Abrir menu principal

Governo de Salvação Nacional da Sérvia



Влада Националног Спаса
Vlada Nacionalnog Spasa

Governo de Salvação Nacional

Estado cliente da Alemanha nazista

Flag of Yugoslavia (1918–1941).svg
1941 – 1944 Flag of Yugoslavia (1946-1992).svg
Flag Brasão
Bandeira Brasão
Localização de Sérvia
Sérvia
Continente Europa
Região Balcãs
País Sérvia
Capital Belgrado
Língua oficial Sérvio, Alemão
Governo Governo provisório em Administração Militar
Comandante Militar
 • 1941 Franz Böhme
 • 1941–1942 Harold Turner
 • 1942 Walter Uppenkamp
 • 1942–1943 Egon Bönner
 • 1943–1944 Franz Neuhausen
Primeiro-ministro
 • 1941 Milan Aćimović
 • 1941–1944 Milan Nedić
Período histórico Segunda Guerra Mundial
 • 29 de agosto de 1941 Ocupação da Iugoslávia
 • outubro de 1944 Evacuação para a Áustria

Governo de Salvação Nacional (em sérvio: Влада народног спаса, Vlada narodnog spasa; em alemão: Regierung der nationalen Rettung), também conhecido como Regime de Nedić, foi o segundo governo fantoche sérvio, depois do Governo do Comissário, estabelecido no Território do Comandante Militar (Alemão) na Sérvia[Note 1] durante a Segunda Guerra Mundial. Foi nomeado pelo comandante militar alemão na Sérvia e atuou de 29 de agosto de 1941 a outubro de 1944. O Governo de Salvação Nacional desfrutou de algum apoio. [2] O primeiro-ministro durante sua existência foi o general Milan Nedić. O Governo de Salvação Nacional foi evacuado de Belgrado para Kitzbühel, Áustria, na primeira semana de outubro 1944 antes da retirada alemã da Sérvia estar completa.

A administração civil da Sérvia durante esse período, formalmente conhecida como Governo de Salvação Nacional, alegou ser um estado independente, embora os seus assuntos eram ditados pelas autoridades alemãs. A entidade incluía a maior parte da atual Sérvia Central, a parte norte do Kosovo (em torno de Kosovska Mitrovica), e a região de Banat.[3] O governo foi liderado por Milan Nedić, devido a isso recebe a designação informal de regime de Nedić ou Sérvia de Nedić[4]

O governo sérvio foi, durante todo o período, de facto, subordinado a uma administração militar alemã criada na sequência de um breve governo de transição liderado por Milan Ačimovič, após a invasão e dissolução do Reino da Iugoslávia pelas forças do Eixo.[5][6][7]

Ver tambémEditar

NotasEditar

  1. Nome oficial do território ocupado traduzido do em alemão: Gebiet des Militärbefehlshaber Serbiens[1]

Referências

  1. Hehn (1971), pp. 344-73
  2. MacDonald, David Bruce (2002). Balkan holocausts?: Serbian and Croatian victim-centred propaganda and the war in Yugoslavia. Manchester: Manchester University Press. p. 142. ISBN 0719064678 
  3. Wolff, Robert Lee, (1956). Balkans in Our Time Cambridge, Massachusetts, USA: Harvard University Press. P. 204.
  4. Bailey, Ronald H. 1980 (original edition from 1978). Partisans and guerrillas (World War II; v. 12). Chicago, Illinois, USA: Time-Life Books. P. 81.
  5. Wolff, Robert Lee, (1956). Balkans in Our Time Cambridge, Massachusetts, USA: Harvard University Press. P. 203.
  6. Tomasević, Jozo. (2001). War and Revolution in Yugoslavia, 1941-1945: Occupation and Collaboration. Stanford University Press.
  7. [1]