Abrir menu principal
Grande Prêmio da Espanha
de Fórmula 1 de 1990
Circuito de Jerez (1985-1992).svg
Quinto (e último) GP da Espanha realizado em Jerez
Detalhes da corrida
Categoria Fórmula 1
Data 30 de setembro de 1990
Nome oficial XXXI Gran Premio Tio Pepe de España
Local Circuito de Jerez, Jerez de la Frontera, Província de Cádis, Andaluzia, Espanha
Total 73 voltas / 307.914 km
Condições do tempo Ensolarado, quente, seco
Pole
Piloto
Brasil Ayrton Senna McLaren-Honda
Tempo 1:18.387
Volta mais rápida
Piloto
Itália Riccardo Patrese Williams-Honda
Tempo 1:24.513 (na volta 53)
Pódio
Primeiro
França Alain Prost Ferrari
Segundo
Reino Unido Nigel Mansell Ferrari
Terceiro
Itália Alessandro Nannini Benetton-Ford

Resultados do Grande Prêmio da Espanha de Fórmula 1 realizado em Jerez à 30 de setembro de 1990. Décima quarta etapa da temporada, foi palco do grave acidente sofrido por Martin Donnelly[1] na véspera da corrida, marcada pela vitória do francês Alain Prost no último triunfo da Ferrari até o Grande Prêmio da Alemanha de 1994.[2][3][nota 1]

ResumoEditar

O treino de classificação estava a dois minutos do final, quando o norte-irlandês Martin Donnelly perdeu o controle do Lotus-Lamborghini. O protótipo desintegrou-se na batida e Donnelly voou, preso ao banco, por mais de 30 metros. O piloto estava com ambas as pernas retorcidas, claramente mostrado na televisão. A primeira impressão era a de que ele não teria sobrevivido. A torcida esperava o pior. Apesar das várias fraturas, o piloto se recuperou, chegando a brigar pela vaga na equipe Jordan em 1993.

As três feras dominaram o grid espanhol. Ayrton Senna ainda conseguiu ficar à frente das Ferrari de Prost e Mansell, mas sabia que as máquinas italianas eram mais rápidas no circuito andaluz. Largou bem e tentou abrir vantagem para a troca de pneus. Conseguiu e liderou por 26 das 71 voltas, até que o radiador do MP4-5B super-aqueceu na 53ª volta. Confirmando a previsão, deu a dupla da Ferrari, com Prost e Mansell. E pela terceira vez consecutiva, Senna e Prost partiam para decidir o título mundial no GP do Japão.

Última corrida e também último pódio de Alessandro Nannini na Fórmula 1. O italiano sofreu um acidente de helicóptero em 12 de outubro e teve o braço decepado na queda.[4] Para substituí-lo a equipe contratou Roberto Moreno após sugestão do tricampeão Nelson Piquet.[5]

Última corrida das equipes Eurobrun e Life, que não passaram da pré-classificação.

Classificação da provaEditar

Pos. Piloto Construtor Voltas Tempo/Diferença Grid Pontos
1 1   Alain Prost Ferrari 73 1:48:01.461 2 9
2 2   Nigel Mansell Ferrari 73 + 22.064 3 6
3 19   Alessandro Nannini Benetton-Ford 73 + 34.874 9 4
4 5   Thierry Boutsen Williams-Renault 73 + 43.296 7 3
5 6   Riccardo Patrese Williams-Renault 73 + 57.530 6 2
6 30   Aguri Suzuki Lola-Lamborghini 73 + 1:03.728 15 1
7 25   Nicola Larini Ligier-Ford 72 + 1 volta 20
8 15   Maurício Gugelmin Leyton House-Judd 72 + 1 volta 12
9 18   Yannick Dalmas AGS-Ford 72 + 1 volta 23
10 9   Michele Alboreto Arrows-Ford 71 + 2 voltas 25
Ret 11   Derek Warwick Lotus-Lamborghini 63 Câmbio 10
Ret 16   Ivan Capelli Leyton House-Judd 59 Cansaço físico 19
Ret 28   Gerhard Berger McLaren-Honda 56 Colisão 5
Ret 27   Ayrton Senna McLaren-Honda 53 Radiador 1
Ret 20   Nelson Piquet Benetton-Ford 47 Bateria 8
Ret 22   Andrea de Cesaris Dallara-Ford 47 Motor 17
Ret 14   Olivier Grouillard Osella-Ford 45 Rolamento de roda 21
Ret 23   Pierluigi Martini Minardi-Ford 41 Spun Off 11
Ret 26   Philippe Alliot Ligier-Ford 22 Spun Off 13
Ret 29   Eric Bernard Lola-Lamborghini 20 Câmbio 18
Ret 3   Satoru Nakajima Tyrrell-Ford 13 Spun Off 14
Ret 17   Gabriele Tarquini AGS-Ford 5 Motor 22
Ret 8   Stefano Modena Brabham-Judd 5 Colisão 24
Ret 4   Jean Alesi Tyrrell-Ford 0 Spun Off 4
Ret 21   Emanuele Pirro Dallara-Ford 0 Acelerador 16
DNS 12   Martin Donnelly Lotus-Lamborghini Acidente nos treinos
DNQ 7   David Brabham Brabham-Judd
DNQ 24   Paolo Barilla Minardi-Ford
DNQ 10   Bernd Schneider Arrows-Ford
DNQ 31   Bertrand Gachot Coloni-Ford
DNPQ 33   Roberto Moreno Eurobrun-Judd
DNPQ 34   Claudio Langes Eurobrun-Judd
DNPQ 39   Bruno Giacomelli Life-Judd

Tabela do campeonato após a corridaEditar

  • Nota: Somente as primeiras cinco posições estão listadas. Entre 1981 e 1990 cada piloto podia computar onze resultados válidos por temporada não havendo descartes no mundial de construtores.

Notas

  1. Voltas na liderança: Ayrton Senna 26 voltas (1-26), Nelson Piquet 2 voltas (27-28), Alain Prost 45 voltas (29-73).

Referências

  1. Livio Oricchio (4 de fevereiro de 2015). «Livio Oricchio: Jerez me traz à memória o assustador acidente de Donnelly». globoesporte.com. Globo Esporte. Consultado em 18 de abril de 2019 
  2. «1990 Spanish Grand Prix - race result». Consultado em 18 de abril de 2019 
  3. Fred Sabino (4 de julho de 2019). «Em 1994, Jos Verstappen levou grande susto com incêndio nos boxes em Hockenheim». globoesporte.com. Globo Esporte. Consultado em 7 de julho de 2019 
  4. Fred Sabino (7 de julho de 2019). «Alessandro Nannini faz 60 anos; italiano venceu um GP e deixou F1 após queda de helicóptero». globoesporte.com. Globo Esporte. Consultado em 7 de julho de 2019 
  5. Fred Sabino (11 de fevereiro de 2019). «Os 60 anos de Roberto Pupo Moreno: relembre momentos marcantes do piloto brasileiro». globoesporte.com. Globo Esporte. Consultado em 7 de julho de 2019 
Precedido por
Grande Prêmio de Portugal de 1990
Campeonato mundial de Fórmula 1 da FIA
Ano de 1990
Sucedido por
Grande Prêmio do Japão de 1990
Precedido por
Grande Prêmio da Espanha de 1989
Grande Prêmio da Espanha
31ª edição
Sucedido por
Grande Prêmio da Espanha de 1991