2015)

ColaboraçõesEditar

Referências

  1. «Gisela João dá concerto intimista em Setúbal». New in Setúbal. Consultado em 17 de abril de 2021 
  2. «Gisela João enfrenta os coliseus com um único convidado especial: o público». PÚBLICO. Consultado em 10 de dezembro de 2015 
  3. «Top nacional: Gisela João já é disco de platina (corrigido)». BLITZ. Consultado em 10 de dezembro de 2015 
  4. «Amália – As Vozes do Fado - Os Dias da Rádio - Antena1 - RTP». www.rtp.pt. Consultado em 10 de dezembro de 2015  C1 control character character in |título= at position 8 (ajuda)
  5. «Melhores do Ano BLITZ: e o melhor álbum nacional de 2016 é...». Blitz. 19 de dezembro de 2016. Consultado em 24 de julho de 2017 
  6. a b c d Rodolfo Magalhães (5 de março de 2021). «Gisela João lança o vídeo de 'Louca', a sua primeira canção em cinco anos». Blitz.pt. Consultado em 5 de março de 2021 

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre uma cantora é um esboço relacionado ao Projeto Música. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.