Gordon Moore

(Redirecionado de Gordon E. Moore)

Gordon Earle Moore (São Francisco, 3 de janeiro de 192924 de março de 2023) foi um empresário e engenheiro estadunidense. Fez bacharel em química pela Universidade da Califórnia em Berkeley em 1950 com um Ph.D. em química e física pelo Instituto de Tecnologia da Califórnia em 1954.

Gordon Earle Moore
Gordon Moore
Gordon Moore, em 2005
Conhecido(a) por Lei de Moore
Nascimento 3 de janeiro de 1929
São Francisco
Morte 24 de março de 2023 (94 anos)
Havaí
Nacionalidade norte-americano
Alma mater UC Berkeley
Caltech
Prêmios
Campo(s) Engenharia

Biografia

editar

Moore cresceu em Pescadero, onde seu pai, Walter H. Moore, era vice-delegado e a família de sua mãe, Florence Almira Williamson, tinha um armazém geral. Ele estudou no Colégio Estadual de San Jose (atual Universidade Estadual de San Jose), onde conheceu Betty Whitaker, estudante de jornalismo com quem se casou em 1950.[1]

Inicialmente, Moore pretendia ser professor, mas não conseguiu emprego na área da educação. Trabalhou no Laboratório de Física Aplicada da Universidade John Hopkins, em Maryland, e numa divisão da Costa Oeste dos Laboratórios Bell, que buscava fabricar um transistor de silício barato.[1]

A empresa, Shockley Semiconductor, não deu certo e, em 1957, Moore e Robert Noyce se juntaram a outros investidores e, com US$500 cada um, mais um aporte de US$1,3 milhão do pioneiro da aviação Sherman Fairchild, formaram a Fairchild Semiconductor Corp., pioneira na fabricação de circuitos integrados. Em 1968, Moore e Noyce decidiram formar sua própria empresa com foco na memória dos semicondutores. Com capital de US$2,5 milhões, fundaram a Integrated Electronics Corp., mais tarde abreviada para Intel.[1]

O foco da empresa acabou sendo uma nova versão da tecnologia MOS (semicondutor de óxido metálico), chamada MOS de porta de silício. Assim, usando silício em vez de alumínio, buscavam melhorar a velocidade e a densidade de um transistor.[1]

Foi CEO da Intel de 1975 a 1987 e permaneceu como presidente até 1997.[1]

Moore é autor da Lei de Moore (publicada na Electronics Magazine em um artigo de 19 de abril de 1965). Na Lei de Moore, constatou que a cada dezoito meses a capacidade de processamento dos computadores aumenta 100%, ou seja, dobra, enquanto os custos permanecem os mesmos. Isto é, daqui a um ano e meio você vai poder comprar um chip com o dobro da capacidade de processamento pelo mesmo preço que você paga hoje.

Moore morreu em 24 de março de 2023, aos 94 anos, no Havaí.[2]

Premiações

editar

Ver também

editar

Referências

  1. a b c d e «Gordon E. Moore, cofundador da Intel e inventor da Lei de Moore, morre aos 94 anos». Folha de S.Paulo. 25 de março de 2023. Consultado em 25 de março de 2023 
  2. Randewich, Noel (24 de março de 2023). «Intel co-founder Gordon Moore, prophet of the rise of the PC, dies at 94» (em inglês). Reuters. Consultado em 24 de março de 2023 
  3. «John Fritz Medal Past Recipients» (em inglês). American Association of Engineering Societies. Consultado em 30 de junho de 2015. Cópia arquivada em 30 de junho de 2015 

Ligações externas

editar
 
O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Gordon Moore
 
Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Gordon Moore
  Este artigo sobre engenheiro(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.

Precedido por
Thomas Kailath
Medalha de Honra IEEE
Gordon Moore
2008
Sucedido por
Robert Heath Dennard