Abrir menu principal
Green Book
Green Book - Um Guia Para a Vida (PRT)
Green Book: O Guia (BRA)
 Estados Unidos
2018 •  cor •  130 min 
Direção Peter Farrelly
Produção Jim Burke
Charles B. Wessler
Brian Hayes Currie
Peter Farrelly
Nick Vallelonga
Roteiro Nick Vallelonga
Brian Hayes Currie
Peter Farrelly
Elenco Viggo Mortensen
Mahershala Ali
Linda Cardellini
Música Kris Bowers
Cinematografia Sean Porter
Edição Peter J. Don Vito
Companhia(s) produtora(s) DreamWorks SKG
Amblin Partners[1]
Participant Media[1]
Conudrum Entertaniment[1]
Cinetic Media[1]
Distribuição Universal Pictures
Lançamento Estados Unidos 16 de novembro de 2018
Idioma inglês
Orçamento US$ 23 milhões[2]
Receita US$ 145 268 769[3]
Site oficial
Página no IMDb (em inglês)

Green Book é um filme de comédia dramática estadunidense acerca de uma turnê na região de Deep South, nos Estados Unidos, feita pelo pianista de jazz clássico Don Shirley (Mahershala Ali) e Tony Vallelonga (Viggo Mortensen), um segurança ítalo-americano que trabalhou para Shirley como motorista e segurança. Dirigido por Peter Farrelly, o roteiro foi escrito por Farrelly, Brian Hayes Currie e Nick Vallelonga, baseado nas entrevistas de seu pai e de Shirley, além das cartas que foram enviadas à sua mãe.[4] O título do filme foi influenciado pelo livro The Negro Motorist Green Book, informalmente chamado de Green Book, que se tratava de um guia turístico para viajantes afro-americanos, escrito por Victor Hugo Green para ajudá-los a encontrar dormitórios e restaurantes favoráveis.

Green Book teve estreia mundial no Festival Internacional de Cinema de Toronto, em setembro de 2018, onde foi galardoado com o People's Choice Award, que premia os filmes mais populares entre os festivais.[5] Em 16 de novembro de 2018, foi lançado teatralmente nos Estados Unidos por intermédio da Universal Pictures.[6] O filme recebeu críticas favoráveis, cujas avaliações reconheceram prosseguidamente as atuações de Mahershala Ali e Viggo Mortensen. Além disso, foi escolhido pelo National Board of Review como o Melhor Filme de 2018, e entrou para um dos Melhores Dez Filmes selecionados pelo American Film Institute. Recebeu, ainda, indicações para o Prémios Globo de Ouro de 2019 nas categorias de Melhor Filme de Comédia ou Musical, Melhor Ator em Filme de Comédia ou Musical (Mortensen), Melhor Ator Coadjuvante (Ali), Melhor Direção e Melhor Roteiro. Venceu, também, o Oscar 2019 nas categorias de Melhor Ator Coadjuvante para Mahershala Ali, Melhor Roteiro Original e Melhor Filme.

EnredoEditar

Passado no ano de 1962, o segurança de Nova Iorque, Frank "Tony Lip" Vallelonga, está à procura de novos empregos depois que sua discoteca foi fechada para reformas que, eventualmente, faz uma entrevista como motorista de "Doc" Don Shirley, um famoso pianista de musica clássica. O primeiro encontro não tem um bom progresso, já que o comportamento irreverente e superficial de Tony colide com o comportamento reservado e sofisticado d Don. No entanto, Don contrata Tony através da opinião dos demais, já que ele precisava de alguém que pudesse ajudá-lo a evitar problemas durante uma turnê de oito semanas pela região de Deep South. Ambos embarcam com planos de voltar para a casa na véspera de Natal. Tony recebe uma cópia do Green Book da equipe do estúdio de gravação de Don: um guia para viajantes afro-americanos encontrarem locais seguros em todo o sul que, à época, se encontrava segregado.

A turnê é iniciada no Centro-Oeste antes de ir ao Sul. Tony e Don discordam sobre suas diferenças, já que Tony se sente desconfortável ao ser solicitado a agir adequadamente, enquanto Don fica desgostoso com seus hábitos. Independentemente disso, Tony se vê impressionando com o talento d Don ao piano, e cada vez mais enojado com o tratamento discriminatório que recebe. Depois de um incidente em que homens brancos ameaçaram a vida de Don, Tony o salva ameaçando puxar uma arma para eles. Tony instrui Don para não sair sem ele pelo resto das datas da digressão.

Ao longo da jornada, Tony escreve cartas para sua esposa e filhos. Don treina-o a escrever com uma prosa mais bonita, que emociona profundamente sua esposa. Tony incentiva Don a entrar em contato com seu irmão distante, mas Don hesita; Don afirma que ficou isolado de sua família devido à sua vida profissional.

Depois que Don é visto tendo um encontro com um homem branco gay na piscina da Associação Cristã de Moços, Tony suborna os policiais para impedir a prisão do músico. Don fica chateado porque Tony recompensou os policiais pelo tratamento. Mais tarde, os dois são presos depois que um policial os encontra tarde da noite numa cidade. Quando o policial insulta Tony, ele dá um soco e ambos são levados à delegacia. Enquanto estão encarcerados, Don pede para chamar seu advogado, e aproveita a oportunidade para entrar em contato com o procurador-geral Robert F. Kennedy, que ordena ao governador que os libertassem.

Os acontecimentos vêm à tona quando, na noite da apresentação final da turnê em Birmingham, no Alabama, Don é impedido se entrar na sala de jantar exclusiva para brancos no hotel. Tony ameaça o Dono, e Don se recusa a tocar desde que seja servido no mesmo local dos demais. Tony e Don, em seguida, direcionam-se a um clube de blues composto predominantemente por negros, onde Don desperta a multidão com sua música.

Tony e Don voltam para o Norte durante uma nevasca para tentar chegar em casa na véspera natalina. Contanto, são parados por um policial que lhes diz que o carro está com o pneu furado. Don assume a direção depois que Tony fica extremamente exausto, e ambos chegam a tempo de celebrar o jantar da família de Tony, para o qual ele convida Don. Don volta para casa, mas acaba voltando para a casa de oTony. Na última passagem, fotos de ambos são exibidas, e sua longa amizade é retratada.

ElencoEditar

  • Viggo Mortensen como Frank "Tony Lip" Vallelonga
  • Mahershala Ali como "Doc" Don Shirley
  • Linda Cardellini como Dolores Vallelonga
  • Dimeter Marinov como Oleg
  • Mke Hatton como George
  • Iqbal Theba como Amit
  • Sebastian Maniscalco como Johnny Venere
  • P. J. Byne como produtor executivo
  • Montrel Miller como garçom do hotel de Birmingham
  • Tom Virtue como Morgan Anderson
  • Dennis W. Hall como Wise Guy Mags
  • Randal Gonzalez como Gorman
  • Maggie Nixon como Coat Check Girl
  • Brian Distance como policial

Produção e lançamentoEditar

Viggo Mortensen começou as negociações para estrelar o filme em maio de 2017. Peter Farrelly foi definido para dirigir o filme, cujo roteiro havia sido escrito por Nick Vallelong, filho de Tony Lip e Brian Hayes Currie.[7] Em 30 de novembro de 2017, o elenco principal havia sido determinado, englobando Mortensen, Mahershala Ali, Linda Cardellini e Iqbal Theba. As produções começaram na mesma semana, em Nova Orleans;[8][9][10] em janeiro de 2018, foi anunciado que o comediante Sebastian Maniscalco faria parte do elenco.[11]

Green Book foi estreado com lançamento limitado nos Estados Unidos, com exibições em 20 cidades, na data de 16 de novembro de 2018.[12] Em 21 de novembro de 2018, as exibições foram impulsionadas. A estreia mundial do filme ocorreu no Festival Internacional de Cinema de Toronto, em 11 de setembro de 2018. Alem disso, foi exibido no Festival de Cinema d Nova Orleans, em 17 de outubro de 2018, e no AFI Fest, em 9 de novembro de 2018.[13][14] Além disso, foi selecionado como filme surpresa do Festival de Cinema de Londres.[15]

Um controvérsia ocorreu quando, em 7 de novembro de 2018, durante um painel de discussão para promover o filme, Mortensen proferiu a palavra "nigger". No dia seguinte, Mortensen pediu desculpas, afirmando: "Apesar da minha intenção de ser extremamente contra qualquer ideia racista, e não tenho o direito de imaginar a dor que é causada por quem ouve esta palavra em qualquer contexto, especialmente por ser um homem branco. Eu não uso esta palavra em ambientes públicos ou privados. Sinto muito por ter usado na noite passada, e sequer farei novamente."[16]

RecepçãoEditar

Crítica profissionalEditar

No Metacritic, o filme conta com uma nota de 70 de 100, baseada em 44 críticas que indicam análises favoráveis.[17] No agregador de críticas Rotten Tomatoes, o filme tem uma aprovação de 82%, baseada em 175 análises, e uma avaliação média de 7,7/10. Segundo o consenso do portal, "Green Book leva o público a um passeio surpreendentemente tranquilo através de temas possivelmente turbulentos, alimentados pelo toque hábil de Peter Farrelly e um par de atores bem selecionados."[18] Barry Hertz, do jornal canadense The Globe and Mail, afirmou: "O filme de Farrelly é válido de ser assistido, especialmente tendo em conta que agora está praticamente destinado a dominar a temporada de premiações. Mas faça um favor a si mesmo: cada vez que seus colegas de cinema baterem palmas, pergunte a quem é que eles estão batendo palmas."[19] Ann Honarday, do The Washington Post, escreveu: "De forma vantajosa, Green Book coloca dois dos melhores atores do cinema trabalhado em um Cadillac turquesa, deixando-os livres em uma dinâmica cinematográfica divertida, que se move rapidamente repleta de amor, arte e alma."[20]

Mick LaSalle, do San Francisco Chronicle, atribuiu nota máxima ao filme, dizendo: "há algo profundamente certo sobre esse filme, tão fiel ao tempo retratado e tão bem-vindo neste momento: é leve em seu toque, respeitoso em seu personagens e grande em seu espírito de brilhar."[21] Andy Howell, do site Film Threat, avaliou: "Green Book é, de fato, um filme publicamente agradável — além das brincadeiras entre os personagens de ideários opostos, existem, claramente, heróis e vilões. Os roteiristas conseguem fazer nuances, especialmente ao discutirem a incompatibilidade de Shirley nas comunidades brancas e negras."[22] Johnny Oleksinski, do New York Post, afirmou: "O drama jovial sobre uma viagem de dois homens — um branco e um negro — é infalivelmente otimista."[23] Para o USA Today, Brian Truitt escreveu: "[Green Book] é uma aula magna que coloca Viggo Mortensen e Mahershala Ali a impulsionar esse trabalho comovente e muitos vezes hilários, dando-lhe um apelo público."[24]

BilheteriaEditar

Green Book arrecadou US$ 312.000 após exibições em 25 cinemas na semana de abertura, com média de US$ 12.480 por local; segundo o Deadline.com, "não foi uma boa abertura". O site de entretenimento TheWrap afirmou, no entanto, que foi uma "abertura bem-sucedida", observando que o frenesi ajudaria a incrementar a bilheteria do filme mundialmente.[25][26] Seguidamente, o filme teve impulsionamento de exibição ao lado de Ralph Breaks the Internet, Robin Hood e Creed II, e foi projetado para arrecadar cerca de US$ 7 a 9 milhões durante o fim de semana, de 21 de novembro a 25 de novembro. Por outro laod, arrecadou US$ 908.000 no primeiro dia, US$ 1 milhão no segundo e US$ 5,4 milhões no fim de semana, terminando no nono lugar entre os filmes mais assistidos do período.[27]

O prazo final dizia que a abertura "estava longe de ser considerada um sucesso", e que o frenesi e as indicações recorrentes a prêmios seriam necessárias para ajudar o filme a aumentar os valores de bilheteria. Estúdios rivais argumentaram que a Universal Studios havia ido longe demais, com exibições de 25 cinemas para 1.063 em menos de uma semana.[28] No segundo final de semana, o filme faturou US$ 3,9 milhões, caindo apenas 29% e levando algumas pessoas do meio a acreditar que o filme poderia chegar a US$ 50 milhões durante a temporada de premiações.[29] No terceiro fim de semana, imbuído das nomeações ao Globo de Ouro e de uma massiva divulgação, não houve queda e novamente faturou US$ 3,9 milhões.[30]

Referências

  1. a b c d «Film releases». Variety Insight. Consultado em 18 de agosto de 2018 
  2. Tatiana Siegel (13 de novembro de 2018). «Making of 'Green Book': A Farrelly Brother Drops the Grossout Jokes for a Dramatic Road Trip in the 1960s Deep South». The Hollywood Reporter. Consultado em 15 de novembro de 2018 
  3. «Green Book (2018)». Box Office Mojo. Consultado em 9 de dezembro de 2018 
  4. Diamond, Anna (dezembro de 2018). «The True Story of the 'Green Book' Movie». Smithsonian.com. Smithsonian Magazine. Consultado em 2 de dezembro de 2018 
  5. "TIFF 2018 Awards: ‘Green Book’ Wins the People’s Choice Award, Upsetting ‘A Star Is Born’". IndieWire, September 16, 2018.
  6. McNary, Dave. «Viggo Mortensen-Mahershala Ali's 'Green Book' Set for Awards Season Release». Variety. Consultado em 26 de junho de 2018 
  7. Kroll, Justin (31 de maio de 2017). «Viggo Mortensen Circling Peter Farrelly's Next Film 'Green Book' (EXCLUSIVE)». Variety. Consultado em 16 de abril de 2018 
  8. Sneider, Jeff (30 de novembro de 2017). «Viggo Mortensen, Mahershala Ali To Star In Peter Farrelly's ROAD Trip Drama "Green Book"». Tracking Board. Consultado em 16 de abril de 2018 
  9. Scott, Mike (31 de outubro de 2017). «Movie inspired by 'The Negro Motorist Green Book' to film in New Orleans». Nola. Consultado em 16 de abril de 2018 
  10. N'Duka, Amanda (30 de novembro de 2017). «Iqbal Theba Joins 'Green Book'; Michael Beach Cast In 'Foster Boy'; Peter Strauss Boards 'Operation Finale'». Deadline. Consultado em 16 de abril de 2018 
  11. Galuppo, Mia (16 de janeiro de 2018). «Comedian Sebastian Maniscalco Joins Viggo Mortensen in Drama 'Green Book' (Exclusive)». The Hollywood Reporter. Consultado em 16 de abril de 2018 
  12. D'Alessandro, Anthony (31 de outubro de 2018). «'Green Book' Going Earlier In Limited Release Off Awards Season Heat». Deadline Hollywood. Penske Business Media. Consultado em 31 de outubro de 2018 
  13. Kay, Jeremy (14 de agosto de 2018). «Toronto unveils Contemporary World Cinema, more Galas and Special Presentations». Screen International. Consultado em 14 de agosto de 2018 
  14. Hammond, Pete (11 de outubro de 2018). «AFI Fest Adds Gala Screenings 'Green Book', 'Widows', World Premiere Of Netflix's 'Bird Box' With Sandra Bullock and 'The Kominsky Method' TV Series». Deadline Hollywood. Consultado em 11 de outubro de 2018 
  15. «Green Book – Watch New Clip». Filmoria.co.uk. Consultado em 16 de outubro de 2018 
  16. Matt Donnelly and Meredith Woerner (9 de novembro de 2018). «Viggo Mortensen Apologizes for Using N-Word at 'Green Book' Panel». Variety. Consultado em 14 de novembro de 2018 
  17. «Green Book reviews». Metacritic. Consultado em 6 de dezembro de 2018 
  18. «Green Book (2018)». Rotten Tomatoes. Fandango Media. Consultado em 6 de dezembro de 2018 
  19. Barry Hertz (15 de novembro de 2018). «Review: Peter Farrelly's Green Book is anti-racism for the dumb and dumber set». The Globe and Mail. Consultado em 10 de dezembro de 2018 
  20. Ann Hornaday (14 de novembro de 2018). «'Green Book' is the rare Hollywood crowd-pleaser that triumphs on all counts». The Washington Post. Consultado em 10 de dezembro de 2018 
  21. Mick LaSalle (14 de novembro de 2018). «Viggo Mortensen and Mahershala Ali achieve screen magic in 'Green Book'». San Francisco Chronicle. Consultado em 10 de dezembro de 2018 
  22. Andy Howell (18 de setembro de 2018). «Review of Green Book». Film Threat. Consultado em 10 de dezembro de 2018 
  23. Johny Oleksinski (16 de novembro de 2018). «'Green Book' is a touching story of friendship against all odds». New York Post. Consultado em 10 de dezembro de 2018 
  24. Brian Truitt (13 de novembro de 2018). «Review: Superbly acted 'Green Book' makes its case for being a new holiday classic». USA Today. Consultado em 10 de dezembro de 2018 
  25. D'Alessandro, Anthony (18 de novembro de 2018). «'Crimes Of Grindelwald' Falls Short Stateside With $62M+ Debut, WB Celebrates Global Win As 'Fantastic Beasts' Series Hits $1B-Plus». Deadline Hollywood. Consultado em 18 de novembro de 2018 
  26. Fuster, Jeremy (18 de novembro de 2018). «'Green Book' Has Successful Start at Indie Box Office Before Wide Release». TheWrap. Consultado em 18 de novembro de 2018 
  27. D'Alessandro, Anthony (1 de novembro de 2018). «Ralph Breaks The Internet' Tracking To $65M; 'Creed II' Eyeing $48M, 'Robin Hood' $17M In Thanksgiving B.O. Showdown». Deadline Hollywood. Consultado em 1 de novembro de 2018 
  28. D'Alessandro, Anthony (25 de novembro de 2018). «'Ralph' Breaking The B.O. With $18.5M Weds., Potential Record $95M Five-Day; 'Creed II' Pumping $11.6M Opening Day, $61M Five-Day». Deadline Hollywood. Consultado em 25 de novembro de 2018 
  29. D'Alessandro, Anthony (2 de dezembro de 2018). «'Ralph' Breaking $25M+ 2nd Weekend; 'Grinch' Steals $202M+; 'Hannah Grace' $6M+ In Slow Post Thanksgiving Period – Update». Deadline Hollywood. Consultado em 3 de dezembro de 2018 
  30. D'Alessandro, Anthony (9 de dezembro de 2018). «'Ralph' Keeps No. 1 Away From Greedy 'Grinch' For Third Weekend In A Row With $16M+ – Sunday Update». Deadline Hollywood. Consultado em 9 de dezembro de 2018 

Ligações externasEditar