Abrir menu principal

Grande Prêmio de Portugal de 1996

Grande Prêmio de Portugal
de Fórmula 1 de 1996
Estoril track map.svg
13º GP de Portugal realizado em Estoril
Detalhes da corrida
Categoria Fórmula 1
Data 22 de setembro de 1996
Nome oficial XXV Grande Prêmio de Portugal
Local Autódromo do Estoril, Estoril, União das Freguesias de Cascais e Estoril, Portugal
Total 71 voltas / 309.560 km
Condições do tempo Ensolarado
Pole
Piloto
Reino Unido Damon Hill Williams-Renault
Tempo 1:20.330
Volta mais rápida
Piloto
Canadá Jacques Villeneuve Williams-Renault
Tempo 1:22.873 (na volta 37)
Pódio
Primeiro
Canadá Jacques Villeneuve Williams-Renault
Segundo
Reino Unido Damon Hill Williams-Renault
Terceiro
Alemanha Michael Schumacher Ferrari

Resultados do Grande Prêmio de Portugal de Fórmula 1 realizado no Autódromo do Estoril em 22 de setembro de 1996. Décima quinta etapa da temporada, teve como vencedor o canadense Jacques Villeneuve, que subiu ao pódio junto a Damon Hill numa dobradinha da Williams-Renault, com Michael Schumacher em terceiro pela Ferrari.[1][2] Foi também a última corrida de Fórmula 1 em território português, marca ainda vigente em 2019.[nota 1]

Relatório da provaEditar

Síndrome de sábadoEditar

Campeã mundial de construtores desde a Hungria,[3] a Williams ocupou a primeira fila nas duas últimas provas sendo depois surpreendida por duas vitórias de Michael Schumacher, evidenciando a nítida ascensão da Ferrari. Assim tornou-se uma questão de honra transferir para o domingo o mesmo poderio dos sábados e recompor a sua condição de melhor time da Fórmula 1 atual. Vale lembrar que mesmo vencendo a atual temporada, esta notícia é ruim para o time de Grove a curto prazo, pois 1997 será o último ano de uma longeva parceria com a Renault e isto prenuncia a queda no status da equipe.

Futurologia à parte, o sábado no Autódromo do Estoril trouxe Damon Hill em primeiro e Jacques Villeneuve em segundo tal como vem ocorrendo há um mês. Resta saber o que Schumacher aprontará no dia seguinte. Quanto ao campeonato, Hill luta para decidir o título a seu favor nesta prova enquanto Villeneuve corre pela vitória.[2]

O dia de VilleneuveEditar

Damon Hill manteve a liderança após a largada e, para a sua sorte, Jean Alesi e Michael Schumacher derrubaram Jacques Villeneuve para o quarto lugar deixando-o na frente de Gerhard Berger e Eddie Irvine. Esta configuração durou por quinze voltas quando o canadense usou sua perícia em ovais para ultrapassar Michael Schumacher por fora na curva Parabólica mesmo com o retardatário Giovanni Lavaggi posicionando circunstancialmente sua Minardi diante deles[4] num lance ousado aplaudido pela equipe de Frank Williams. Logo depois, os carros de Hill, Villeneuve e Schumacher foram aos boxes e Alesi assumiu a liderança, devolvendo-a a Hill quando foi ao pit lane.

Reposto na liderança, Hill ostentava nove segundos de vantagem para Villeneuve, mas a sequência de voltas reduziu essa distância à metade e tão logo as duas Williams fizeram a segunda janela de pit stops a folga do britânico caiu para menos de dois segundos, mas logo os alvicelestes fizeram sua última parada à altura da quinquagésima volta e como Villeneuve foi oito décimos de segundo mais rápido que Hill, o canadense voltou à pista alguns metros adiante do rival.

Sob certa óptica a determinação de Villeneuve em exigir o máximo de seu equipamento prevaleceu sob a lógica fria de Hill segundo a qual chegar ao Japão com nove pontos de vantagem em dez possíveis era a melhor das opções e nesse contexto a folga do canadense sobre Hill passou de um segundo e meio para oito segundos em apenas dez voltas e faltando igual número de giros para o final da prova.[5] Quase quarenta segundos atrás dos líderes, a Ferrari vencia um duplo combate com a Benetton ao colocar Schumacher à frente de Alesi e Irvine adiante de Berger.

Pilotando com esmero, Jacques Villeneuve lançou mais de um segundo por volta sobre Damon Hill, que nos giros finais da prova sofreu com a embreagem, e venceu com quase vinte segundos sobre o rival liderando a sexta dobradinha da Williams no ano, a décima sétima nos anos 1990 e a trigésima em sua história[6] num pódio completado por Michael Schumacher vindo a seguir Jean Alesi, Eddie Irvine e Gerhard Berger.[2] A consequência desta corrida é que, para ser campeão mundial, Villeneuve tem que vencer no Japão e torcer para que Hill não pontue.

Última corrida de Giovanni Lavaggi.

Classificação da provaEditar

Treino oficialEditar

Pos. Piloto Construtor Tempo Diferença
1 5   Damon Hill Williams-Renault 1:20.330
2 6   Jacques Villeneuve Williams-Renault 1:20.339 + 0.009
3 3   Jean Alesi Benetton-Renault 1:21.088 + 0.758
4 1   Michael Schumacher Ferrari 1:21.236 + 0.906
5 4   Gerhard Berger Benetton-Renault 1:21.293 + 0.963
6 2   Eddie Irvine Ferrari 1:21.362 + 1.032
7 7   Mika Häkkinen McLaren-Mercedes 1:21.640 + 1.310
8 8   David Coulthard McLaren-Mercedes 1:22.066 + 1.736
9 11   Rubens Barrichello Jordan-Peugeot 1:22.205 + 1.875
10 12   Martin Brundle Jordan-Peugeot 1:22.324 + 1.994
11 15   Heinz-Harald Frentzen Sauber-Ford 1:22.325 + 1.995
12 14   Johnny Herbert Sauber-Ford 1:22.655 + 2.325
13 19   Mika Salo Tyrrell-Yamaha 1:22.765 + 2.435
14 18   Ukyo Katayama Tyrrell-Yamaha 1:23.013 + 2.683
15 9   Olivier Panis Ligier-Mugen/Honda 1:23.055 + 2.725
16 17   Jos Verstappen Footwork-Hart 1:23.531 + 3.201
17 16   Ricardo Rosset Footwork-Hart 1:24.230 + 3.900
18 10   Pedro Paulo Diniz Ligier-Mugen/Honda 1:24.293 + 3.963
19 20   Pedro Lamy Minardi-Ford 1:24.510 + 4.180
20 21   Giovanni Lavaggi Minardi-Ford 1:25.612 + 5.282
Limite dos 107%: 1:25.953
Fonte:[1]

CorridaEditar

Pos. Piloto Construtor Voltas Tempo/Diferença Grid Pontos
1 6   Jacques Villeneuve Williams-Renault 70 1:40:22.915 2 10
2 5   Damon Hill Williams-Renault 70 + 19.966 1 6
3 1   Michael Schumacher Ferrari 70 + 53.765 4 4
4 3   Jean Alesi Benetton-Renault 70 + 55.109 3 3
5 2   Eddie Irvine Ferrari 70 + 1:27.389 6 2
6 4   Gerhard Berger Benetton-Renault 70 + 1:33.141 5 1
7 15   Heinz-Harald Frentzen Sauber-Ford 69 + 1 volta 11
8 14   Johnny Herbert Sauber-Ford 69 + 1 volta 12
9 12   Martin Brundle Jordan-Peugeot 69 + 1 volta 10
10 9   Olivier Panis Ligier-Mugen/Honda 69 + 1 volta 15
11 19   Mika Salo Tyrrell-Yamaha 69 + 1 volta 13
12 18   Ukyo Katayama Tyrrell-Yamaha 68 + 2 voltas 14
13 8   David Coulthard McLaren-Mercedes 68 + 2 voltas 8
14 16   Ricardo Rosset Footwork-Hart 67 + 3 voltas 17
15 21   Giovanni Lavaggi Minardi-Ford 65 + 5 voltas 20
16 20   Pedro Lamy Minardi-Ford 65 + 5 voltas 19
Ret 7   Mika Häkkinen McLaren-Mercedes 52 Colisão 7
Ret 17   Jos Verstappen Footwork-Hart 47 Motor 16
Ret 10   Pedro Paulo Diniz Ligier-Mugen/Honda 46 Colisão 18
Ret 11   Rubens Barrichello Jordan-Peugeot 41 Spun Off 9
Fonte:[1]

Tabela do campeonato após a corridaEditar

  • Nota: Somente as primeiras cinco posições estão listadas e a campeã mundial de construtores surge grafada em negrito.

Notas

  1. Voltas na liderança: Damon Hill 42 voltas (1-17; 22-33; 36-48), Jean Alesi 4 voltas (18-21), Jacques Villeneuve 24 voltas (34-35; 49-70).

Referências

  1. a b c «1996 Portuguese Grand Prix - race result». Consultado em 5 de setembro de 2019 
  2. a b c «Grand Prix Results: Portuguese GP, 1996. (grandprix.com) (em inglês)». Consultado em 30 de abril de 2015 
  3. Fred Sabino (11 de agosto de 2019). «Em 1996, Williams igualou número de títulos de construtores da Ferrari com dobradinha». globoesporte.com. Globo Esporte. Consultado em 5 de setembro de 2019 
  4. «Canadense faz manobra de oval. Disponível na Folha de S. Paulo, 23/09/1996.». Consultado em 28 de abril de 2015 
  5. «Villeneuve dá show e adia decisão. Disponível em O Estado de S. Paulo, 23/09/1996.». Consultado em 30 de abril de 2015 
  6. «Site oficial da equipe Williams F1». Consultado em 30 de abril de 2015 
Precedido por
Grande Prêmio da Itália de 1996
Campeonato mundial de Fórmula 1 da FIA
Ano de 1996
Sucedido por
Grande Prêmio do Japão de 1996
Precedido por
Grande Prêmio de Portugal de 1995
Grande Prêmio de Portugal
25ª edição
Sucedido por
Nenhum