Abrir menu principal

Grande Prêmio de Portugal de 1989

Grande Prêmio de Portugal
de Fórmula 1 de 1989
Circuit Estoril 1984-1993.png
Sexto GP de Portugal realizado em Estoril
Detalhes da corrida
Categoria Fórmula 1
Data 24 de setembro de 1989
Nome oficial XXIII Grande Prêmio de Portugal[nota 1]
Local Autódromo do Estoril, Estoril, União das Freguesias de Cascais e Estoril, Portugal
Total 71 voltas / 308.850 km
Condições do tempo Quente, ensolarado, seco
Pole
Piloto
Brasil Ayrton Senna McLaren-Honda
Tempo 1:15.468
Volta mais rápida
Piloto
Áustria Gerhard Berger Ferrari
Tempo 1:18.986 (na volta 49)
Pódio
Primeiro
Áustria Gerhard Berger Ferrari
Segundo
França Alain Prost McLaren-Honda
Terceiro
Suécia Stefan Johansson Onyx-Ford

Resultados do Grande Prêmio de Portugal de Fórmula 1 realizado em Estoril à 24 de setembro de 1989. Foi a décima terceira etapa da temporada e teve como vencedor o austríaco Gerhard Berger.[1][nota 2]

Índice

ResumoEditar

Quando o locutor da televisão portuguesa perguntou a Ayrton Senna se ele não se assustava com o fantasma da Ferrari, referindo-se à pole position de Berger, o piloto respondeu brincando: "Só se a corrida fosse à noite".

Mas as Ferrari estavam irresistíveis na pista de Estoril. Gerhard Berger liderou sempre perseguido por Senna que, por sua vez, tinha Nigel Mansell inteiro no retrovisor. Esse parecia o trio do pódio até Mansell fazer um pit stop irregular. Voltou à pista, ainda em terceiro, mas foi desclassificado com bandeira negra. O inglês não acatou a punição e continuou na pista até que, na 48ª volta, trombou furiosamente em Ayrton Senna numa manobra de ultrapassagem impossível em que ambos saíram da pista.

Neste GP, Stefan Johansson fez o primeiro e único pódio da equipe Onix e Jonathan Palmer marcou seu último ponto na Fórmula 1.

Interrupção por leiEditar

Na volta 63, o narrador Galvão Bueno anunciou que a exibição da prova seria suspensa, pois a Rede Globo teria que exibir o horário político da eleição presidencial. A emissora chegou a pedir ao Tribunal Superior Eleitoral para que a Lei nº 7.773, sancionada pelo presidente José Sarney, não fosse aplicada neste contexto.[2] Embora quatorze dos vinte e dois presidenciáveis aceitassem liberar seu espaço para a exibição da prova, a corte eleitoral alegou não haver base legal que justificasse tal exceção e negou o pedido. Foi a única vez que a força da lei interrompeu a exibição de um Grande Prêmio para o Brasil. Com o término da propaganda eleitoral, o restante da corrida foi exibido em videotape.

Classificação da provaEditar

Pos. Piloto Construtor Voltas Tempo/Diferença Grid Pontos
1 28   Gerhard Berger Ferrari 71 1'36:49.4 2 9
2 2   Alain Prost McLaren-Honda 71 + 32.637 4 6
3 36   Stefan Johansson Onyx-Ford 71 + 55.325 12 4
4 19   Alessandro Nannini Benetton-Ford 71 + 1:22.369 13 3
5 23   Pierluigi Martini Minardi-Ford 70 + 1 volta 5 2
6 3   Jonathan Palmer Tyrrell-Ford 70 + 1 volta 18 1
7 12   Satoru Nakajima Lotus-Judd 70 + 1 volta 25
8 7   Martin Brundle Brabham-Judd 70 + 1 volta 10
9 30   Philippe Alliot Lola-Lamborghini 70 + 1 volta 17
10 15   Mauricio Gugelmin March-Judd 69 + 2 voltas 14
11 29   Michele Alboreto Lola-Lamborghini 69 + 2 voltas 21
12 24   Luis Pérez-Sala Minardi-Ford 69 + 2 voltas 9
13 25   René Arnoux Ligier-Ford 69 + 2 voltas 23
14 8   Stefano Modena Brabham-Judd 69 + 2 voltas 11
Ret 6   Riccardo Patrese Williams-Renault 60 Superaquecimento 6
Ret 5   Thierry Boutsen Williams-Renault 60 Superaquecimento 8
Ret 1   Ayrton Senna McLaren-Honda 48 Colisão 1
DSQ 27   Nigel Mansell Ferrari 45 Marcha a ré nos boxes 3
Ret 9   Derek Warwick Arrows-Ford 37 Acidente 22
Ret 11   Nelson Piquet Lotus-Judd 33 Colisão 20
Ret 21   Alex Caffi Dallara-Ford 33 Colisão 7
Ret 20   Emanuele Pirro Benetton-Ford 29 Suspensão 16
Ret 16   Ivan Capelli March-Judd 25 Motor 24
Ret 10   Eddie Cheever Arrows-Ford 24 Spun Off 26
Ret 22   Andrea de Cesaris Dallara-Ford 17 Pane elétrica 19
Ret 31   Roberto Moreno Coloni-Ford 11 Pane elétrica 15
DNQ 4   Johnny Herbert Tyrrell-Ford
DNQ 26   Olivier Grouillard Ligier-Ford
DNQ 39   Pierre-Henri Raphanel Rial-Ford
DNQ 38   Christian Danner Rial-Ford
DNPQ 41   Yannick Dalmas AGS-Ford
DNPQ 37   J. J. Lehto Onyx-Ford
DNPQ 18   Piercarlo Ghinzani Osella-Ford
DNPQ 33   Oscar Larrauri Eurobrun-Judd
DNPQ 40   Gabriele Tarquini AGS-Ford
DNPQ 17   Nicola Larini Osella-Ford
DNPQ 35   Aguri Suzuki Zakspeed-Yamaha
DNPQ 34   Bernd Schneider Zakspeed-Yamaha

Tabela do campeonato após a corridaEditar

  • Nota: Somente as primeiras cinco posições estão listadas e a campeã mundial de construtores surge grafada em negrito. Entre 1981 e 1990 cada piloto podia computar onze resultados válidos por temporada não havendo descartes no mundial de construtores.

Notas

  1. A denominação oficial de uma corrida não reflete, necessariamente, o número real de provas realizadas sob um mesmo nome, informação esta inserida abaixo na caixa de sucessão.
  2. Voltas na liderança: Gerhard Berger 54 voltas (1-23; 41-71), Nigel Mansell 16 voltas (24-39), Pierluigi Martini 1 volta (40).

Referências