Grande Prémio da montanha na Volta a Itália

Maillot da montanha
Mallot blau
Nome local maglia azzurra
História
Primeira edição 1933
Número de edições 80 (até 2019)
Primeiro vencedor Itália Alfredo Binda
Último vencedor Itália Giulio Ciccone
Mais vitórias Itália Gino Bartali (7)

O Grande Prémio da montanha da Volta a Itália é uma classificação secundária do Giro d'Italia que recompensa o ciclista que obtém mais pontos ao passar pelas cimeiras dos diferentes portos de montanha dos que consta a corrida. O ciclista é recompensado com um maillot de cor verde (Maglia verde) entre 1974 e 2011. Desde o 2012 o maillot passa a ser de cor azul (Maglia azzurra) pela chegada de um patrocinador.[1]

HistóriaEditar

A classificação iniciou-se em 1933, mas seria só até 1974 quando o líder da classificação da montanha leve a maglia verde. A cada ascensão distribui uns pontos segundo a dificuldade do porto. Desde 2012 o maillot distintivo passou a ser de cor azul.

Conhece-se como Cima Coppi no ponto mais alto de todo o Giro, e foi estabelecida em 1965 para honrar o ciclista italiano Fausto Coppi.

Na história do Giro, a combinação maglia rosa + maglia verde tem sido obtida por Alfredo Binda (1933), Gino Bartali (1936, 1937, 1946), Giovanni Valetti (1933), Fausto Coppi (1949), Hugo Koblet (1950), Charly Gaul (1936, 1949), Eddy Merckx (1968, também maglia ciclamino da classificação por pontos) Andrew Hampsten (1988) e Marco Pantani (1938).

RegulamentoEditar

A classificação da montanha consiste numa graduação determinada de pontos que vem asiganda aos ciclistas que transitem nos primeiros lugares da cada cume, classificadas em quatro categorias sobre a base da sua dificuldade. A Cima Coppi, a mais alta cume de toda a corrida, se lhe atribui uma pontuação maior com respeito a outras cumes de primeira categoria.

Os pontos distribuídos seguem o seguinte modelo:

Tipologia 1.º 2.º 3.º 4.º 5.º 6.º 7.º 8.º 9.º
  Cima Coppi 45 30 20 14 10 6 4 2 1
  Primeira Categoria 35 18 12 9 6 4 2 1 -
  Segunda Categoria 15 8 6 4 2 1 - - -
  Terceira Categoria 7 4 2 1 - - - - -
  Quarta Categoria 3 2 1 - - - - - -

PalmarésEditar

 
Julián Arredondo com a maglia azzurra do Giro d'Italia de 2014.
Ano Corredores Equipa Pontos Outras classificações
1933   Alfredo Binda Legnano ?   Geral
1934   Remo Bertoni Legnano ? -
1935   Gino Bartali Fréjus ? -
1936   Gino Bartali Legnano ?   Geral
1937   Gino Bartali Legnano ?   Geral
1938   Giovanni Valetti Fréjus ?   Geral
1939   Gino Bartali Legnano ? -
1940   Gino Bartali Legnano ? -
1946   Gino Bartali Legnano ?   Geral
1947   Gino Bartali Legnano ? -
1948   Fausto Coppi Bianchi ? -
1949   Fausto Coppi Bianchi ?   Geral
1950   Hugo Koblet Guerra ?   Geral
1951   Louison Bobet Bottecchia ? -
1952   Raphaël Géminiani Bianchi-Pirelli ? -
1953   Pasquale Fornara Bottecchia ? -
1954   Fausto Coppi Bianchi ? -
1955   Gastone Nencini Leo-Chlorodont 7 -
1956[2]   Federico Bahamontes
  Charly Gaul
Girardengo-ICEP
Faema-Guerra
30
20
-
  Geral
1957   Raphaël Géminiani Mercier 56 -
1958   Jean Brankart Saint-Raphaël 45 -
1959   Charly Gaul Emi 560   Geral
1960   Rik Van Looy Faema 250 -
1961   Vito Taccone Atala 270 -
1962   Angelino Soler Ghigi 260 -
1963   Vito Taccone Lygie 520 -
1964   Franco Bitossi Spring Oil 200 -
1965   Franco Bitossi Filotex 250 -
1966   Franco Bitossi Filotex 490 -
1967   Aurelio González KAS 630 -
1968   Eddy Merckx Faema 340   Geral
  Pontos
1969   Claudio Michelotto Max Meyer 330 -
1970   Martin Vandenbossche Molteni 460 -
1971   José Manuel Fuente KAS -
1972   José Manuel Fuente KAS 490 -
1973   José Manuel Fuente KAS 550 -
Maglia verde  
1974   José Manuel Fuente KAS 510 -
1975   Andrés Oliva[3] KAS 300 -
1976   Andrés Oliva KAS 535 -
1977   Faustino Fernández Ovies KAS-Campagnolo 675 -
1978   Ueli Sutter Zonca-Santini 830 -
1979   Claudio Bortolotto Sanson 495 -
1980   Claudio Bortolotto San Giacomo 670 -
1981   Claudio Bortolotto Santini-Selle Italia 510 -
1982   Lucien Van Impe Boston-Mavic 860 -
1983   Lucien Van Impe Boston-Mavic 70 -
1984   Laurent Fignon Renault-Elf 53 -
1985   José Luis Navarro Zor 54 -
1986   Pedro Muñoz Fagor 54 -
1987   Robert Milhar Panasonic 97 -
1988   Andrew Hampsten 7-Eleven 59   Geral
1989   Luis Herrera Café da Colômbia 70 -
1990   Claudio Chiappucci Carrera Jeans-Vagabond 74 -
1991   Iñaki Gastón CLAS-Cajastur 75 -
1992   Claudio Chiappucci Carrera Jeans-Tassoni 76 -
1993   Claudio Chiappucci Carrera Jeans-Tassoni 42 -
1994   Pascal Richard GB-MG Maglificio 78 -
1995   Mariano Piccoli Brescialat 75 -
1996   Mariano Piccoli Brescialat 69 -
1997   José Jaime González Kelme-Costa Blanca 99 -
1998   Marco Pantani Mercatone Uno 89   Geral
1999   José Jaime González Kelme-Costa Blanca 61 -
2000   Francesco Casagrande Vini Caldirola-Sidermec 71 -
2001   Freddy González Colombia-Selle Italia 73 -
2002   Julio Alberto Pérez Cuapio Panaria 69 -
2003   Freddy González Colombia-Selle Italia 100 Combatividade
2004   Fabian Wegmann Gerolsteiner 56 -
2005   José Rujano Colombia-Selle Italia 143 Combatividade
2006   Juan Manuel Gárate Quick Step-Innergetic 64 -
2007   Leonardo Piepoli Saunier Duval-Prodir 79 Combatividade
2008   Emanuele Sella CSF Group-Navigare 136 Combatividade
2009   Stefano Garzelli Acqua & Sapone 61 Combatividade
2010   Matthew Lloyd Omega Pharma-Lotto 56 Combatividade
2011   Stefano Garzelli Acqua & Sapone 67 -
Maglia azzurra  
2012   Matteo Rabottini Farnese Vini-Selle Italia 84 -
2013   Stefano Pirazzi Bardiani Valvole-CSF Inox 82 -
2014   Julián Arredondo Trek Factory 173 Combatividade
2015   Giovanni Visconti Movistar Team 125 -
2016   Mikel Nieve Team Sky 152 -
2017   Mikel Landa Team Sky 224 Combatividade
2018   Chris Froome Team Sky 125   Geral
2019   Giulio Ciccone Trek-Segafredo 267 -

Palmarés por paísesEditar

# País Núm. Última vitória
1   Itália 39 2019
2   Espanha 16 2017
3   Bélgica 6 1983
3   Colômbia 6 2014
5   França 4 1984
6   Suíça 3 1994
7   Luxemburgo 2 1959
7   Reino Unido 2 2018

Ciclistas com mais vitóriasEditar

Nome Nacionalidade   Vitórias
1 Gino Bartali   Itália 7
2 Manuel Fuente   Espanha 4
3 Fausto Coppi
Franco Bitossi
Claudio Bortolotto
Claudio Chiappucci
  Itália
  Itália
  Itália
  Itália
3
4 Raphaël Géminiani
Charly Gaul
Vito Taccone
Andrés Oliva
Lucien van Impe
Mariano Piccoli
Chepe González
Freddy González
Stefano Garzelli
  Itália
  Luxemburgo
  Itália
  Espanha
  Bélgica
  Itália
  Colômbia
  Colômbia
  Itália
2

Ver tambémEditar

ReferênciasEditar

  1. «Volta a Itália». cyclismactu.fr 
  2. Na edição de 1956, foram outorgados o Troféu Appennini, conseguido por Federico Bahamontes, e o Troféu Dolomiti, outorgado a Charly Gaul
  3. “Oliva tem sido o rei da montanha com 300 pontos, os mesmos que Galdós, mas se lhe dá a Oliva o triunfo.” Ver: «Galdós ganhou a última etapa, mas não pôde ganhar o Giro de Itália». hemeroteca.abc.es. 8 de junho de 1975 

Ligações externasEditar