Grande Loja da Paraíba

Square compasses.svg

A Grande Loja Maçônica do Estado da Paraíba tem como lema por lema a trilogia Trabalho, Justiça e Bem Estar Social, foi fundada em 24 de agosto de 1927 e regularizada em dia 14 de maio de 1928 e é filiada a Confederação da Maçonaria Simbólica do Brasil.[1]

Recebeu o nome inícial de Grande Loja Symbolica Escoceza Soberana para o Estado da Paraíba, depois modificado para Grande Loja Maçônica do Estado da Paraíba. A sua Constituição foi promulgada em 3 de junho de 1930.[2] Na época da fundação estavam ativas no estado da Paraíba cinco lojas: a Regeneração do Norte, Branca Dias, Sete de Setembro e Padre Azevedo em João Pessoa e em Campina Grande a Regeneração Campinense.[3]

Ao lado das que foram criadas no Amazonas, Pará, Bahia, Rio de Janeiro e São Paulo, é uma das seis Grandes Lojas pioneiras no Brasil. É filiada a Confederação da Maçonaria Simbólica do Brasil.[4]

Referências

  1. «Grande Loja Maçônica Do Estado Da Paraíba». CMSB,. Consultado em 3 de janeiro de 2019 
  2. «Grande Loja da Paraíba». Loja Simbólica Fidelis. Consultado em 3 de janeiro de 2019 
  3. Ailton Elisiário (28 de agosto de 2017). «Jubileu da Grande Loja». Paraiba Online. Consultado em 3 de janeiro de 2019 
  4. «Grandes Lojas no Brasil». BrasilMaçon. Consultado em 3 de janeiro de 2019 

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre Maçonaria é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.