Gregorio Álvarez

Gregorio Conrado Álvarez Armelino (Lavalleja, 26 de novembro de 1925Montevideo, 28 de dezembro de 2016) foi um militar (general) uruguaio. Foi presidente ditador do Uruguai entre 1981 e 1985. Durante a ditadura civil-militar (1973-1985).

Gregorio Conrado Álvarez Armelino
Presidente do Uruguai
Período 1 de setembro de 1981 - 12 de fevereiro de 1985
Antecessor(a) Aparicio Méndez
Sucessor(a) Rafael Addiego Bruno
Dados pessoais
Nascimento 26 de novembro de 1925
Lavalleja, Uruguai
Morte 28 de dezembro de 2016 (91 anos)[1]
Montevideo, Uruguai
Primeira-dama Rosario Flores de Álvarez
Profissão militar (general)

Foi condenado em 2009, acusado de ser coautor de "homicídio muito especialmente agravado" de dois fatos ocorridos em 1973 e 1978, contra militantes Tupamaros.[2]

Precedido por
Aparicio Méndez
Presidente de fato do Uruguai
1981 - 1985
Sucedido por
Rafael Addiego Bruno

Referências

  1. France Presse (28 de dezembro de 2016). «Gregorio Álvarez, ex-ditador uruguaio, morre aos 91 anos». G1. Consultado em 28 de dezembro de 2016 
  2. Mauricio Pérez (23 de outubro de 2009). «Juez condenó al Goyo y a Larcebeau» (em espanhol). larepublica.com. Consultado em 29 de dezembro de 2016 


  Este artigo sobre uma pessoa é um esboço relacionado ao Projeto Biografias. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.