Gita (álbum)

álbum
(Redirecionado de Gita (album))
Gita
Álbum de estúdio de Raul Seixas
Lançamento 1974
Gravação 1974
Gênero(s) Rock and roll, rock psicodélico, blues, folk rock, jazz, space rock, baião, bolero
Duração 33:42
Idioma(s) Português
Formato(s) LP
CD (relançamento)
Gravadora(s) Philips Records (LP e CD até 1998); Universal Music (CD a partir de 1999)
Produção Marco Mazzola
Cronologia de de estúdio por Raul Seixas
Krig-ha, Bandolo!
(1973)
Novo Aeon
(1975)
Singles de Gita
  1. "Gîtâ"
    Lançamento: Julho de 1974[1]
  2. "Medo da Chuva (compacto duplo)"
    Lançamento: 1974

Gita é o terceiro álbum solo do compositor e cantor brasileiro Raul Seixas, gravado na Philips (atual Universal Music) e lançado em 1974. É o álbum de maior sucesso da carreira de Raul, com 600 mil cópias vendidas, rendendo ao cantor seu primeiro disco de ouro.[2]

Conteúdo e temáticaEditar

Recém-chegado do exílio, Raul posa para a capa do disco vestido de guerrilheiro com uma guitarra vermelha, numa provocação à ditadura militar brasileira, que o forçou a viver nos Estados Unidos.[3]

Acompanhado de Paulo Coelho, Raul compôs no álbum alguns de seus grandes sucessos, como "Gîtâ" (inspirada num livro sagrado hindu com mais de 6.000 anos, o Bhagavad Gita), "Sociedade Alternativa" (inspirada na obra de Aleister Crowley) e "Medo da Chuva", além de canções que contam apenas com sua autoria, como "O Trem das 7" e "S.O.S."[4]

Outras faixas que falam sobre (ou ao menos mencionam) Aleister incluem a faixa-título, "Trem das Sete" e "Loteria da Bablônia" - esta última teve seu título inspirado por um conto de Jorge Luis Borges. "S.O.S." foi percebida por André Barcisnki como uma cópia de "Mr. Spaceman", dos The Byrds.[5]

Este álbum, assim como seu antecessor Krig-ha, Bandolo!, teve algumas de suas canções gravadas em inglês, com traduções de Marcelo Ramos Motta. Raul e Paulo objetivavam fazer sucesso nos Estados Unidos, mas a ideia de lançar as versões não se concretizou.[6]

Em meio à concepção de Gita, Raul Seixas e Paulo Coelho foram convidados a compor a trilha sonora da novela da Rede Globo de televisão O Rebu, também lançada em álbum homônimo.[7]

Recepção da críticaEditar

Críticas profissionais
Avaliações da crítica
Fonte Avaliação
Allmusic       link

CertificaçãoEditar

Certificador Certicado
BRA   Ouro[8]

FaixasEditar

Lado A
TítuloCompositor(es) Duração
1. "Super-Heróis"  Raul Seixas / Paulo Coelho 3:11
2. "Medo da Chuva"  Raul Seixas / Paulo Coelho 3:00
3. "As Aventuras de Raul Seixas na Cidade de Thor"  Raul Seixas 3:40
4. "Água Viva"  Raul Seixas / Paulo Coelho 2:02
5. "Moleque Maravilhoso"  Raul Seixas / Paulo Coelho 2:16
6. "Sessão das 10"  Raul Seixas 2:20
Duração total:
16:29
Lado B
TítuloCompositor(es) Duração
1. "Sociedade Alternativa"  Raul Seixas / Paulo Coelho 2:55
2. "O Trem das 7"  Raul Seixas 2:40
3. "S.O.S."  Raul Seixas 3:06
4. "Prelúdio"  Raul Seixas 1:12
5. "Loteria da Babilônia"  Raul Seixas / Paulo Coelho 2:30
6. "Gîtâ"  Raul Seixas / Paulo Coelho 4:50
Duração total:
17:13

CréditosEditar

MúsicosEditar

Ficha técnicaEditar

Referências

  1. ALEXANDRE, 1999.
  2. http://hqrock.wordpress.com/2013/08/25/raul-seixas-discografia-completa/
  3. «Cópia arquivada». Consultado em 6 de outubro de 2013. Arquivado do original em 4 de outubro de 2013 
  4. http://hqrock.wordpress.com/2013/08/25/raul-seixas-discografia-completa/
  5. BARCINSKI, 2014, p. 64.
  6. BARCINSKI, 2014, p. 65.
  7. BARCINSKI, 2014, p. 48.
  8. RADA NETO, 2013, p. 159.

BibliografiaEditar

  • ALEXANDRE, Ricardo. Eu morri há dez mil anos atrás. Publicado em revista Trip, nº 71, julho de 1999.
  • BARCINSKI, André. Pavões Misteriosos — 1974-1983: A explosão da música pop no Brasil São Paulo: Três Estrelas, 2014.
  • RADA NETO, José. O Iê-Iê-Iê Realista de Raul Seixas: trajetória artística e relações com a indústria cultural. Monografia de Conclusão de Curso. Florianópolis: Universidade Federal de Santa Catarina, 2013.