Grande Prêmio dos Estados Unidos de 1980

Resultados do Grande Prêmio dos Estados Unidos de Fórmula 1 realizado em Watkins Glen em 5 de outubro de 1980.[2] Décima quarta e última etapa da temporada, foi vencido pelo australiano Alan Jones, que subiu ao pódio junto a Carlos Reutemann numa dobradinha da Williams-Ford, com Didier Pironi em terceiro pela Ligier-Ford.[3][4][nota 1]

Grande Prêmio dos Estados Unidos
de Fórmula 1 de 1980
Watkins Glen International Circuit Map.png
20º (e último) GP dos EUA em Watkins Glen
Detalhes da corrida
Categoria Fórmula 1
Data 5 de outubro de 1980
Nome oficial XXIII Toyota United States Grand Prix[1]
Local Watkins Glen International, Watkins Glen, Nova Iorque, EUA
Percurso 5.435 km
Total 59 voltas / 320.670 km
Condições do tempo Nublado, seco
Pole
Piloto
Itália Bruno Giacomelli Alfa Romeo
Tempo 1:33.291
Volta mais rápida
Piloto
Austrália Alan Jones Williams-Ford
Tempo 1:34.068 (na volta 44)
Pódio
Primeiro
Austrália Alan Jones Williams-Ford
Segundo
Argentina Carlos Reutemann Williams-Ford
Terceiro
França Didier Pironi Ligier-Ford

ResumoEditar

Os perigos de Watkins GlenEditar

"Apesar de algumas providências tomadas pelos organizadores, a verdade é que o piso ainda está muito ruim e a pista acaba ficando bastante perigosa",[5] declarou o brasileiro Nelson Piquet ao avaliar a qualidade da pista em Watkins Glen, não obstante intervenções pontuais visando atenuar as más condições do asfalto. Corroborando as palavras do vice-campeão mundial de 1980, alguns pilotos bateram contra a mureta de proteção ao redor da pista: seis corredores sofreram acidentes sem gravidade, entretanto Alain Prost teve menos sorte, pois saiu inconsciente de sua McLaren devido a um acidente na curva vinte e nove localizada depois da reta dos boxes, resultando numa pancada na cabeça e uma contusão na perna.[6] Levado para o hospital, Prost tornou-se mais um a desfalcar o grid neste fim de temporada, afinal Jean-Pierre Jabouille quebrou as pernas no Grande Prêmio do Canadá,[7] motivo pelo qual a Renault compareceu aos Estados Unidos apenas com René Arnoux.[8][9]

O acidente de Alain Prost ocorreu na manhã de sábado interrompendo o treino por quase uma hora e com o reinício das atividades Keke Rosberg bateu no mesmo local. À tarde Didier Pironi e Eddie Cheever foram de encontro ao guard-rail antes de um novo hiato temporal. Reiniciado o treino, Gilles Villeneuve acerta uma barreira de pneus e seu carro desliza alguns metros antes de parar, sendo que Jacques Laffite e Rupert Keegan também bateram na mureta.[6] Embora sem resultar em nenhuma vítima fatal em 1980, cabe lembrar que Watkins Glen foi palco de duas mortes butais: François Cevert em 1973 e Helmuth Koinigg no ano seguinte.[10][11]

Canadá, um assunto superadoEditar

Dias antes da etapa final o australiano Alan Jones fez uma retrospectiva sobre o certame de 1980 onde prevaleceu a sinceridade. Eximindo-se de culpa pelo Grande Prêmio do Canadá, o piloto da Williams não alimentou maiores controvérsias sobre o tema, de imediato reconheceu Nelson Piquet como um "ótimo piloto" e o apontou como campeão mundial de 1981, embora vá esforçar-se para impedir tal conquista pelo brasileiro. Antes da entrevista, a Autosprint divulgou que Alan Jones teria pedido USS̩ 800 mil anuais (Cr$ 48 milhões em valores da época) para assinar com a Alfa Romeo visando a temporada seguinte,[12] mas o piloto decidiu tratar a respeito do futuro somente ao final do ano. "Eu não dirijo um carro que não seja seguro. Quero que ele seja competitivo e eficiente, mas que também dê uma boa segurança ao piloto",[13] enfatizou ele indicando não ser o dinheiro a única variável nessa equação.

A rigor, o clima entre Alan Jones e Nelson Piquet não era beligerante. Numa entrevista em São Paulo após o fim do campeonato, o brasileiro disse que sua rivalidade com Jones restringia-se às pistas, não havendo ojeriza entre eles, tanto que, embora frisasse a fechada de Alan Jones em Montreal, atribuiu o desfecho do certame às circunstâncias inatas do automobilismoː "Eu saí certo e fui pressionado por Jones. Depois procurei desenvolver o máximo. Livrei 12 segundos, mas o motor fundiu. Foi mais falta de sorte, mas isso acontece a qualquer piloto".[14]

Bruno Giacomelli faz históriaEditar

Quando a teoria indicava um novo embate de Alan Jones contra Nelson Piquet eis que o italiano Bruno Giacomelli surpreende e confirma o bom desempenho de sexta-feira conquistando não apenas a única pole position de sua carreira, mas a primeira da Alfa Romeo desde Juan Manuel Fangio no longínquo Grande Prêmio da Itália de 1951 num intervalo recorde de 29 anos e 19 dias.[15][16] Dividindo a primeira fila com a Brabham de Nelson Piquet, o jactancioso Giacomelli ponteava um grid onde a Williams de Alan Jones ficou na quinta posição e o outro piloto da Alfa Romeo, Andrea de Cesaris, não foi além do décimo lugar, uma posição adiante da Lotus de Mario Andretti, o herói local. Vencedor no ano passado, Gilles Villeneuve estacionou sua Ferrari apenas em décimo oitavo.[8]

Vitória eloquente de Alan JonesEditar

No domingo, Bruno Giacomelli manteve sua posição no momento da largada e o mesmo aconteceu com Nelson Piquet e Carlos Reutemann, entretanto o brasileiro teve um pouco mais de trabalho ao ser ultrapassado por Alan Jones no lado interno da pista, mas foi uma manobra efêmera e Piquet reassumiu sua posição original já na curva seguinte enquanto Jones rodou pouco depois e caiu para décimo segundo fazendo com que Didier Pironi, Elio de Angelis e Hector Rebaque formassem a nata da competição nas primeiras voltas da corrida,[8] mas o mexicano da Brabham foi superado pela McLaren de John Watson no nono giro, entretanto o que mais chamou a atenção do público foi a ascensão de Alan Jones ao sexto lugar ao desbancar Watson na volta onze.[17]

A dinâmica da corrida mostrava Bruno Giacomelli em primeiro expandindo sua vantagem sobre Nelson Piquet, mas este estava ao alcance de Carlos Reutemann e tamanha foi a pressão do argentino da Williams que o brasileiro derrapou na vigésima quinta volta devido a baixa aderênciade seu carro, saiu da pista e foi de encontro às grades de proteção, entregando a vice-liderança a Reutemann enquanto Pironi estava em terceiro. Fora de combate, ele explicou o ocorridoː "Giacomelli ia se adiantando cada vez mais e eu forçava para tentar diminuir a diferença sem conseguir".[18] Competidor indômito, Piquet admitiu dificuldades para segurar a Williams de Reutemann por tanto tempo e cogitou regressar ao asfalto empurrando sua Brabham antes de desistir ao perceber que a suspensão do carro não estava em boas condições.[18]

Um ciclo de tédio e previsibilidade poderia determinar o final da contenda, mas não foi esse o casoː acelerando ao máximo, Alan Jones driblou Pironi e subiu para terceiro na vigésima oitava volta. Pouco tempo depois a Williams viu seus pilotos inverterem sua posições e nisso Jones assumiu a liderança na volta trinta e um quando o excelente desempenho de Bruno Giacomelli chegou ao fim por uma falha elétrica na Alfa Romeo e assim a prova dos Estados Unidos ganhou um novo líder.[19] A partir de então a corrida tornou-se apática e somente quatro pilotos terminaram na mesma volta. Alan Jones venceu seguido por Carlos Reutemann em mais uma dobradinha da Williams com Didier Pironi em terceiro via Ligier repetindo o mesmo pódio do Canadá na semana anterior. Em quarto lugar cruzou Elio de Angelis em sua Lotus, Jacques Laffite em quinto pela equipe de Guy Ligier e por fim Mario Andretti em sexto lugar marcando seu único ponto na temporada em sua derradeira corrida para a Lotus, alentando as 100 mil pessoas presentes no circuito.[8][20] Ressalte-se o nono lugar de Rupert Keegan pela RAM Racing, time usuário de chassis da Williams em 1980 e mais uma vez fora da categoria para o ano subsequente.

Esta foi a última corrida de Jody Scheckter, que finalizou em décimo primeiro. Campeão mundial de 1979, o sul-africano encerrou a carreira após um ano terrível com sua Ferrari 312T.[21] Também deixou a Fórmula 1 neste dia o brasileiro Emerson Fittipaldi, justamente na mesma pista onde conquistou sua primeira vitória em 1970[22] e onde sagrou-se bicampeão mundial em 1974.[23] Aliás foi a última prova de Fórmula 1 realizada em Watkins Glen.[3]

Rede BandeirantesEditar

Esta foi a última transmissão de Fórmula 1 realizada pela Rede Bandeirantes visto que a Rede Globo readquiriu os direitos comerciais sobre a categoria a partir de 1981[24] e os manteve consigo até a Liberty Media assinar com o Grupo Bandeirantes de Comunicação, motivo pelo qual a emissora do Morumbi transmitirá os campeonatos de 2021 e 2022.[25]

Classificação da provaEditar

Treino oficialEditar

Pos. Piloto Construtor Tempo Dif.
1 23   Bruno Giacomelli Alfa Romeo 1:33.291
2 5   Nelson Piquet Brabham-Ford 1:34.080 + 0.789
3 28   Carlos Reutemann Williams-Ford 1:34.111 + 0.820
4 12   Elio de Angelis Lotus-Ford 1:34.185 + 0.894
5 27   Alan Jones Williams-Ford 1:34.216 + 0.925
6 16   René Arnoux Renault 1:34.839 + 1.548
7 26   Didier Pironi Ligier-Ford 1:34.971 + 1.680
8 6   Hector Rebaque Brabham-Ford 1:35.166 + 1.875
9 7   John Watson McLaren-Ford 1:35.202 + 1.921
10 22   Andrea de Cesaris Alfa Romeo 1:35.235 + 1.954
11 11   Mario Andretti Lotus-Ford 1:35.343 + 2.052
12 25   Jacques Laffite Ligier-Ford 1:35.421 + 2.130
13 8   Alain Prost McLaren-Ford 1:35.988 + 2.697
14 21   Keke Rosberg Fittipaldi-Ford 1:36.332 + 3.041
15 50   Rupert Keegan Williams-Ford 1:36.750 + 3.459
16 31   Eddie Cheever Osella-Ford 1:36.908 + 3.607
17 9   Marc Surer ATS-Ford 1:37.001 + 3.710
18 2   Gilles Villeneuve Ferrari 1:37.040 + 3.749
19 20   Emerson Fittipaldi Fittipaldi-Ford 1:37.088 + 3.797
20 29   Riccardo Patrese Arrows-Ford 1:37.405 + 4.114
21 4   Derek Daly Tyrrell-Ford 1:37.923 + 4.632
22 3   Jean-Pierre Jarier Tyrrell-Ford 1:37.966 + 4.675
23 1   Jody Scheckter Ferrari 1:38.149 + 4.858
24 30   Jochen Mass Arrows-Ford 1:38.526 + 5.535
25 14   Jan Lammers Ensign-Ford 1:38.532 + 5.541
DNQ 43   Mike Thackwell Tyrrell-Ford 1:51.102 +17.811
DNQ 51   Geoff Lees Williams-Ford - -
DNA 60   Nigel Mansell Lotus-Ford - [nota 2]
DNA 15   Jean-Pierre Jabouille Renault - [nota 3]

CorridaEditar

Pos Piloto Construtor Voltas Tempo/Diferença Grid Pontos
1 27   Alan Jones Williams-Ford 59 1:34:36.05 5 9
2 28   Carlos Reutemann Williams-Ford 59 + 4.21 3 6
3 25   Didier Pironi Ligier-Ford 59 + 12.57 7 4
4 12   Elio de Angelis Lotus-Ford 59 + 29.69 4 3
5 26   Jacques Laffite Ligier-Ford 58 + 1 volta 12 2
6 11   Mario Andretti Lotus-Ford 58 + 1 volta 11 1
7 16   René Arnoux Renault 58 + 1 volta 6
8 9   Marc Surer ATS-Ford 57 + 2 voltas 17
9 50   Rupert Keegan Williams-Ford 57 + 2 voltas 15
10 21   Keke Rosberg Fittipaldi-Ford 57 + 2 voltas 14
11 1   Jody Scheckter Ferrari 56 + 3 voltas 23
NC 7   John Watson McLaren-Ford 50 + 9 voltas 9
Ret 2   Gilles Villeneuve Ferrari 49 Acidente 18
NC 3   Jean-Pierre Jarier Tyrrell-Ford 40 +19 voltas 22
Ret 30   Jochen Mass Arrows-Ford 36 Transmissão 24
Ret 23   Bruno Giacomelli Alfa Romeo 31 Pane elétrica 1
Ret 5   Nelson Piquet Brabham-Ford 25 Acidente 2
Ret 6   Hector Rebaque Brabham-Ford 20 Motor 8
Ret 31   Eddie Cheever Osella-Ford 20 Suspensão 16
Ret 29   Riccardo Patrese Arrows-Ford 16 Acidente 20
Ret 14   Jan Lammers Ensign-Ford 16 Estabilidade 25
Ret 20   Emerson Fittipaldi Fittipaldi-Ford 15 Suspensão 19
Ret 4   Derek Daly Tyrrell-Ford 3 Acidente 21
Ret 22   Andrea de Cesaris Alfa Romeo 2 Acidente 10
DNS 8   Alain Prost McLaren-Ford Piloto lesionado 13
DNQ 43   Mike Thackwell Tyrrell-Ford
DNQ 51   Geoff Lees Williams-Ford

Tabela do campeonato após a corridaEditar

  • Nota: Somente as primeiras cinco posições estão listadas e os campeões da temporada surgem grafados em negrito. As quatorze etapas de 1980 foram divididas em dois blocos de sete e neles cada piloto podia computar cinco resultados válidos não havendo descartes no mundial de construtores.

Notas

  1. Voltas na liderança: Bruno Giacomelli 31 voltas (1-31), Alan Jones 28 voltas (32-59).
  2. Originalmente inscrito para esta corrida, Nigel Mansell teve seu carro alocado para Mario Andretti depois que o norte-americano estourou o motor do seu bólido há uma semana no Canadá.
  3. Conforme explicado no texto acima, Jean-Pierre Jabouille sofreu um acidente no Canadá e encerrou sua participação nesta temporada.

Referências

  1. a b c «1980 United States GP – championships (em inglês) no Chicane F1». Consultado em 9 de fevereiro de 2021 
  2. «1980 USA East Grand Prix - race result». Consultado em 1º de outubro de 2018 
  3. a b Fred Sabino (5 de outubro de 2020). «Em 1980, último GP em Watkins Glen teve despedidas de Fittipaldi e Scheckter e vitória de Jones». globoesporte.com. Globo Esporte. Consultado em 5 de outubro de 2020 
  4. * Rob Walker (janeiro de 1981). "22nd United States Grand Prix: Final Round". Road & Track, 110-113.
  5. Oldemário Touguinhó (5 de outubro de 1980). «Piquet dá tudo, sai em 2º e diz que vence Jones. Primeiro Caderno – Esporte, p. 40». bndigital.bn.gov.br. Jornal do Brasil. Consultado em 7 de março de 2020 
  6. a b Redação (5 de outubro de 1980). «Circuito é uma ameaça constante. Primeiro Caderno – Esporte, p. 40». bndigital.bn.gov.br. Jornal do Brasil. Consultado em 7 de março de 2020 
  7. Fred Sabino (28 de setembro de 2020). «Alan Jones jogou Nelson Piquet no muro e conquistou único título na F1 no Canadá, há 40 anos». globoesporte.com. Globo Esporte. Consultado em 5 de outubro de 2020 
  8. a b c d «United States GP, 1980 (em inglês) no grandprix.com». Consultado em 7 de março de 2020 
  9. Fred Sabino (25 de fevereiro de 2020). «Com Esteban Ocon, Renault volta a ter piloto francês depois de 11 anos; relembre os anteriores». globoesporte.com. Globo Esporte. Consultado em 7 de março de 2019 
  10. Fred Sabino (6 de outubro de 2018). «O triste destino de François Cevert, morto há 45 anos num brutal acidente em Watkins Glen». globoesporte.com. Globo Esporte. Consultado em 7 de março de 2020 
  11. Globo Esporte (19 de julho de 2015). «Jules Bianchi é 33ª vítima fatal de acidente na história da F-1. Veja lista». globoesporte.com. Globo Esporte. Consultado em 7 de março de 2020 
  12. Redação (1 de outubro de 1980). «Jones pede à Alfa Cr$ 48 milhões para ser o seu piloto em 1981. Matutina – Esportes, p. 26». acervo.oglobo.globo.com. O Globo. Consultado em 21 de março de 2021 
  13. Wagner Gonzalez (1 de outubro de 1980). «Piquet campeão em 81, a previsão de Jones. Geral, p. 21». acervo.estadao.com.br. O Estado de S. Paulo. Consultado em 21 de março de 2021 
  14. Redação (7 de outubro de 1980). «Piquet volta e pede que não lhe cobrem título. Primeiro Caderno – Esporte, p. 22». bndigital.bn.gov.br. Jornal do Brasil. Consultado em 21 de março de 2020 
  15. Fred Sabino (4 de setembro de 2019). «Ferrari já conquistou 18 vitórias em Monza mas não ganha desde 2010, com Fernando Alonso». globoesporte.com. Globo Esporte. Consultado em 7 de março de 2020 
  16. «Pole positions: interval between two (em inglês) no statsf1.com». Consultado em 7 de março de 2020 
  17. Redação (6 de outubro de 1980). «No GP dos EUA, o "show" do campeão Alan Jones. Matutina – Esportes, p. 03». acervo.oglobo.globo.com. O Globo. Consultado em 1º de outubro de 2018 
  18. a b Oldemário Touguinhó (6 de outubro de 1980). «Piquet vai para Londres testar Brabham-turbo. Primeiro Caderno – Esporte, p. 08». bndigital.bn.gov.br. Jornal do Brasil. Consultado em 21 de março de 2021 
  19. Redação (6 de outubro de 1980). «Alan Jones vence último GP. Esportes, p. 15». acervo.folha.com.br. Folha de S.Paulo. Consultado em 7 de março de 2020 
  20. Fred Sabino (28 de fevereiro de 2020). «Campeão da Fórmula 1 em 1978, Mario Andretti completa 80 anos; relembre trajetória na categoria». globoesporte.com. Globo Esporte. Consultado em 7 de março de 2020 
  21. Fred Sabino (29 de janeiro de 2020). «Único africano campeão na F1, Jody Scheckter completa 70 anos; relembre principais momentos». globoesporte.com. Globo Esporte. Consultado em 7 de março de 2020 
  22. Fred Sabino (4 de outubro de 2020). «Há 50 anos, Emerson Fittipaldi deu ao Brasil primeira vitória na F1; veja depoimento exclusivo!». globoesporte.com. Globo Esporte. Consultado em 5 de outubro de 2020 
  23. Fred Sabino (6 de outubro de 2019). «A consagração de Emerson Fittipaldi com o bicampeonato mundial de Fórmula 1 há 45 anos». globoesporte.com. Globo Esporte. Consultado em 7 de março de 2020 
  24. «Memória Globo: Fórmula 1 - 1981». Consultado em 12 de fevereiro de 2021 
  25. Redação (9 de fevereiro de 2021). «Grupo Bandeirantes confirma transmissão exclusiva da Fórmula 1 até 2022». band.com. Grupo Bandeirantes. Consultado em 9 de fevereiro de 2021 

Precedido por
Grande Prêmio do Canadá de 1980
Campeonato Mundial de Fórmula 1 da FIA
Ano de 1980
Sucedido por
Grande Prêmio do Oeste dos EUA de 1981
Precedido por
Grande Prêmio dos Estados Unidos de 1979
Grande Prêmio dos Estados Unidos
23ª edição
Sucedido por
Grande Prêmio dos Estados Unidos de 1989