Grande Prêmio da Alemanha de 1982

Grande Prêmio da Alemanha
de Fórmula 1 de 1982
Circuit Hockenheimring-1982.svg
Sétimo GP da Alemanha realizado em Hockenheim
Detalhes da corrida
Categoria Fórmula 1
Data 8 de agosto de 1982
Nome oficial XLIV Großer Preis von Deutschland
Local Hockenheimring, Hockenheim, Baden-Württemberg, Alemanha Ocidental
Total 45 voltas / 299.068 km
Condições do tempo Seco
Pole
Piloto
França Didier Pironi Ferrari
Tempo 1:47.947
Volta mais rápida
Piloto
Brasil Nelson Piquet Brabham-BMW
Tempo 1:54.035 (na volta 7)
Pódio
Primeiro
França Patrick Tambay Ferrari
Segundo
França René Arnoux Renault
Terceiro
Finlândia Keke Rosberg Williams-Ford

Resultados do Grande Prêmio da Alemanha de Fórmula 1 realizado em Hockenheim em 8 de agosto de 1982.[1] Décima segunda etapa da temporada, nele a Ferrari viveu emoções conflitantes: o francês Didier Pironi sofreu grave acidente nos treinos, ficou com múltiplas fraturas nas pernas e encerrou a carreira,[2] mas no domingo a equipe de Maranello celebrava a primeira vitória de Patrick Tambay.[3][nota 1]

Outro fato relacionado à prova foi o acidente envolvendo Nelson Piquet, da Brabham-BMW, e Eliseo Salazar, da ATS-Ford. Líder da prova, o brasileiro foi abalroado pelo piloto chileno que era retardatário. Piquet ficou tão furioso, que acabou acertando socos no o piloto chileno, ocasionando uma das cenas mais icônicas da história da Fórmula 1.[4][5]

ResumoEditar

O grave acidente de Didier PironiEditar

Coube ao francês Didier Pironi assinalar o melhor tempo com sua Ferrari na primeira sessão de treinos visando a realização da etapa alemã colocando-se à frente de Alain Prost e René Arnoux, pilotos da Renault, cabendo o quarto lugar a Nelson Piquet, piloto da Brabham e atual campeão do mundo, sendo que os corredores tiveram como desafio lidar com uma nova chicane no meio da Ostkurve.[6]

No dia seguinte os pilotos voltaram à pista sob forte chuva a fim de testar compostos de pneus e sob tal raciocínio o carro de Didier Pironi percorria o asfalto de Hockenheim com tranquilidade até a curva de acesso à reta de chegada do circuito quando Pironi, com a visão prejudicada pelo temporal, acertou em cheio a Renault de Alain Prost quando este tentava ultrapassar a Williams de Derek Daly.[7] Conforme observaram os fiscais de pista, a Ferrari de Pironi estava a quase 250km/h quando atingiu a roda traseira direita da Renault antes de decolar, rodopiar por três vezes e bateu contra a mureta de proteção num acidente semelhante ao que matou Gilles Villeneuve três meses antes, na Bélgica.[2] Com múltiplas fraturas nas pernas e no braço esquerdo, Pironi agonizou entre os destroços de seu carro por meia hora antes que o resgatassem e foi enviado de helicóptero ao Hospital Universitário de Heidelberg, cidade a 20 quilômetros do circuito.[8] Primeiro piloto a chegar no local do acidente, Nelson Piquet ajudou a remover o capacete de Pironi, viu de perto as múltiplas fraturas no corpo do francês e ouviu seus gritos de dor. Chocado, o piloto brasileiro afastou-se a fim de recompor suas emoções.[4]

Submetido a quase seis horas de cirurgia, Didier Pironi apresentou sinais de melhora nas primeiras horas após o acidente, afastando o risco de amputação de sua perna direita e um dos pés. Ao comentar o estado do paciente o médico Sid Watkins destacou a ausência de complicações pós-operatórias ressaltando que Pironi estava "desperto e consciente".[9]

Retornos e ausênciasEditar

Nigel Mansell regressou à Lotus após recuperar-se devidamente da lesão no pulso que o afastou da prova francesa[10] enquanto Niki Lauda não disputou o Grande Prêmio da Alemanha após machucar o braço esquerdo num acidente na sexta-feira quando sua McLaren bateu contra as telas de proteção ao tentar desviar do estreante Rupert Keegan e sua March,[6] enquanto a Theodore contratou Tommy Byrne. Substitutos de Jochen Mass e Jan Lammers, respectivamente, Keegan e Byrne não se classificaram para a corrida.[11]

Primeira vitória de Patrick TambayEditar

Quanto ao âmbito desportivo, a pole position conquistada por Didier Pironi entrou para os compêndios da Fórmula 1 como a última de sua carreira, uma glória inútil numa dolorosa despedida das pistas para este corredor nascido em Villecresnes, irmão do também piloto José Dolhem e vencedor de três provas na categoria. Devido a chuva que caiu sobre Hockenheim as posições de largada foram definidas pelos tempos de sexta-feira e em virtude do infausto acontecimento com Pironi, Alain Prost largou à frente do pelotão sem ninguém ao seu lado.[11] Quando a prova começou, entretanto, foi René Arnoux quem liderou a primeira volta, embora Nelson Piquet tenha superado o piloto da Renault no giro seguinte.

Sentindo o aprumo de sua Brabham BT50, Nelson Piquet aumentou progressivamente sua vantagem sobre os adversários visando realizar um pit stop durante a prova e regressar ao asfalto em condições de vencer a etapa alemã e tal estratégia parecia bem-sucedida graças os 15 segundos que detinha à frente do pelotão até uma manobra desastrosa do chileno Eliseo Salazar cuja imperícia na condução da ATS eliminou os dois da prova na décima oitava volta. Melhor para Patrick Tambay que assumiu a liderança adiante de René Arnoux. O acidente ente Piquet e Salazar aconteceu quando este último freou na parte suja da pista enquanto o brasileiro estava prestes a ultrapassá-lo à altura da Ostkurve e com isso a ATS deslizou e o choque com a Brabham foi inevitável.[4] Possesso, o campeão mundial de 1981 perdeu o controle e desferiu socos e pontapés contra o chileno numa cena típica de uma comédia pastelão, afinal Salazar estava tão envergonhado que nem mesmo reagiu. Detalhe: vítima e agressor ainda estavam com seus capacetes![5]

Alheio aos problemas dos rivais, Tambay seguiu rumo à primeira vitória de sua carreira dedicando o triunfo ao combalido Didier Pironi num alento extensivo à Ferrari.[3] Em segundo lugar chegou René Arnoux em sua Renault enquanto Keke Rosberg completou o pódio com a Williams, embora a uma volta dos rivais. A seguir vieram Michele Alboreto (Tyrrell), Bruno Giacomelli (Alfa Romeo) e Marc Surer (Arrows).[11] Graças ao abandono de John Watson na volta trinta e seis o mesmo estacionou na vice-liderança da competição com 30 pontos, nove a menos que Pironi enquanto a Ferrari assumiu a liderança do mundial de construtores com 61 pontos.

Em tempo: anos após o cômico incidente entre Nelson Piquet e Eliseo Salazar o brasileiro soube por meio de antigos funcionários da BMW que a barbeiragem do chileno impediu uma vergonha ainda maior, pois o motor da Brabham estava prestes a quebrar em pleno território alemão e sob esse ponto de vista a imperícia de Salazar veio em boa hora. Ao saber disso, Piquet encerrou o episódio da melhor maneira possível: telefonou para o amigo, contou-lhe a história e ambos riram despreocupados ao lembrarem do incidente.[5]

ResultadosEditar

Treino classificatórioEditar

Pos Piloto Construtor Volta Diferença
1 28   Didier Pironi Ferrari 1:47.947 [nota 2]
2 15   Alain Prost Renault 1:48.890 + 0.943
3 16   René Arnoux Renault 1:49.256 + 1.309
4 1   Nelson Piquet Brabham-BMW 1:49.415 + 1.468
5 27   Patrick Tambay Ferrari 1:49.570 + 1.623
6 2   Riccardo Patrese Brabham-BMW 1:49.760 + 1.813
7 3   Michele Alboreto Tyrrell-Ford 1:52.625 + 4.678
WD 8   Niki Lauda McLaren-Ford 1:52.683 + 4.736
8 22   Andrea de Cesaris Alfa Romeo 1:52.786 + 4.839
9 6   Keke Rosberg Williams-Ford 1:52.892 + 4.945
10 7   John Watson McLaren-Ford 1:53.073 + 5.126
11 23   Bruno Giacomelli Alfa Romeo 1:53.887 + 5.940
12 25   Eddie Cheever Ligier-Matra 1:54.211 + 6.264
13 11   Elio de Angelis Lotus-Ford 1:54.476 + 6.529
14 35   Derek Warwick Toleman-Hart 1:54.594 + 6.647
15 26   Jacques Laffite Ligier-Matra 1:54.982 + 7.035
16 9   Manfred Winkelhock ATS-Ford 1:55.223 + 7.276
17 4   Brian Henton Tyrrell-Ford 1:55.474 + 7.527
18 12   Nigel Mansell Lotus-Ford 1:55.866 + 7.919
19 5   Derek Daly Williams-Ford 1:55.876 + 7.929
20 31   Jean-Pierre Jarier Osella-Ford 1:56.250 + 8.303
21 14   Roberto Guerrero Ensign-Ford 1:56.489 + 8.542
22 10   Eliseo Salazar ATS-Ford 1:56.537 + 8.590
23 30   Mauro Baldi Arrows-Ford 1:56.680 + 8.733
24 18   Raul Boesel March-Ford 1:57.245 + 9.298
25 20   Chico Serra Fittipaldi-Ford 1:57.337 + 9.390
26 29   Marc Surer Arrows-Ford 1:57.402 + 9.455
27 33   Tommy Byrne Theodore-Ford 1:59.007 + 11.060
28 17   Rupert Keegan March-Ford 1:59.951 + 12.004
29 36   Teo Fabi Toleman-Hart Sem tempo

CorridaEditar

Pos. Piloto Construtor Voltas Tempo/Diferença Grid Pontos
1 27   Patrick Tambay Ferrari 45 1:27:25.178 5 9
2 16   René Arnoux Renault 45 + 16.379 3 6
3 6   Keke Rosberg Williams-Ford 44 + 1 volta 9 4
4 3   Michele Alboreto Tyrrell-Ford 44 + 1 volta 7 3
5 23   Bruno Giacomelli Alfa Romeo 44 + 1 volta 11 2
6 29   Marc Surer Arrows-Ford 44 + 1 volta 26 1
7 4   Brian Henton Tyrrell-Ford 44 + 1 volta 17
8 14   Roberto Guerrero Ensign-Ford 44 + 1 volta 21
9 12   Nigel Mansell Lotus-Ford 43 + 2 voltas 18
10 35   Derek Warwick Toleman-Hart 43 + 2 voltas 14
11 20   Chico Serra Fittipaldi-Ford 43 + 2 voltas 25
Ret 7   John Watson McLaren-Ford 36 Spun-off 10
Ret 26   Jacques Laffite Ligier-Matra 36 Direção 15
Ret 5   Derek Daly Williams-Ford 25 Motor 19
Ret 18   Raul Boesel March-Ford 22 Pneus 24
Ret 11   Elio de Angelis Lotus-Ford 21 Direção 13
Ret 1   Nelson Piquet Brabham-BMW 18 Batida 4
Ret 10   Eliseo Salazar ATS-Ford 17 Batida 22
Ret 15   Alain Prost Renault 14 Injeção 2
Ret 2   Riccardo Patrese Brabham-BMW 13 Motor 6
Ret 22   Andrea de Cesaris Alfa Romeo 9 Câmbio 8
Ret 25   Eddie Cheever Ligier-Matra 8 Sistema de combustível 12
Ret 30   Mauro Baldi Arrows-Ford 6 Sistema de combustível 23
Ret 31   Jean-Pierre Jarier Osella-Ford 3 Direção 20
Ret 9   Manfred Winkelhock ATS-Ford 3 Embreagem 16
DNS 28   Didier Pironi Ferrari 0 Acidente nos treinos 1
WD 8   Niki Lauda McLaren-Ford 0 Acidente dos treinos
DNQ 33   Tommy Byrne Theodore-Ford
DNQ 17   Rupert Keegan March-Ford
DNQ 36   Teo Fabi Toleman-Hart

Tabela do campeonato após a corridaEditar

  • Nota: Somente as primeiras cinco posições estão listadas. Entre 1981 e 1990 cada piloto podia computar onze resultados válidos por temporada não havendo descartes no mundial de construtores.

Notas

  1. Voltas na liderança: René Arnoux 1 volta (1), Nelson Piquet 17 voltas (2-18), Patrick Tambay 27 voltas (19-45).
  2. Didier Pironi, que largaria na pole-position, sofreu um grave acidente durante o warm-up conforme descrito acima e não houve beneficiários com a posição vaga.

Referências

  1. «1982 German Grand Prix - race result». Consultado em 13 de fevereiro de 2019 
  2. a b Gabriela Cavalcante (23 de agosto de 2019). «Precisamos falar sobre Didier Pironi». globoesporte.com. Globo Esporte. Consultado em 8 de agosto de 2019 
  3. a b Fred Sabino (25 de junho de 2019). «Um dos nomes mais simpáticos da Fórmula 1, Patrick Tambay completa 70 anos de idade». globoesporte.com. Globo Esporte. Consultado em 25 de junho de 2019 
  4. a b c Fred Sabino (8 de agosto de 2019). «O dia em que Nelson Piquet se irritou e deu uns sopapos em Eliseo Salazar após barbeiragem». globoesporte.com. Globo Esporte. Consultado em 8 de agosto de 2019 
  5. a b c Fred Sabino (14 de novembro de 2019). «Conhecido por levar sopapos de Nelson Piquet, Eliseo Salazar completa 65 anos de idade». globoesporte.com. Globo Esporte. Consultado em 22 de novembro de 2019 
  6. a b Pironi consegue melhor tempo e Piquet, o quarto (online). Jornal do Brasil, Rio de Janeiro (RJ), 07/08/1982. Primeiro caderno, Esporte, p. 05. Página visitada em 21 de novembro de 2019.
  7. Pironi fratura pernas e braço e sai do mundial (online). Jornal do Brasil, Rio de Janeiro (RJ), 08/08/1982. Primeiro caderno, Esporte, p. 06. Página visitada em 13 de fevereiro de 2019.
  8. Pironi sofre sério acidente (online). Folha de S.Paulo, São Paulo (SP), 08/08/1982. Esportes, p. 29. Página visitada em 21 de novembro de 2019.
  9. Pironi melhora e pode ter perna salva (online). Jornal do Brasil, Rio de Janeiro (RJ), 09/08/1982. Primeiro caderno, Esportes, p. 06. Página visitada em 21 de novembro de 2019.
  10. «French GP, 1982 (em inglês) no grandprix.com». Consultado em 22 de novembro de 2019 
  11. a b c «German GP, 1982 (em inglês) no grandprix.com». Consultado em 22 de novembro de 2019 
Precedido por
Grande Prêmio da França de 1982
Campeonato mundial de Fórmula 1 da FIA
Ano de 1982
Sucedido por
Grande Prêmio da Áustria de 1982
Precedido por
Grande Prêmio da Alemanha de 1981
Grande Prêmio da Alemanha
44ª edição
Sucedido por
Grande Prêmio da Alemanha de 1983