Abrir menu principal
Quartiere Giuliano-Dalmata

Giuliano-Dalmata é o trigésimo-primeiro quartiere de Roma e normalmente indicado como Q. XXXI. Seu nome é uma referência aos imigrantes da região da Ístria ("Veneza Giulia") e da Dalmácia ("Stato da Mar") que formaram o primeiro núcleo de habitantes do local.

GeografiaEditar

O quartiere Giuliano-Dalmata está localizado na região sul da cidade. Suas fronteiras são:

A região histórica de Castello della Cecchignola está contida no interior de Giuliano-Dalmata.

HistóriaEditar

Quartiere Giuliano-Dalmata
Monumento Caduti Giuliani-Dalmati
Monumento alle Vittime delle Foibe

Este bairro nasceu como Villaggio Operaio E42, cujo objetivo era abrigar os operários que trabalharam na implantação da Exposição Universal de Roma (1942), que deu origem ao quartiere EUR, rebatizado em 1965 como "Europa". Com o advento da Segunda Guerra Mundial, os operários abandonaram suas casas que, depois de uma breve ocupação anglo-americana, permaneceram abandonadas. Em 1947, doze famílias de refugiados vindos da Veneza Giulia ("giulianos") se assentaram no local e passaram a chamá-lo de Villaggio Giuliano, um evento que ligou definitivamente a história deste quartiere ao destino dos antigos territórios italianos da Ístria ("Veneza Giulia") e possessões venezianas ("Dalmácia") na costa do Mar Adriático, incorporados pela recém-criada Iugoslávia depois da guerra.

A inauguração oficial e a entrega das primeiras moradias aos exilados (os dormitórios da antiga vila operária reformados e convertidos em pequenos apartamentos) ocorreu em 7 de novembro de 1948. Em 1955, depois da chegada de cerca de duas mil famílias istrianas ("giulianos") e dálmatas, o quartiere assumiu seu nome atual.

Em 4 de novembro de 1961, foi inaugurada na Via Laurentina um monumento construído em carso com a inscrição "AI CADUTI GIULIANI E DALMATI" e os brasões das cidades giuliano-dálmatas de Pola, Fiume (moderna Rijeka) e Zara (moderna Zadar), todas elas atualmente em território croata[1][2].

Em 10 de fevereiro de 2008, por ocasião da celebração do quarto feriado do "Dia da Lembrança" (Giorno del Ricordo), foi inaugurado no Largo Vittime delle Foibe Istriane um monumento em memória das vítimas dos Massacres de Foibe, na Ístria.

Vias e monumentosEditar

EdifíciosEditar

Referências

  1. Micich, M. I Giuliano-Dalmati a Roma e nel Lazio. L'esodo tra cronaca e storia (1945-2004) (em italiano) 3ª ed. [S.l.: s.n.] 
  2. Documentário Vivere in esilio. Memorie del Villaggio giuliano-dalmata di Roma de E. Loria, Roma, Ass.ne per la cultura fiumana istriana e dalmata nel Lazio, 2010.

BibliografiaEditar

  • Vários (2003). Il Villaggio giuliano-dalmata di Roma. Cronaca e storia di uomini e fatti (1947-2003) (em italiano). Roma: Associazione per la cultura fiumana, istriana e dalmata nel Lazio 
  • Carpaneto, Giorgio (1997). I quartieri di Roma (em italiano). Roma: Newton Compton Editori. ISBN 978-88-8183-639-0 
  • Fidanzia, Roberta (2003). Storia del quartiere Giuliano-Dalmata di Roma. CD-ROM (em italiano). Roma: Drengo. ISBN 978-88-88812-01-4 
  • Micich, Marino (2002). I Giuliano-Dalmati a Roma e nel Lazio. L'esodo tra cronaca e storia (1945-2001) (em italiano). Roma: Associazione per la cultura fiumana, istriana e dalmata nel Lazio 
  • Micich, Marino (2004). I Giuliano-Dalmati a Roma e nel Lazio. L'esodo tra cronaca e storia (1945-2004) (em italiano) 3 ed. Roma: Associazione per la cultura fiumana, istriana e dalmata nel Lazio 
  • Micich, Marino; Angelini, Gianclaudio de (2007). Stradario giuliano dalmata di Roma. Personaggi, luoghi, memorie nelle vie e piazze della capitale (em italiano). Roma: Associazione per la cultura fiumana, istriana e dalmata nel Lazio 
  • Quercioli, Mauro (1991). I Rioni e i Quartieri di Roma. QUARTIERE XXXI. GIULIANO DALMATA (em italiano). 8. Roma: Newton Compton Editori 
  • Rendina, Claudio; Paradisi, Donatella (2004). Le strade di Roma (em italiano). 1. Roma: Newton Compton Editori. ISBN 88-541-0208-3 
  • Rendina, Claudio (2006). I quartieri di Roma (em italiano). 2. Roma: Newton Compton Editori. ISBN 978-88-541-0595-9 

Ligações externasEditar