Abrir menu principal
Bandeira da República da China durante o Governo de Beiyang.
Brasão de armas da República da China durante o Governo de Beiyang.

O Governo de Beiyang (em chinês: 北洋 政府, em pinyin: Beiyang zhèngfǔ) ou o governo dos senhores da guerra refere-se coletivamente a uma série de regimes que governaram a partir de Pequim entre 1912 e 1928 no Zhongnanhai. Foi reconhecido internacionalmente como o governo legítimo da República da China. O nome foi tomado do Exército de Beiyang, que dominou a política com a ascensão de Yuan Shikai que foi um general no governo da Dinastia Qing. Embora a morte de Yuan em 1916 dividiu o exército em várias facções rivais, o governo sempre esteve sob a supervisão dos generais de Beiyang com fachada de civil ou "constitucional". Qualquer facção que controlasse Pequim teria uma aura de legitimidade, o reconhecimento diplomático, entre outros benefícios econômicos.

Localmente, a sua legitimidade foi contestada pelo governo do Kuomintang de Sun Yat-sen, com base em Guangzhou desde 1917. O sucessor de Sun, Chiang Kai-shek, liderou a Expedição do Norte entre 1926 e 1928, expulsando os senhores feudais Beiyang de Pequim e do Norte e o Sul da China, alcançando a unificação e o reconhecimento internacional do governo nacionalista do Kuomintang com base em Nanquim.