Abrir menu principal

Grande Prêmio de Detroit

(Redirecionado de Grande Prêmio do Leste dos Estados Unidos)
Disambig grey.svg Nota: Para o evento de IndyCar, veja Grande Prêmio de Detroit (IndyCar).


O título Grande Prêmio de Detroit foi aplicado às sete provas de Fórmula 1 realizadas no Circuito Urbano de Detroit entre 1982 e 1988.[1]

Estados Unidos Grande Prêmio de Detroit
Detroit street circuit
Circuit Detroit.png
Mapa do circuito.
Informações da corrida
Localização Detroit, Michigan, Estados Unidos
Voltas 63
Percurso 4.023 km (2.5 mi)
Total 253.449 km (157.486 mi)
Curvas 18
Pole Brasil Ayrton Senna
Lotus-Renault V6 Turbo
1:38.301
1986
Volta mais rápida
na prova
Brasil Ayrton Senna
Lotus-Honda V6 Turbo
1:40.464
1987
Anos disputados 7
Primeira disputa 1982
Última disputa 1988
Maior vencedor (pilotos) Brasil Ayrton Senna (3)
Maior vencedor (equipe) Reino Unido Lotus (2)
Reino Unido McLaren (2)
Última corrida (1988):
Pole Position
Piloto Brasil Ayrton Senna
McLaren-Honda V6 Turbo
Tempo 1:40.606
Volta mais rápida
Piloto França Alain Prost
McLaren-Honda V6 Turbo
Tempo 1:44.836
Pódio
Primeiro Brasil Ayrton Senna
McLaren-Honda V6 Turbo
1:54.56. 035
Segundo França Alain Prost
McLaren-Honda V6 Turbo
+38.713
Terceiro Bélgica Thierry Boutsen
Benetton-Ford V8
+1 volta

Índice

HistóriaEditar

Em 1982, os EUA se tornaram o primeiro e único país a sediar três grandes prêmios numa mesma temporada da Fórmula 1, pois além do Grande Prêmio do Oeste dos Estados Unidos nas ruas de Long Beach havia o Grande Prêmio de Las Vegas e a eles foi adicionada uma prova num circuito de rua em Detroit, Michigan, na área do Renaissance Center, atual sede da General Motors.

O circuito original tinha dezessete curvas em 4.023 km, incluindo dois grampos muito complicados e um túnel que incluía uma curva suave à direita, perto do rio, e provou ser ainda mais lento do que Mônaco. O traçado difícil e exigente incluía até mesmo a travessia de uma via férrea. Em 1982 viu-se um triunfo inacreditável de John Watson e no ano seguinte Michele Alboreto obteve a vitória final para o motor Cosworth V8 que foi introduzido na Fórmula 1 em 1967, e em 1986, Ayrton Senna superou um pneu furado para vencer sua primeira de suas três vitórias consecutivas em Detroit antes de vencer outras duas corridas em solo norte-americano no início dos anos 1990 quando os Estados Unidos deixaram o calendário da Fórmula 1.[2][3]

Falhas na organização marcaram a estreia de Detroit em 1982: cancelaram o treino de quinta-feira e o primeiro treino de classificação na sexta-feira teve de ser adiado. Houve tempo para apenas uma sessão de treinos de uma hora na sexta-feira e, portanto, a qualificação aconteceria no sábado em duas sessões de uma hora, com intervalo de quatro horas entre elas. O sábado estava frio e nublado com uma ameaça muito real de chuva, e quase todos os pilotos se esforçaram para conseguir um tempo na pista seca enquanto podiam, com muitas rodadas e saídas de pista do circuito desconhecido. À tarde a pista estava toda molhada, como esperado, e os resultados da manhã realmente determinaram a formação do grid.

Em curto espaço de tempo a corrida ganhou a reputação de ser exigente e cansativa numa combinação de pista estreita e "acidentada" sob um clima sempre quente e muito úmido, talvez tenha sido a mais difícil para carros e pilotos durante a década de 1980 seja por quebras mecânicas ou batidas nos muros de concreto. Os componentes mecânicos eram particularmente exigidos, afinal era preciso frear mais de 20 vezes e mudar de marcha em 50 a 60 vezes em uma volta (os carros tinham câmbio manual de cinco velocidades), cuja duração média era de um minuto e quarenta e cinco segundos, situação que tangenciava as duas horas de prova. E como em Montecarlo, se os bólidos saíssem da pista ou o piloto cometesse o menor erro, as consequências seriam inevitáveis. Em 1982 e 1983 a corrida aconteceu no início de junho, mas de 1984 a 1988 a mesma foi realizada ao final do mês quando a temperatura é consideravelmente mais quente e geralmente menos agradável. Vencer, pontuar ou chegar ao fim desta corrida denotava o mérito dos resilientes.

Denominação da provaEditar

Para evitar o estigma de um campeonato exclusivamente baseado na Europa, a Fórmula 1 incluiu as 500 Milhas de Indianápolis em seu calendário já em 1950 e a mítica prova norte-americana nele permaneceu durante onze temporadas.[4] Em 1959, um ano antes de Indianápolis sair do calendário, foi disputada a primeira edição do Grande Prêmio dos Estados Unidos cuja sese passou por Sebring (Flórida) e Riverside (Califórnia) antes de fixar-se em Watkins Glen International (Nova York) em 1961, local onde permaneceu até 1980.[5][6][7]

Exceto pela segunda edição do Grande Prêmio dos Estados Unidos, realizada nas cercanias de Los Angeles, a etapa norte-americana situou-se em regiões da costa leste do país, embora a designação geográfica não constasse no nome oficial da prova. Tal fato mudaria nas oito vezes que as ruas de Long Beach sediaram o Grande Prêmio do Oeste dos Estados Unidos a partir de 1976,[8] tornando as provas realizadas no mítico The Glen conhecidas informalmente como "Grande Prêmio do Leste dos Estados Unidos". Na primeira metade dos anos oitenta, a Fórmula 1 correu em Las Vegas e Dallas[9][10] enquanto o Grande Prêmio de Detroit, cidade situada mais ao leste do país, herdou o coloquial título de "Grande Prêmio do Leste dos Estados Unidos", não raro adotado pelos meios de comunicação.[6][1][11][12][13][nota 1][nota 2]

Vencedores do Grande Prêmio de DetroitEditar

Notas

  1. Existem casos onde as corridas de Fórmula 1 são designadas a partir do nome do país onde as mesmas ocorrem, tal como faz a Rede Globo ao transmitir as provas para o Brasil, embora no caso de 1982, por exemplo, existem páginas onde prevalecem os nomes "informais" de cada prova.
  2. No caso da Wikipedia existem páginas alusivas às 500 Milhas de Indianápolis, ao Grande Prêmio dos Estados Unidos e ao Grande Prêmio do Oeste dos Estados Unidos como partes integrantes do mundial de Fórmula 1, bem como outras dedicadas a Las Vegas, Detroit e Dallas referentes à mesma categoria. Formalmente o "Grande Prêmio do Leste dos Estados Unidos" jamais existiu.

Referências

  1. a b «Detroit (grandprix.com)». Consultado em 4 de agosto de 2018. 
  2. Watson vence em Detroit e assume a liderança na F-1 (online). Folha de S. Paulo, São Paulo (SP), 07/06/1982. Esportes, pág. 20. Página visitada em 4 de agosto de 2018.
  3. «SABINO, Fred. Motor Ford V8 iniciava dinastia na Fórmula 1 com vitória de Jim Clark na Holanda (globoesporte.com)». Consultado em 5 de agosto de 2018. 
  4. «United States GP, 1950 (grandprix.com)». Consultado em 4 de agosto de 2018. 
  5. «Sebring International Raceway (grandprix.com)». Consultado em 4 de agosto de 2018. 
  6. a b «Riverside (grandprix.com)». Consultado em 4 de agosto de 2018. 
  7. «Watkins Glen (grandprix.com)». Consultado em 4 de agosto de 2018. 
  8. «Long Beach (grandprix.com)». Consultado em 4 de agosto de 2018. 
  9. «Las Vegas (grandprix.com)». Consultado em 4 de agosto de 2018. 
  10. «Dallas (grandprix.com)». Consultado em 4 de agosto de 2018. 
  11. «The Official Formula 1 Website: 1982 Race Results». Consultado em 4 de agosto de 2018. 
  12. «Chicane F1: Season Overview 1982». Consultado em 4 de agosto de 2018. 
  13. «Races (grandprix.com)». Consultado em 4 de agosto de 2018.