Go Graal Blues Band

A Go Graal Blues Band foi um grupo português de blues rock formado no ano de 1975 que, contrariamente ao que era habitual na época, cantava unicamente em inglês.[1]

Go Graal Blues Band
Informação geral
País Portugal Portugal
Gênero(s) Blues rock
Período em atividade 1975-1989
Gravadora(s) Imavox
RCS /Vadeca
Transmédia
Integrantes José Carlos Cordeiro />João Allain
Tó Andrade
Leonel Cardoso<br /Mário Pereira / Fernando Costa
Ex-integrantes Paulo Gonzo
Raúl Barrigas dos Anjos
Augusto Mayer
António Ferro
João Esteves
Fernando Delaere
Mário Pereira (Márito)
Henrique Leite /Hippo Birdie / Mário Eduardo / Paleka / Zito / Zézé n'Gambi / Zé da Cadela / Chico Cardoso / José Aguiar / Alexandre Manaia / João Balula Cid / Artur Paes / Tony Sousa / André Casa Branca/ Uriel Pereira / Pedro Preto

BiografiaEditar

A Go Graal Blues Band faz a sua aparição em 1975, integrando João Allain (guitarra), Artur Paes (baixo), Zito (bateria), Tony Sousa (guitarra) e José Carlos Cordeiro (voz) e definiam-se como um grupo que se dedicava a tocar e a cantar blues. Após várias experiências a formação estabiliza com Paulo Gonzo (voz e harmónica), João Allain (guitarra solo), Raúl Barrigas dos Anjos (bateria), Augusto Mayer (harmónica), António Ferro (baixo), João Esteves (guitarra) e José Carlos Cordeiro (voz principal).[1]

Em 1979 assinam contracto com a Imavox e lançam, ainda nesse ano, Go Graal Blues Band, o seu primeiro LP, onde o grupo assume totalmente uma postura dedicada ao blues eléctrico, notório em temas como "Baby, I Wanna…", "The Fault Is Her Own" e "The Last One".[1] Nesse ano entra Tó Andrade para o lugar de baixista. A 22 de Setembro, a convite de José Nuno Martins realizam o primeiro concerto com raios laser no Instituto Superior de Agronomia. Este concerto foi transmitido em directo pela RTP 1 e consta dos arquivos da RTP.

Em 1980 lançam o single "They Send Me Away", apresentando um som mais rock, muito próximo do estilo dos Dr. Feelgood. O apresentador do programa Rock Em Stock, Luís Filipe Barros, produz o single "Lay Down", vindo este a atingir o primeiro lugar do Top no Rock Em Stock.[1]

Em 1982 é lançado o segundo LP da banda, "White Traffic". Da formação original já só restam Paulo Gonzo e João Allain. O baixo está a cargo de Fernando Delaere e a bateria de Hippo Birdie. Deste LP fazem parte temas como "N'Roll", "Lonely" e "Guetto Drunk". A evolução musical do grupo é notória e o sucesso mede-se não tanto pelas vendas de discos, mas sim pelo número de espectáculos.[1]

Divergências internas quanto à autoria dos temas levam à saída de Delaere e Birdie que vão para os Roxigénio e novos membros são recrutados. Entra para a bateria Mário Pereira (Márito) e Henrique Leite fica encarregue do baixo. É editado o Mini-LP "Blackmail" onde se podem escutar temas de blues/rock como "Champagne All Night", "Love Fashion" e "Midnight Killer".[1]

Em 1984 é editado o Máxi-Single Dirty Brown City com temas como "Dirty Brown City", "Fast Flirt" e "Wild Beat Blues". Nesse ano dá-se a reentrada de Tó Andrade para o baixo, a convite de João Allain.

Em 1987, é lançado o último álbum da banda, "So Down Train", com uma sonoridade mais amadurecida mas longe do sucesso de outras épocas. O último disco da Go Graal traz temas como "They Don't Give A Damn", "A Little Bit" ou "City Lights".[1]

Após o lançamento desse LP, Paulo Gonzo abandona a banda para se lançar numa carreira a solo. É substituído por João Melo, passando a banda a ser constituida por João Melo, João Allain, Tó Andrade, Leonel Cardoso (sax), Fernando Costa (teclas) e Chico Cardoso (bateria). Após cerca de seis meses, regressa Mário Pereira à bateria e o 1.º cantor José Carlos Cordeiro.[1]

Devido ao fracasso comercial do LP "So Down Train", reflectindo-se na diminuição do número de espectáculos, o grupo toma a decisão de se dissolver,[1] levando, no ano de 1989, à extinção de um dos grupos mais marcantes de blues/rock em Portugal.[carece de fontes?]

Tiveram uma carreira recheada de espectáculos, onde se destacam a primeira parte do espectáculo dos The Shirts em Lagos, a 1ª parte de Jan Akkerman no Dramático de Cascais, a 1ª parte da Blues Band no Coliseu e um concerto memorável no Coliseu de Lisboa como cabeça de cartaz.

Infelizmente, até ao momento, nenhum dos álbuns da Go Graal Blues Band foi reeditado em CD.

DiscografiaEditar

ÁlbunsEditar

SinglesEditar

Referências

  1. a b c d e f g h i anos80noSapo. «Go Graal Blues Band». Consultado em 25 de junho de 2009. Arquivado do original em 1 de janeiro de 2009 

BibliografiaEditar

  • Revista Música & Som, Abril de 1979

Ligações externasEditar

   Este artigo sobre uma banda ou grupo musical de Portugal é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.