Graham Greene

escritor inglês
Disambig grey.svg Nota: Para o ator canadense, veja Graham Greene (ator).
Graham Greene
Nome nativo Henry Graham Greene
Nascimento 2 de outubro de 1904
Berkhamsted, Inglaterra
Morte 3 de abril de 1991 (86 anos)
Vevey, Suíça
Residência St. James’s Street, Londres
Nacionalidade britânico
Cidadania Reino Unido
Etnia ingleses
Irmão(s) Hugh Greene
Alma mater Balliol College
Ocupação dramaturgo, jornalista, romancista, roteirista, autobiógrafo, escritor, escritor de literatura infantil
Prémios James Tait Black Memorial Prize (1948)

Prémio John Dos Passos (1980)
Prémio Jerusalém (1981)

Empregador MI6
Magnum opus O Terceiro Homem
Religião Católico
Causa da morte leucemia

Henry Graham Greene (Berkhamsted, 2 de outubro de 1904Vevey, 3 de abril de 1991) mais conhecido como Graham Greene, foi um jornalista e escritor britânico, com uma obra composta de romances, contos, peças teatrais e críticas literárias e de cinema.

BiografiaEditar

Formou-se na Universidade de Oxford, e começou sua carreira como jornalista, trabalhando como repórter e subeditor do The Times. Publicou cerca de 60 romances.

Ao longo de sua vida, Greene esteve em vários países bem distantes da Inglaterra, aos quais ele se referia como lugares selvagens e remotos do mundo. Em 1935, visitou a África (especialmente Serra Leoa e Libéria), onde, além de buscar material para seus artigos do Times e para um futuro livro (Journey Without Maps), também prestou serviços à Anti-Slavery and Aborigines' Protection Society [1][2]

As viagens o levaram a ser recrutado pelo MI6, o serviço secreto britânico, através de sua irmã, Elisabeth, que trabalhava para a organização, e ele foi enviado para Serra Leoa durante a Segunda Guerra Mundial.[3] Assim, de 1941 a 1943, ele trabalhou para a inteligência britânica, em Freetown. Muitos de seus romances, a partir de então, tiveram como tema ou pano de fundo a espionagem. Kim Philby (que posteriormente descobriu-se ser um agente duplo, ao serviço da KGB) era seu supervisor no MI6 e seu amigo.[4][5] Posteriormente, Greene escreveria o prefácio do livro de memórias de Philby, My Silent War (1968).

Em seus romances, o escritor retrata pessoas que encontrou e lugares onde viveu. Deixou a Europa pela primeira vez aos 30 anos de idade, em 1935, rumo à Libéria. Essa viagem seria a inspiração para o livro Journey Without Maps.[6] Sua viagem ao México em 1938, para observar os efeitos da campanha anticatólica do governo, que promovia a secularização forçada, foi paga pela editora Longman[7] e foi assunto de dois livros.

O seu primeiro livro de sucesso foi O Expresso do Oriente (1932). Outras obras: O Poder e a Glória (1940), Our Man in Havana (1958, "Nosso homem em Havana"br e "O Nosso Agente em Havana"pt) e O Fator Humano (1978). Muitas de suas obras foram transformadas em filmes, como por exemplo O Ídolo Caído. Suas obras falam muito de situações políticas de países pouco conhecidos e aos quais viajava frequentemente, como Cuba e Haiti.

Outra temática frequente em sua obra é a religião. Tendo se convertido ao catolicismo em 1926, os dilemas morais e espirituais de sua época eram representados através de suas personagens. Graham Greene era considerado o maior 'escritor católico' da Grã-Bretanha, apesar de sua resistência em ser retratado dessa maneira.

Existem peças teatrais de sua autoria como "O amante complacente" (The Complaisant Lover), 1959, publicado no Brasil em 1966 pela Editora Itatiaia, "O galpão do jardim' (The potting sheed - 1956-1957), "O living room" (The linving room), 1958, "Esculpindo uma estátua", em espanhol Tallando una estatua (Carving a statue), 1964.

Foi também autor de quatro livros infantis; O Pequeno Comboio (1946), O Pequeno Carro de Bombeiro (1950), O Pequeno Ônibus a Cavalos (1952) e O Pequeno Rolo Compresor a Vapor (1953).

Greene e Shirley TempleEditar

Em 1937, Greene era editor da revista literária britânica Night and Day e escreveu uma crítica sobre o filme Wee Willie Winkie (1937), estrelado por Shirley Temple, então com oito anos. O texto assinalava a coqueteria da pequena atriz e o efeito que ela provocava entre homens de meia idade e clérigos. Em consequência desse comentário, Greene foi alvo de um processo judicial movido pela Twentieth Century Fox.[8] Temendo ser preso, o escritor refugiou-se no México, país que não permitia a extradição - e que inspiraria seu livro The Power and the Glory. Afinal, a justiça decidiu em favor do estúdio - concordando com o advogado dos demandantes, que se referiram à resenha de Greene como "uma das calúnias mais horríveis que se pode imaginar". Assim, foi fixada uma indenização de 3.500 libras, das quais £500 saíram do bolso de Greene. O restante foi pago pela revista.[9]

ObrasEditar

nº seq. Título em Espanhol Tradutor(a) Sp. Título em Portugal Tradutor(a) Pt. Título no Brasil Tradutor(a) Br. Título original Ano do lançamento
01 * * * * * * Babling april (1925)
02 Historia de una cobardia Asunción Camero e Rafael Santos Torroella O outro eu Maria Tereza/João Carlos Beckert de Assunção, outra de Sofia Gomes The Man Within (1929)
03 * * * * The name of action (1930)
04 * * * * Rumour at Nightfall (1931)
05 Orient Express Assunción Camero Expresso Oriente Jorge de Sena Trem de Istambul/Expresso do Oriente Marília Guerra de Vasconcelos Stamboul Train (1932)
06 * * * * The Old School (1934)
07 Campo de batalla J. Rodolfo Wilcock Um campo de batalha Carlos Branco É um campo de batalha Ruth Leão It's a Battlefield (1934)
08 Inglaterra me ha hecho así Francisco Baldiz Navegamos no mesmo barco Silva Duarte Bela e querida Inglaterra Lígia Junqueira England made me (1935)
09 * * * * The Bear Fell Free (1935)
10 * * * * The Basement Room (1935)
11 * * * * Journey Without Maps (1936)
12 Una pistola en venta Francisco Baldiz Pago para matar Isabel da Nóbrega ''This Gun for hire'' ou ''A gun for sale'' (1936)
13 Birghton parque de atracciones Juan Lladó Bausili A inocência e o pecado Vera Caeiro O condenado Leonel Vallandro Brighton Rock (1938)
14 El agente confidencial Javier Alfaya y Barbara McShane (Alianza Editorial)/ outra de Augustín Núñes (Caralt) O agente secreto Carlos Malta Agente confidencial Barreto Borges The confidencial agent (1939)
15 * * * * The Lowless Roads (1939)
16 El poder y la gloria Guillermo Villalonga O Poder e a Glória Antonio Gonçalves Rodrigues O poder e a glória Mário Quintana The Power and the Glory (1940)
17 * * * * British Dramatists (i942)
18 El ministerio del miedo Marta Acosta Van Praet O ministério do Medo Marília Guerra de Vasconcelos, outra de Maria Lucília Rebocho Filipe, e outra de Eduardo Solo O ministério do medo Marília Guerra de Vasconcelos The Ministry of fear (1943)
19 * * * * The Little Train (1946)
20 A través del puente: y otros cuentos J. Rodolfo Wilcock * * Nineteen Stories (1947)
21 El revés de la trama J. Rodolfo Wilcock O nó do problema J. P. de Barreto Mendonça O coração da matéria/O cerne da questão Oscar Mendes/Otacílio Nunes The Heart of the Matter (1949/1948)
22 * * * * Why do I write (1948)
23 El tercer hombre Barbara McShane y Javier Alfaya O terceiro homem Ana Maria Sampaio O terceiro homem Antonio Celso Nogueira The third man (1949)
24 * * * * After Two Years (com Catherine Walston) (1949)
25 * * * * The Little Fire Engine (1950)
26 El fin de la aventura Ricardo Baeza O fim da aventura Jorge de Sena O crepúsculo de um Romance/Fim de caso) Branca Maria de Queiroz Costa The end of the affair (1951)
27 La infancia perdida y otros ensayos Jaime Zulaika * * The Lost Chidhood (1951)
28 * * * * For Christmas (1951)
29 * * * * The Little Horse Bus (1952)
30 * * * * Essays Catholic (1953)
31 * * * * The Little Steam Roller (1953)
32 Veinte e um cuentos Un grupo de profesores del Colegio de Letras Modernas de la Facultad de Filosofía y Letras de la UNAM, revisión de las traducciones: Federico Patán Vinte e uma histórias (ver detalhes abaixo em "Coletâneas") Twenty-One Stories (1954)
33 El que pierde, gana Victoria Ocampo Quem perde ganha Brenno Silveira Loser takes all (1955)
34 El americano impasible /El Americano tranquilo J. Rodolfo Wilcock /Fernando Galván O americano tranquilo P. J. de Morais O Americano Tranquilo Brenno Silveira The Quiet American (1955)
35 * * O viveiro Jorge Feio O galpão do jardim Neil R. da Silva The Potting Shed (1957)
37 Nuestro hombre em Havana Marisa Martínez O Nosso Agente em Havana Ana Lourenço (Alfragide); Daniel Gonçalves (Ulisseia); Vera Caeiro (Círculo de leitores) Nosso homem em Havana Brenno Silveira Our Man in Havana (1958)
38 El quarto en que se vive Victoria Ocampo * * O living room Helena Pessoa The living room (1958)
39 * * * * O amante complacente Neil R. da Silva The Complaisant Lover (1959)
40 Un caso acabado Enrique Pezzoni Um caso arrumado Henrique de Medeiros Um caso liquidado Brenno Silveira A burnt-out case (1960)
41 * * * * In Search of a Character (1961)
42 * * * * The Bodley Head Ford Madox Ford (1962)
43 * * Os melhores contos de Graham Greene(ver detalhes abaixo em "Coletâneas") Ana de Freitas Contos Tati de Moraes (1963)
44 * * Uma sensação de realidade(ver detalhes abaixo em "Coletâneas") Fernando da Castro Ferro A sense of reality (1963)
45 Tallando una estatua Victoria Ocampo * * A Estátua ([10]) Carving an statue (1964)
46 * * * * Victorian Detective Fiction (1966)
47 * * Os comediantes Bertha Mendes Os farsantes Ana Maria Capovilla The Comedians (1966)
48 ¿Puede Prestarnos a su marido? Y otras comedias de la vida sexual Enrique Pezzoni Empresta-nos o seu marido? e outras comédias da vida sexual Bertha Mendes Empreste-nos seu marido e outras comédias da vida sexual José Laurênio de Melo May we rorrow your husband? And other comedies of the sexual Life (1967)
49 Viajes con mi tía Enrique Pezzoni * * Viagens com a minha tia Thelmo Martino Travels with my aunt (1969)
50 * * * * Coletect Essays (1969)
51 * * * * Quase uma vida Jorge Arnaldo Fortes A sort of life (1972)
52 * * * * The Virtue of Disloyalty (1972)
53 * * * * The Pleasure Dome (1972)
54 El consul honorario Enrique Pezzoni O cônsul honorário Maria Ondina Braga O Cônsul Honorário (1973) Hélio Pólvora The honorary consul (1973)
55 El mono de lord Rochester Maria Luz Garcia de la Hoy * * O macaco de Rocherester (tradução livre) (sem notícia de tradução) The Lord Rochester's Monkay (1974)
56 El factor humano Iris Menéndez y Enrique Sordo O factor humano João Belchior Viegas O fator humano A. B. Pinheiro de Lemos The Human Factor (1978)
57 El Doctor Fischer de Ginebra Antonio Samons O mundo dos ricos J. Teixeira de Aguilar Doutor Fischer de Genebra ou A festa da bomba Lya luft Doctor Fischer of Geneva (1980)
58 Vías de escape Enrique Pezzoni e Jaime Zulaika * * Pontos de Fuga (autobiografia) Sônia Coutinho Ways of escape (1980)
59 Nonseñor Quijote Jaime Zulaika Monsenhor Quixote Ana Maria Sampaio Monsenhor Quixote A.B. Pinheiro de Lemos Monsignor Quixote (1982)
60 * * * * J’Accuse — The Dark Side of Nice (1982)
61 * * * * Yes and No (1983)
62 * * * * A Quick Look Behind (1983)
63 * * * * For Whom the Bell Chimes (1983)
64 * * O meu amigo general Felipe Jarro Um lobo solitário Julieta Leite Getting to know the general (1984)
65 * * * * Victorian Villainies (1986)
66 El décimo hombre y otros relatos Jaime Zulaika O 10º homem Alberty Ricardo O décimo homem Flávio Moreira da Costa The Tenth Man (1985)
67 * * * * Graham Greene Country (1986)
68 El capitán y el enemigoL Ana María de la Fuente O capitão e o inimigo Carlota Pracana O homem de muitos nomes Donaldson M. Garschagen The captain and the enemy (1988)
69 * * * * Why the Epigraf? (1989)
70 * * * * Yours, Etc. (1989)
71 La última palabra y otros relatos Maite Cirugeda Gales y Ana María De La Fuente A última palavra e outros contos Isabel Veríssimo A última palavra e outras histórias Raffaella de Felippis[11] The last words (1990)
72 * * (pt tit) Reflexões(ver detalhes abaixo em "Coletâneas" Waltensir Dutr)a Reflections (1990)
73 * * * * The Destructors (1990)
74 * * * * A World of My Own (A Dream Diary) (1992)
75 * * * * The End of the Party (1993)
76 * * * * The Graham Greene Film Reader (1993)
77 * * * * Collected Plays (1995)
78 La defensa y otros reltos Jorge Casellas, Antonio Padilla e Carles Serrat * * * * The case of the defense, and others (1998)
79 * * * (br tit) ''No Man's Land'' [12] (2005)
80 * * Santos e pecadores: ensaios escolhidos (ver detalhes abaixo em "Coletâneas") Miguel Freitas da Costa Colected Essays, The Portable Graham Greene, Yours etc.: letters to the press, Reflections, The Graham Greene Film Reader (2019)

Coletâneas publicadas em PortuguêsEditar

A obra A obra ensaios católicos[13] possui a seguinte divisão:

nº série Título trecho de páginas
(# 01) Mensagem aos católicos franceses 7 a 12
(# 02) Estará em perigo a civilização cristã? 13 a 32
(# 03) Os paradoxos do cristianismo 33 a 44
(# 04) O paradoxo do papa 45 a 72
(# 05) Nossa Senhora e a sua assunção 73 a 91

A obra Uma sensação de realidade[14] possui a seguinte divisão:

nº série Título trecho de páginas
(# 01) Debaixo do jardim 03 a 68
(# 02) Uma visita a Morin 69 a 88
(# 03) O sonho de uma estranha terra 89 a 104
(# 04) Uma descoberta no bosque 105 a 126

A obra Os melhores contos de Graham Greene[15], possui a seguinte divisão:

nº série Título
(# 01) O fim da festa
(# 02 ) Eu vi
(# 03) O outro lado da ponte
(# 04) Prova cabal
(# 05) A oportunidade do Sr. Lever
(# 06) Vislumbre de explicação
(# 07) A segunda morte
(# 08) Um dia poupado
(# 09) Um cinema barato por detrás da avenida
(# 10) Pobre Maling
(# 11) Funções especiais
(# 12) Os destruidores
(# 13) Uma visita a Morin


A obra Reflexões[16] possui a seguinte divisão:

nº série Título Ano da publicação original trecho de páginas
(# 00) Introdução (1990) 09 a 16
(# 01) Impressões de Dublin (1923) 17 a 19
(# 02) Na Área Ocupada (1924) 20 a 22
(# 03) A Paz Francesa (1924) 23 a 27
(# 04) Poesia pelo Rádio (1925) 28 a 30
(# 05) Um Passeio pelas Dunas de Sussex (1928) 31 a 32
(# 06) Tocando Realejo (1928) 33 a 35
(# 07) Morte em Cotswolds (1933) 36 a 38
(# 08) Ouro Falso (1933) 39 a 40
(# 09) Duas Capitais (1933) 41 a 43
(# 10) Greve em Paris (1934) 44 a 47
(# 11) Análise de uma Viagem (1935) 48 a 50
(# 12) A Peregrinação do Povo (1936) 51 a 53
(# 13) Dois Viajantes Incríveis (1936) 54 a 56
(# 14) Será Isso Crítica? (1936) 57 a 60
(# 15) Idéias no Cinema (1937) 61 a 64
(# 16) Homenagem ao Bombardeiro (1937) 65 a 67
(# 17) A índia Não-Visitada (1937) 68 a 70
(# 18) Temas e Histórias (1937) 71 a 80
(# 19) Vive le Roi (1938) 81 a 84
(# 20) Vinte e Quatro Horas em Metroland (1938) 85 a 87
(# 21) Bombardeio (1939) 88 a 91
(# 22) Um Guerreiro Feliz (1939) 92 a 93
(# 23) A Guerra no Inverno: Finlândia (1940) 94
(# 24) Fuga (1940) 95 a 97
(# 25) Um Líder Perdido (1940) 98 a 100
(# 26) Cento e Doze Quilômetros (1941) 101 a 104
(# 27) Pela Ótica Americana (1941) 105 a 106
(# 28) Visita Relâmpago (1941) 107 a 109
(# 29) A Volta do Parafuso (1941) 110 a 112
(# 30) Uma Missão e uma Advertência (1945) 113 a 114
(# 31) Livros em Geral (1947) 115 a 121
(# 32) O Último Papa (1948) 122 a 130
(# 33) John Gerard (1951) 131 a 136
(# 34) Indochina: A Coroa de Espinhos da França (1952) 137 a 152
(# 35) A Volta de Charlie Chaplin: Carta Aberta (1952) 153 a 154
(# 36) Personagem em Busca de um Autor (1953) 155 a 157
(# 37) O Jovem Henry James (1953) 158 a 163
(# 38) Volta à Indochina (1954) 164 a 169
(# 39) Últimos Trunfos na Indochina (1954) 170 a 176
(# 40) Antes do Ataque (1954) 177 a 179
(# 41) Católicos em Guerra (1954) 180 a 184
(# 42) Recordação da Indochina (1955) 185 a 188
(# 43) A Alma Católica na Polônia (1956) 189 a 195
(# 44) O Preço da Fé (1956) 196 a 198
(# 45) O Romancista e o Cinema: Uma Experiência Pessoal (1958) 199 a 204
(# 46) Versos sobre a Libertação de Cuba (1961) 205
(# 47) Carta a um Amigo da Alemanha Ocidental (1963) 206 a 211
(# 48) Volta a Cuba (1963) 212 a 218
(# 49) República de Pesadelo (1963) 219 a 225
(# 50) Goa, a Incomparável (1964) 226 a 232
(# 51) A Rude Mecânica (1964) 233 a 236
(# 52) O Estranho: Sobre a Morte de Adlai Stevenson (1965) 237
(# 53) Fantasmas da Possível Aventura (1965) 238 a 240
(# 54) Sombra e Sol em Cuba (1966) 241 a 247
(# 55) O Removedor de Máscaras (1968) 248 a 251
(# 56) O Verme Dentro da Flor de Lótus (1969) 252 a 260
(# 57) A Virtude da Deslealdade (1969) 261 a 265
(# 58) Papa Doc (1969) 266 a 269
(# 59) Chile: a Borda Perigosa (1972) 270 a 277
(# 60) Sebos (1973) 278 a 282
(# 61) O Sinal dos Quatro (1974) 283 a 286
(# 62) Conselho a um Amigo (1977) 287 a 288
(# 63) Filho dos Arrozais (1977) 289 a 291
(# 64) Volta à índia de Narayan (1978) 292 a 295
(# 65) “Liberdade de Informação” (1984) 296 a 298
(# 66) Em Memória de Borges (1984) 299 a 300
(# 67) A Erva Daninha entre Flores (1985) 301 a 308
(# 68) Encontro no Kremlin (1987) 309 a 310
(# 69) Meu Pior Filme (1987) 311 a 313
(# 70) Da Cesta de Lixo (1988) 314 a 318


A obra A última palavra[17] possui a seguinte divisão:

nº série Título trecho de páginas
(# 01) A última palavra 09 a 24
(# 02) As notícias em inglês 25 a 38
(# 03) O momento da verdade 39 a 47
(# 04) O homem que roubou a torre Eiffel 48 a 52
(# 05) O tenente morreu por último[18] 53 a 65
(# 06) Uma divisão do serviço 66 a 82
(# 07) A memória de um velho 83 a 86
(# 08) O bilhete de loteria[19] 87 a 103
(# 09) A casa nova[20] 104 a 109
(# 10) Uma obra inacabada 110 a 146
(# 11) Assassinato pelo motivo errado 120 a 147
(# 12) Um encontro com o general 148 a 159


A obra Santos e pecadores: ensaios escolhidos[21] possui a seguinte divisão:

nº série Título
(# 01) François Mauriac
(# 02) Bernanos, o principiante
(# 03) O homem irado
(# 04) G. K. Chesterton
(# 05) A redenção do senhor Joyboy
(# 06) Eric Gill; Simone Weil
(# 07) O capelão de Oxford
(# 08) Os paradoxos de um Papa
(# 09) Oitenta anos na parada do quartel
(# 10) O último Papa
(# 11) Um homem puro como Lúcifer
(# 12) O marxista herético
(# 13) O espião
(# 14) A propósito das exéquias de Colette
(# 15) Carta aberta a André Malraux
(# 16) Prefácio a O Terceiro Homem
(# 17) O romancista e o cinema — uma experiência pessoal... Recordações de um crítico de cinema
(# 18) Divagações aos oitenta anos

Coletâneas publicadas em EspanholEditar

A obra Un mundo propio: diario de sueños[22] possui a seguinte divisão:

nº série Título trecho de páginas
(# 01) La felicidad 03 a 04
(# 02) Escritores famosos que he conocido 05 a 12
(# 03) En el servicio secreto 13 a 20
(# 04) Políticos e estadistas 21 a 30
(# 05) La guerra 31 a 36
(# 06) Momentos de miedo y peligro 37 a 42
(# 07) Un toque de religión 43 a 52
(# 08) Breves contactos con la realeza 53 a 56
(# 09) El trabajo del escritor 57 a 60
(# 10) Cine y teatro 61 a 66
(# 11) Veiajes 67 a 74
(# 12) La lectura 75 a 78
(# 13) La ciencia 79 a 80
(# 14) ¿El amor? 81 a 82
(# 15) Una pequeña venganza 83 a 84
(# 16) Mi vida criminal 85 a 88
(# 17) Experiencias desagradables 89 a 90
(# 18) Animales que hablan 91 a 92
(# 19) Enfermedad y muerte 93 a 95

A obra La defensa[23] possui a seguinte divisão:


nº série Título trecho de páginas
(# 01) La defensa 03 a 07
(# 02) Prueba definitiva 08 a 13
(# 03) Una oportunidad 14 a 35
(# 04) Un día ganado 36 a 41
(# 05) El espía 42 a 45
(# 06) Un lugar junto a Edgware Road 47 a 54
(# 07) El ídolo caído 55 a 94

Coletâneas publicadas em InglêsEditar

A obra The lost childhood and other essays[24] possui a seguinte divisão:

nº série Título trecho de páginas
PART 1: Personal Prologue
(# 01) The lost childhood 11 a 17
PART 2: Novels and Novelists
(# 02) Henry james : the private universe 19 a 30
(# 03) Henry James : the religious aspect 31 a 40
(# 04) The portrait of a lady 41 a 46
(# 05) The plays of Henry James 47 a 51
(# 06) The lesson of the master 52 a 54
(# 07) The young Dickens 55 a 62
(# 08) Fielding and Sterne 63 a 72
(# 09) From feathers to iron 73 a 75
(# 10) François Mauriac 76 a 80
(# 11) The burden of childhood 81 a 84
(# 12) Man made angry 85 a 86
(# 13) Walter de la Mare’s short stories 87 a 92
(# 14) The Saratoga trunk 93 a 95
(# 15) The poker-face 96 a 97
(# 16) Ford Madox Ford 98 a 101
(# 17) Frederick Rolfe edwardian inferno 102 a 104
(# 18) Frederick Rolfe: from the devil’s side 105 a 107
(# 19) Frederick Rolfe: a spoiled priest 108 a 110
(# 20) Remembering Mr Jones 111 a 113
(# 21) The domestic background 114 a 115
(# 22) Isis idol 116 a 118
(# 23) The last Buchan 119 a 121
(# 24) Beatrix Potter 122 a 128
(# 25) Harkaway's Oxford 129 a 132
(# 26) The unknown war 133 a 138
PART 3: Some Characters
(# 27) Francis Parkman 139 a 144
(# 28) Samuel Butler 145 a 147
(# 29) The ugly act 148 a 150
(# 30) Eric Gill 151 a 153
(# 31) Invincible ignorance 154 a 156
(# 32) Herbert Read 157 a 163
(# 33) George Darley 164 a 175
(# 34) An unheroic dramatist 176 a 178
(# 35) Dr Oates of Salamanca 179 a 181
(# 36) A hoax on Mr Hulton 182 a 185
(# 37) Don in Mexico 186 a 188
(# 38) Portrait of a maiden lady 189 a 191
(# 39) Mr Cook’s century 192 a 194
(# 40) Great dog of Weimar 195 a 199
PART 4: Personal Postscript
(# 41) The revolver in the corner cupboard 201 a 205
(# 42) Vive le roi 206 a 209
(# 43) Film lunch 210 a 212
(# 44) Book market 213 a 216
(# 45) Bombing Manoeuvre 217 a 220
(# 46) At home 221 a 228

Observação: No quadro "Obras" as informações quanto ao título em Português e nome do tradutor(a) foram pesquisadas em exemplares dos próprios livros ou ainda em registros disponibilizados on line pela Biblioteca Nacional do Brasil, seja da Biblioteca Nacional de Portugal.

Referências

  1. Butcher, Tim Chasing the Devil: The Search for Africa's Fighting Spirit , p. 6 (carta de um funcionário do Ministério das Relações Exteriores, sobre o plano de Graham Greene de visitar a Libéria, 20 de dezembro de 1934).
  2. On Reading Graham Greene in Liberia in a Time of Ebola. Por Brian Castner. Los Angeles Review of Books, 20 de fevereiro de 2015.
  3. Christopher Hawtree. "A Muse on the tides of history: Elisabeth Dennys". The Guardian, 10 de fevereiro de 1999.
  4. Robert Royal (novembro de 1999). «The (Mis)Guided Dream of Graham Greene». First Things. Consultado em 2 de junho de 2010 
  5. «BBC – BBC Four Documentaries – Arena: Graham Greene». BBC News. 3 de outubro de 2004. Consultado em 2 de junho de 2010 
  6. Butcher, Tim (2010). «Graham Greene: Our Man in Liberia». History Today Volume: 60 Issue: 10. Consultado em 13 de novembro de 2019. insisted this trip, his first to Africa and his first outside Europe 
  7. Graham Greene, Uneasy Catholic. Times Literary Supplement, 22 de agosto de 2006.
  8. Was Graham Greene right about Shirley Temple? Por Alexander Chancellor. The Spectator, 22 de fevereiro de 2014.
  9. What Was the Deal With Graham Greene Calling Shirley Temple "a Fancy Little Piece"? Por L.V. Anderson. Slate, 12 de fevereiro de 2014.
  10. Consta que seria o nº 3 da Coleção Máscaras, da Editora Itatiaia, conforme página 5 no nº 1 dessa coleção, O galpão do jardim, do mesmo Graham Greene - não tendo sido localizado nenhum exemplar para conferir, e, nos registros da Biblioteca Nacional consta que o nº 3, da Coleção máscaras, da Editora Itatiaia é Oh! Oh! Oh! Minas Gerais', de Jonas Bloch e Jota Dângelo, de modo a levar à conclusão que não chegou a ser publicado naquela oportunidade
  11. Greene, Graham, A última palavra e outras histórias, Editora Record, Rio de Janeiro-São Paulo: 1990, p. 4
  12. «God beneath the banalities». The Guardian. 24 de dezembro de 2005. Consultado em 17 de maio de 2017 
  13. Ática, Lisboa, 1959, 96 p., Tradução de João Albuquerque
  14. Editora Civilização Brasileira, Rio de Janeiro, tradução de Fernando de Castro Ferro, na série [Biblioteca do Leitor Moderno], volume 46, 1964
  15. Editora Arcádia, Lisboa/Portugal, tradução de Ana de Freitas, na Coleção Antologias, volume 7
  16. ISBN 978-0000-17099-6, Record, Rio de Janeiro, tradução de Waltensir Dutra, 1993
  17. ISBN 85-01-04463-6, Record, Rio de Janeiro/São Paulo, tradução de Raffaella de Filippis, 1995
  18. Foi transformado em filme com o título Went the Day Well? (No Brasil Quarenta e oito horas), em 1942, pelo cineasta brasileiro Alberto Cavalcanti (1897-1982), segundo nota da tradução no prefácio da obra, bem como nas "orelhas" do livro, assinadas por João Domenech Oneto
  19. Publicado antes também em Nineteen stories, de 1947, segundo o prefácio do livro
  20. Publicado originalmente em 1929 no Oxford Outlook
  21. Livros do Brasil, Lisboa/Portugal, tradução de Miguel Freitas da Costa, 2019
  22. Perfil Libros Bitácora, Buenos Aires/Argentina, tradução de Carlos Gamerro, 1998, 98 p.
  23. ISBN: 848130073X, pela Colección 'Las novelas del verano' do jornal El Mundo e pela revista Unidad, volume 37, Madrid. 1998, 95 p., Traducción de Jorge Casellas, Antonio Padilla, Carles Serrat.
  24. Penguim, Austrália, 1962, 231 p.
 
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Graham Greene