Abrir menu principal

Grand Junction Railway

Grand Junction Railway
Locomotiva Columbine
Sigla ou acrônimo GJR
Área de operação Birmingham, Wolverhampton, Stafford, Crewe
Tempo de operação 1833–1846
Antecessora Warrington and Newton Railway
Sucessora London and North Western Railway
Bitola 1.435 mm(bitola padrão)

A Grand Junction Railway (GJR) foi uma das primeiras companhias ferroviárias do Reino Unido, que existiu entre 1833 e 1846 quando ela sofreu fusão com a London and North Western Railway. A linha construída pela companhia foi a primeira ferrovia-tronco a ser concluída na Inglaterra e, possivelmente, a primeira ferrovia do mundo de longa distância com tração a vapor.

Atualmente, as linhas que faziam parte da GJR formam a seção central da West Coast Main Line.

HistóriaEditar

 
Estação de Newton Road, uma das estações originais da linha, em 1839. A estação mudou duas vezes e agora está fechada.

Autorizada pelo Parlamento em 1833 e projetada por George Stephenson e Joseph Locke, a Grand Junction Railway abriu seu negócio em 4 de julho de 1837, perfazendo 132 km (82 milhas) de Birmingham através de Wolverhampton (via Perry Barr e Bescot), Stafford, Crewe e Warrington, em seguida através da já existente Warrington and Newton Railway, para se juntar à Liverpool and Manchester Railway em um cruzamento triangular em Earlestown. A GJR estabeleceu sua fábrica de máquinas principal em Crewe.

Logo após a abertura com um terminal temporário em Birmingham, na estação Vauxhall, iniciou-se o serviço de e para a estação de Curzon Street, partilhada com a London and Birmingham Railway (L&BR), cujas plataformas eram adjacentes, fornecendo uma ligação entre Liverpool, Manchester e Londres. O percurso entre a estação de Curzon Street e Vauxhall consistiu primeiramente do Viaduto Birmingham. É composto por 28 arcos, cada 31 pés (9,4 m) de largura e 28 pés (8,5 m) de altura e atravessou o rio Rea.[1]

Em 1840, a GJR absorveu a Chester and Crewe Railway pouco antes de sua abertura. Em 1845, ocorreu a fusão da GJR com a Liverpool and Manchester Railway, e consolidou a sua posição através da compra da North Union Railway, em associação com a Manchester and Leeds Railway.

Em 1841, a empresa nomeou o capitão Mark Huish como o Secretário do transporte ferroviário. Huish foi implacável no desenvolvimento dos negócios e contribuiu significativamente para o sucesso da empresa.[2]

LucrosEditar

A GJR foi muito rentável, pagando dividendos de no mínimo 10% da sua abertura e com um valor final de capital de mais de £ 5.750.000, quando fundiu-se com as companhias London and Birmingham Railway e Manchester and Birmingham Railway, tornando-se London and North Western Railway em 1846, e London, Midland and Scottish Railway em 1922.

Ver tambémEditar

Referências

  1. Osborne, E.C. (1838). Osborne's guide to the Grand Junction, or Birmingham, Liverpool and Manchester Railway. [S.l.: s.n.] pp. 101–2  Parâmetro desconhecido |co-autor= ignorado (ajuda)
  2. Mark Huish and the London and North Western Railway, A Study of Management - Dr Terry Gourvish (Leicester UP, l972);
Bibliografia
  • Webster, Norman W. (1972). Britain's First Trunk Line – the Grand Junction Railway. Bath: Adams & Dart. ISBN 0-239-00105-2 
 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Grand Junction Railway