Abrir menu principal
Gregorio Conrado Álvarez Armelino
Gregorio Conrado Álvarez.jpg
Gregorio Conrado Álvarez Armelino
Presidente do Uruguai
Período 1 de setembro de 1981 - 12 de fevereiro de 1985
Antecessor Aparicio Méndez
Sucessor Rafael Addiego Bruno
Dados pessoais
Nascimento 26 de novembro de 1925
Lavalleja, Uruguai
Morte 28 de dezembro de 2016 (91 anos)[1]
Montevideo, Uruguai
Primeira-dama Rosario Flores de Álvarez
Profissão militar (general)

Gregorio Conrado Álvarez Armelino (Lavalleja, 26 de novembro de 1925Montevideo, 28 de dezembro de 2016) foi um militar (general) uruguaio. Foi presidente ditador do Uruguai entre 1981 e 1985. Durante a ditadura civil-militar (1973-1985).

Foi condenado em 2009, acusado de ser coautor de "homicídio muito especialmente agravado" de dois fatos ocorridos em 1973 e 1978, contra militantes Tupamaros.[2]

Precedido por
Aparicio Méndez
Presidente de fato do Uruguai
1981 - 1985
Sucedido por
Rafael Addiego Bruno

Referências

  1. France Presse (28 de dezembro de 2016). «Gregorio Álvarez, ex-ditador uruguaio, morre aos 91 anos». G1. Consultado em 28 de dezembro de 2016 
  2. Mauricio Pérez (23 de outubro de 2009). «Juez condenó al Goyo y a Larcebeau» (em espanhol). larepublica.com. Consultado em 29 de dezembro de 2016 


  Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.