Abrir menu principal

GDI, ou Graphics Device Interface, é um dos três subsistemas principais do Microsoft Windows. É um padrão desse sistema operacional para representar objectos gráficos e transmiti-los para dispositivos de saída, como monitores e impressoras.

Índice

História da versãoEditar

A revista BYTE em dezembro de 1983 discutiu os planos da Microsoft para um sistema de gráficos de saída para ambas as impressoras e monitores com o mesmo código no lançamento da primeira versão do Windows.[1]

Windows XPEditar

GDI+ está incluído em todas as versões do Windows a partir do Windows XP. A biblioteca dinâmica GDI+ também pode ser fornecida com uma aplicação e usada em versões mais antigas do Windows a partir do Windows 98 e Windows NT 4.0 em diante.[2]

Devido aos recursos adicionais de independência de processamento e resolução de texto em GDI +, a renderização de texto é realizada pela CPU[3] e é quase uma ordem de magnitude mais lenta do que em hardware GDI acelerado.[4]

Windows VistaEditar

No Windows Vista, todos os aplicativos do Windows, incluindo os aplicativos GDI e GDI+ são executados no novo motor de composição Desktop Window Manager que é construído em cima do Windows Display Driver Model. O caminho de renderização do GDI é redirecionado através do DWM e o GDI não é mais movido pelo driver da placa de vídeo.[5][6]

  Este artigo sobre Informática é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.

Referências

  1. Butler, John (dezembro de 1983). «Device-Independent Graphics Output for Microsoft Windows». BYTE. 49 páginas. Consultado em 20 de outubro de 2013 
  2. GDI+
  3. «2D Drawing APIs in Windows -». DirectX Developer Blog. MSDN Blogs. 12 de maio de 2009. Consultado em 19 de julho de 2012. Arquivado do original em 18 de janeiro de 2010 
  4. Jackson, Chris. «GDI vs. GDI+ Text Rendering Performance». Chris Jackson's Semantic Consonance. Microsoft 
  5. GDI is not hardware accelerated in Windows Vista
  6. Layered windows...SW is sometimes faster than HW. Avalite on MSDN Blogs.