Grammy Latino de melhor álbum de música de raiz em língua portuguesa

O Grammy Latino de Melhor Álbum de Música de Raízes em Língua Portuguesa é uma condecoração apresentada no Grammy Latino, um prêmio estabelecido em 2000 e entregue pela Academia Latina da Gravação para as melhores produções da indústria fonográfica latino-americana de determinado ano. De acordo com o guia de descrição de categorias do Grammy Latino, a premiação é para álbuns vocais ou instrumentais em língua portuguesa que contenham a maior parte de suas músicas com sonoridades de raízes típicamente brasileiras, reunindo elementos de tradições formais e não escritas e retomando a fusão de influências europeias, indígenas e/ou africanas, todas que fazem parte da cultura brasileira e portuguesa.[1] As várias categorias são apresentadas anualmente pela National Academy of Recording Arts and Sciences dos Estados Unidos.

Grammy Latino de Melhor Álbum de Música de Raízes em Língua Portuguesa
Descrição Prêmio atribuído para álbuns vocais ou instrumentais em português cuja maior parte das músicas contém sonoridades de raízes típicamente brasileiras.
País Estados Unidos
Primeira cerimónia 2000
Última cerimónia 2019
Detentor atual National Academy of Recording Arts and Sciences
Sítio oficial

Primeiramente nomeado de "Melhor Álbum de Música Regional ou de Raí­zes", o primeiro troféu foi entregue em 2000 na primeira edição do prêmio a Paulo Moura & Os Batutas pelo álbum Pixinguinha. Em 2008, a categoria foi dividida em duas: "Melhor Álbum de Música Tradicional Regional ou de Raízes" e "Melhor álbum de Música Contemporânea Regional ou de Raízes". No ano seguinte foi novamente renomeada, com as duas categorias passando a se chamar; "Melhor Álbum de Música de Raízes brasileiras - Regional Nativa" e "Melhor álbum de Música de Raízes Brasileiras - Regional Tropical". No entanto, em 2010 a nomeação voltou a ser única e sob o nome de "Melhor Álbum de Música de Raízes Brasileiras", onde durou até 2016.[2] Em 2015, devido ao baixo número de entradas esta categoria não foi atribuída a premiação.[3]

Os músicos Gilberto Gil, Elba Ramalho, Dominguinhos e Ivete Sangalo são os únicos artistas solos a ganhar o prêmio mais de uma vez, com três e dois galardões, respectivamente. Embora as duplas Chitãozinho & Xororó e Almir Sater e Renato Teixeira tenham duas vitórias cada uma. Dominguinhos e Ramalho detém o recorde de maior número de nomeações, com seis indicações cada um, maior quantidade entre qualquer outro músico.

VencedoresEditar

 
Gilberto Gil venceu em 2001, 2002 e 2010, o maior número para qualquer artista.
 
Vencedo duas de seis indicações, Dominguinhos é o artista com o maior número de nomeações a categoria.
 
Elba Ramalho possui duas vitórias, o que a torna a única artista femina a vencer por mais de uma vez.
 
Ivete Sangalo recebeu a honra em 2005 com o álbum MTV Ao Vivo, e em 2021 com o álbum Arraiá da Veveta.
 
A dupla sertaneja, Chitãozinho & Xororó obteve vitórias em 2006 e 2008, a última na categoria "Melhor Álbum de Música Tradicional Regional ou de Raízes".
 
Daniela Mercury foi a vencedora de 2007 com o seu quarto álbum ao vivo, Balé Mulato - Ao Vivo.
 
Almir Sater venceu em 2016 e 2018.
Legenda
Melhor Álbum de Música Tradicional Regional ou de Raízes
Melhor álbum de Música Contemporânea Regional ou de Raízes
Melhor álbum de Música de Raízes brasileiras - Regional Nativa
Melhor álbum de Música de Raízes brasileiras - Regional Tropical
Ano Artista(s) Obra Nomeados Referência
2000 Paulo Moura & Os Batutas Pixinguinha [4]
2001 Gilberto Gil As Canções de Eu, Tu, Eles [5]
2002 São João Vivo! [6]
2003 Dominguinhos Chegando de Mansinho [7]
2004 Banda de Pífanos de Caruaru No Século XXI, no Pátio do Forró [8]
2005 Ivete Sangalo MTV Ao Vivo [9]
2006 Chitãozinho & Xororó Vida Marvada [10]
2007 Daniela Mercury Balé Mulato - Ao Vivo [11]
2008 Chitãozinho & Xororó Grandes Clássicos Sertanejos - Acústico I [12]
Elba Ramalho Qual o Assunto Que Mais Lhe Interessa?

2009 Daniel As Músicas do filme O Menino da Porteira [13]
Elba Ramalho Balaio de Amor
2010 Gilberto Gil Fé na Festa [14]
2011 Naná Vasconcelos Sinfonia & Batuques [15]
2012 Dominguinhos Iluminado [16]
2013 Vários Artistas Salve Gonzagão 100 Anos
  • César Oliveira & Rogério MeloEra Assim Naquele Tempo...!
  • Os SerranosOs Serranos Interpretam Sucessos Gaúchos Vol. 3
  • Elba Ramalho — Vambora Lá Dançar
  • Vários Artistas — Sob O Olhar Januarense / O Velho Chico - Volume 1
[17]
2014 Falamansa Amigo Velho
  • Caju & Castanha — Meu Deus Que País É Esse!
  • Festa Na Roça — Toninho Ferragutti e Neymar Dias
  • Minhas Canções Inacabadas — Tavinho Moura
  • Quinteto Violado — Quinteto Canta Gonzagão
  • Alceu Valença — Amigo Da Arte
[18]
2015 Não houve
2016 Almir Sater e Renato Teixeira AR [19]
2017 Bruna Viola Melodias do Sertão - Ao Vivo
[20]
2018 Almir Sater e Renato Teixeira +AR [21]
2019 Hermeto Pascoal Hermeto Pascoal E Sua Visão Original Do Forró

[22]
2020 Mariana Aydar Veia Nordestina
  • Camané & Mário Laginha — Aqui Está-se Sossegado
  • Mariene de Castro & Almério — Acaso Casa Ao Vivo
  • Targino Gondim — Targino Sem Limites
  • Grupo Ofa — Obatalá - uma Homenagem a Mãe Carmen
  • Margareth MenezesAutêntica

[23]
2021 Ivete Sangalo Arraiá da Veveta

[24]

Referências

  1. «Category Definitions of Latin Grammy». Grammy Latino. Consultado em 23 de dezembro de 2018 
  2. «As Categorias Do Latin GRAMMY®». Grammy Latino. Consultado em 23 de dezembro de 2018 
  3. «Veja os brasileiros indicados ao Grammy Latino de 2015». Gazeta News. 8 de outubro de 2015. Consultado em 23 de dezembro de 2018 

Ligações externasEditar