Abrir menu principal

Grêmio Esportivo Mauaense é um clube brasileiro de futebol da cidade de Mauá, região metropolitana da cidade de São Paulo. Foi fundado em 15 de dezembro de 1981 e suas cores são azul e branco.[1]

Mauaense
GE Mauaense.png
Nome Grêmio Esportivo Mauaense
Alcunhas Locomotiva do ABC
Mascote Locomotiva
Principal rival Mauá
Fundação 15 de dezembro de 1981 (37 anos)
Estádio Pedro Benedetti
Capacidade 8.500
Presidente Marco Antonio Capuano (Quinho)
Treinador Tassio Ferreira
Material (d)esportivo Zuza Esportes
Competição São Paulo Campeonato Paulista - Segunda Divisão
Website Facebook
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
titular
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo
Temporada atual
editar

Índice

HistóriaEditar

Sem muita tradição no futebol profissional, Mauá se resumia ao amadorismo que, em boa parte, era bancado pelas indústrias de porcelana da cidade, como Real e Mauá. Mesmo com a chegada de empresas de grande porte na cidade, o futebol se limitava às disputas amadoras.

O Grêmio Esportivo Mauaense iniciou suas atividades em 1981, após a entrega dos troféus de Campeões da Liga Mauaense de Futebol, no dia 03 de dezembro. Na ocasião, a premiação foi feita pelo Presidente da Federação Paulista de Futebol da época, Sr. Nabi Abi Chedid. O mandatário fez uma sugestão para que a cidade criasse um time de futebol para disputar a Terceira Divisão do Futebol Paulista, com o apoio da FPF.

Com o intuito de divulgar o nome de Mauá, o Grêmio Esportivo Mauaense, teve como base de sua primeira equipe profissional atletas cedidos de vários times da várzea, principalmente da seleção amadora de Mauá.

Assim, o Gremio iniciou sua jornada em dezembro de 1982. O primeiro confronto oficial da equipe como profissional, ocorreu em 31 de janeiro de 1982, uma derrota de 3x0 diante do Suzano Futebol Clube (Atual União Suzano Atlético Clube).

Os primeiros jogos do Grêmio Mauaense foram disputados no antigo campo do Cerâmica, altura do número 1200 da avenida Barão de Mauá. O campo não existe mais e em seu lugar está o Poupatempo Mauá.

O Estádio Municipal "Pedro Benedetti" foi inaugurado em 8 de dezembro de 1984, com a realização de uma partida entre o Grêmio Mauaense e o São Paulo Futebol Clube, com o placar de 2x1 para o time da capital. A partida marca ainda o recorde de público do Estádio, que recebeu mais de 15 mil pessoas.

Em 1985, o time conquistou o título de campeão da Terceira Divisão (atual A3) em duas finais contra a equipe do Mirassol. Em Mauá, vitória por 3x0 e em Mirassol um empate de 0x0 garantiram o troféu e o acesso e por dois anos consecutivos, disputou a Segunda Divisão (atual A2).

Em 1992, a "Locomotiva", apelido dado ao Mauaense devido ao fato de o símbolo da cidade ser um trem, paralisa seu departamento profissional. Retorna em 1993, mas, no ano seguinte, devido a uma reorganização da fórmula de disputa da Federação Paulista de Futebol, o Grêmio cai para a Quarta Divisão (atual Campeonato Paulista de Futebol - Segunda Divisão).

Em 1996, o Grêmio Mauaense foi Vice Campeão Paulista da Antiga Série B1, num quadrangular, onde o Campeão foi o Jaboticabal Atlético

Em 2003, o Mauaense conquistou seu último título. Na primeira fase, o time ficou com a última vaga, ganhando do saldo de gols da equipe do Capivariano. Aí, na segunda fase, o time deu um passeio, perdendo apenas um jogo, para o Linense, e conquistando o acesso e o título, na penúltima rodada, numa vitória de 2x0 contra o Batatais. Na ultima rodada, no jogo de festa, onde o estádio recebeu em torno de 7 mil pessoas, a goleada massacrante de 6x0 em cima do Tupã.

Desde 2008, o Mauaense disputa a 4ª Divisão, mais conhecida como Paulista da Série B.

O Grêmio tem ainda os títulos da Copa Diário do Grande ABC de 1987 e a Copa União de 1992, disputada entre clubes amadores da cidade. Possui também alguns títulos nas categorias de base.

Em 2015, a equipe aplicou a maior goleada de sua história. Na última rodada do Campeonato Paulista da Segunda Divisão, derrotou o ECUS por 14 a 2. A grande vantagem no duelo foi possível devido ao fato do adversário ter iniciado a partida com apenas oito jogadores em campo.[2]

Em Dezembro de 2016, o Grêmio Esportivo Mauaense fez sua primeira excursão para fora do Brasil, onde enfrentou 4 times dos Emirados Arabes Unidos, tendo 2 vitorias, 1 empate e 1 derrota.

Em Março de 2019, o Mauaense fechou uma parceria com o Jomo Cosmos, time da Segunda Divisão da África do Sul, fundado por Jomo Somo, ex jogador e técnico da seleção Sul Africana na Copa de 2002. Nesta parceria, ficou acertado que 3 jogadores brasileiros vão ficar alguns meses treinando com o time sul-africano e 4 jogadores sul-africanos vão passar a temporada em solo brasileiros, para jogar o Campeonato Paulista Sub 23 Segunda Divisão.

TorcidaEditar

Os números de público da Locomotiva eram maiores nos primeiros anos da equipe, chegando a marca de 3 mil torcedores em algumas partidas decisivas em 1984.[3] Em anos recentes, no entanto, os números dificilmente passam a marca de 500 torcedores por jogo. A primeira torcida organizada do Grêmio Mauaense foi a Dragões do Grêmio, fundada em 1982. Outras organizadas do clube incluem a "Tamo Junto" (1983), Explosão Mauaense (1984), Torcida Jovem do Grêmio Mauaense (1984), Garra Negra (1984), Força Jovem Mauaense (1990), TIGRE - Torcida Independente do Grêmio (1998), Barões de Mauá, Torcida Jovem do Grêmio (2007), e mais recente, a "Maualokeiros" (2017)[4].

MascoteEditar

O clube pode ser novo, de 1981, mas a mascote do Grêmio Mauaense tem ligações seculares. Mauá só virou cidade no ano de 1954, porém, no final do Século XIX, quando os ingleses vieram ao Brasil para a construção das ferrovias, encontraram como parceiro Irineu Evangelista de Souza, o Barão de Mauá, um brasileiro que se transformou no primeiro grande empresário do País. Uma de suas especialidades era construir ferrovias e a Estrada de Ferro Santos a Jundiaí, ao lado da qual a cidade de Mauá acabou surgindo, estava neste traçado. Em 1926, a estação chamada de Pilar trocou de nome para homenagear o ilustre e nobre cidadão brasileiro. Com o clube de futebol da cidade não poderia ser diferente. A homenagem ao empresário das ferrovias brasileiras está na bandeira do clube e na sua mascote, a locomotiva.

Elenco atualEditar

Atualizado em 29 de Maio de 2019.

Goleiros:   Mathias   Valdemar

Zagueiros:   Emerson   Alefe   Wanderson Bahia

Lateral Direito:   Ayran   Marco Antônio

Lateral Esquerdo:   Ariel   Vitinho

Meios Campistas:   Felipe Oliveira   Guilherme Martins   Thiago   Murilo Castro   Felipe Viana   Murilo Aguiar   Alexsander   Diego   Denilson   Vinicius Santos   Borges

Atacantes:   João Rafael   Kelvin   Guilherme Teixeira   Marcelo   Lucas

TítulosEditar

Estaduais
Competição Títulos Temporadas
  Campeonato Paulista de Futebol - Série A3 1 1985
  Campeonato Paulista de Futebol - Série B1 1 2003
Municipais
Competição Títulos Temporadas
  Copa Diário do Grande ABC 1 1987
  Copa União 1 1992

Campanhas de destaqueEditar

TécnicosEditar

[3]

Nome Período
  Marrom 1982-1983; 1993; 1994-1995; 2002
  José Benetti 1983-1985; 1993
  Roberto Bonora 1985-1986
  Orlando Amarelo 1986
  Walter Tambaú 1986-1987
  Tulica 1987; 1989; 1991; 1993; 1994
  Écio Pasca 1987-1988
  Vanderlei Cezaretti 1989
  Sérgio Rosas 1989
  Servílio de Jesus Filho 1989
  Ademar Alves 1990
  Sebastião Dias 1990
  Eugênio Bérgamo 1994
  Jamelão 1995
  Sérgio Gobetti 1995-1996
  Donizete 1996
  Túlio Tangione Neto 1996
  Ditinho 1997
  Biro-Biro 1998-1999
  Carlinhos 1999
  Gijo 1999
  Mazinho 1999
  Paulão 2000
  Carlos Alberto Seixas 2000
  Edson Luis Boccato 2001
  Badeco 2001
  Régis Gonçalves 2002
  Juary 2002
  João Ricardo 2002-2004; 2006
  Nelson da Silva 2005; 2006
  Adailton Ladeira 2005
  Jorge Saran 2005
  Rotta 2006
  Solito Alves 2007
  Edmilson 2007
  João Vallim 2007
  Jobel 2007; 2013; 2015
  Nei 2008
  José Maria de Oliveira 2009
  Edson Boaro 2010
  Souza 2011-2012
  Paulo Pedro Vieira 2013
  Flávio Mathias 2013-2014
  Fernando Rodrigo 2016
  Jamelli 2016
  Flávio Borelli 2017; 2018
  Luiz Carlos Cavalheiro 2018
  Tássio Ferreira 2018-2019

ÍdolosEditar

EstatísticasEditar

ParticipaçõesEditar

  Promovido à divisão superior
  Rebaixado à divisão inferior
  Licenciamento no ano seguinte
Participações em 2019
Competição Temporadas Melhor campanha Estreia Última A   R  
  Série A2 2 23º/55 colocado (1986) 1986 1987 1
Série A3 16 Campeão (1985) 1982 2007 1 2
Segunda Divisão 19 Campeão (2003) 1994 2019 2
Copa Paulista 1 Primeira fase (2006) 2006 2006

Últimas dez temporadasEditar

 Ver artigo principal: Temporadas do Mauaense
Últimas dez temporadas do Grêmio Esportivo Mauaense
  Nacionais   Internacionais   Estaduais
Campeonato Brasileiro Copa do Brasil Continentais / Mundial Campeonato Paulista Copa Paulista
Ano Div. Pos. Pts J V E D GP GC Fase Máxima Competição Fase Máxima Div. Pos. Fase Máxima
2010 D Não classificado SD 17º
2011 D Não classificado SD 25º
2012 D Não classificado SD 11º
2013 D Não classificado SD 43º
2014 D Não classificado SD 11°
2015 D Não classificado SD 17º
2016 D Não classificado SD
2017 D Não classificado SD
2018 D Não classificado SD 24º
2019 D Não classificado SD 28º
Legenda:
     Campeão
     Vice-campeão
     Eliminado nas semifinais
     Campeão e promovido à divisão superior
     Vice-campeão e/ou promovido à divisão superior
     Rebaixado à divisão inferior
     Classificado à fase de grupos da Copa Libertadores
     Classificado à fase preliminar da Copa Libertadores
     Classificado à Copa Sul-Americana

Referências

  1. http://www.mauaense.com.br/
  2. «Duas vezes 7 a 1: Ecus entra com oito em campo e Mauaense faz 14 a 2». globoesporte.com 
  3. a b c Alcarria, Daniel (2017). Almanaque Histórico do Grêmio Esportivo Mauaense. Mauá: [s.n.] 141 páginas 
  4. «Maualokeiros». www.facebook.com. Consultado em 10 de março de 2018 

Ligações externasEditar

   Este artigo sobre clubes brasileiros de futebol é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.