Gouverneur Morris

político norte-americano

Gouverneur Morris (31 de janeiro de 1752 - 6 de novembro de 1816)[1] foi um estadista norte-americano, um fundador dos Estados Unidos, e signatário dos Artigos da Confederação e da Constituição dos Estados Unidos. Ele escreveu o Preâmbulo da Constituição dos Estados Unidos e foi chamado de "Penman of the Constitution".[2] Em uma época em que a maioria dos americanos se considerava cidadãos de seus respectivos estados, Morris avançou a ideia de ser cidadão de uma única união de estados.[3] Morris também foi um dos mais declarados opositores da escravidão entre todos aqueles que estiveram presentes na Convenção Constitucional. Representou Nova York no Senado dos Estados Unidos de 1800 a 1803.[4][5][6][7]

Gouverneur Morris
Nascimento 31 de janeiro de 1752
Nova Iorque
Morte 6 de novembro de 1816 (64 anos)
Nova Iorque
Residência Nova Iorque
Sepultamento St. Ann's Episcopal Church Graveyard
Cidadania Estados Unidos
Progenitores
  • Lewis Morris
  • Sarah Gouverneur
Cônjuge Anne Cary Randolph Morris
Filho(s) Gouverneur Morris II
Irmão(s) Staats Long Morris, Lewis Morris
Alma mater
Ocupação político
Coat of Arms of Lewis Morris.svg
Religião Igreja Episcopal dos Estados Unidos

Morris nasceu em uma família rica de proprietários de terras no que é hoje a cidade de Nova York. Depois de frequentar o King's College, agora Columbia College, estudou direito com o juiz William Smith e foi admitido na Ordem dos Advogados. Foi eleito para o Congresso Provincial de Nova York antes de servir no Congresso Continental. Depois de perder a reeleição para o Congresso, mudou-se para a Filadélfia e tornou-se o superintendente assistente de finanças dos EUA. Representou a Pensilvânia na Convenção Constitucional de 1787, onde defendeu um governo central forte. Ele serviu no comitê que escreveu o rascunho final da Constituição dos Estados Unidos.

Após a ratificação da Constituição, Morris serviu como Ministro Plenipotenciário na França. Criticou a Revolução Francesa e a execução de Maria Antonieta. Morris retornou aos Estados Unidos em 1798 e venceu a eleição para o Senado em 1800, filiando-se ao Partido Federalista. Ele perdeu a reeleição em 1803. Depois de deixar o Senado, atuou como presidente da Comissão do Canal Erie.[4][5][6][7]

Faleceu com uma infeção no trato urinário, após inserir uma barba de baleia no pénis oara tentar desbloquear o canal urinário.[8][9] Faleceu na propriedade da família, Morrisania, e foi sepultado na igreja episcopal de Santa Ana, no Bronx.[10]

Referências

  1. «The Forgotten Founding Father». City Journal (em inglês). 23 de dezembro de 2015. Consultado em 7 de fevereiro de 2022 
  2. «About this Collection | Documents from the Continental Congress and the Constitutional Convention, 1774-1789 | Digital Collections | Library of Congress». Library of Congress, Washington, D.C. 20540 USA. Consultado em 7 de fevereiro de 2022 
  3. Wright, Jr., Robert K. (1987). "Gouverneur Morris". Soldier-Statesmen of the Constitution. United States Army Center of Military History. CMH Pub 71-25.
  4. a b Brookhiser, Richard (2003). Gentleman Revolutionary: Gouverneur Morris, the Rake Who Wrote the Constitution. New York: Free Press. ISBN 0-7432-2379-9
  5. a b Heyburn, Jack (1 de janeiro de 2017). «Gouverneur Morris and James Wilson at the Constitutional Convention». University of Pennsylvania Journal of Constitutional Law (1). 171 páginas. ISSN 1521-2823. Consultado em 7 de fevereiro de 2022 
  6. a b Ricard, Serge. (2017) "Memoir of a Republican Royalist: Gouverneur Morris, Chronicler and Actor of the French Revolution." Canadian Review of American Studies 47.3 (2017): 353-372.
  7. a b Swiggert, Howard (1952). The Extraordinary Mr. Morris. New York: Doubleday & Co. loc 52-5540., popular history
  8. Adams, William Howard (2003). Gouverneur Morris: an independent life. [S.l.]: Yale University Press. ISBN 0-300-09980-0 
  9. Kirschke, James J. (2005). Gouverneur Morris: author, statesman, and man of the world. [S.l.]: Macmillan. ISBN 0-312-24195-X 
  10. Lehman College Art Gallery