Griô[1] (em francês: Griot), ou griote na forma feminina,[2] e também chamados jali ou jeli (em francês: djeli ou djéli), é o indivíduo que na África Ocidental tem por vocação preservar e transmitir as histórias, conhecimentos, canções e mitos do seu povo. Existem griôs músicos e griôs contadores de histórias.[3][4] Ensinam a arte, o conhecimento de plantas, tradições, histórias e aconselhavam membros das famílias reais. Muitos são intelectuais instruídos no Alcorão por influência islâmica, o que explica por que a maior parte da epopeia africana origina em países com forte presença islâmica na vida, pensamento, arte e história da comunidade.[5]

Griô uolofe do Senegal, 1890

Existem também os domas, tidos como uma classe superior de griôs. Além das funções de contadores, os domas são responsáveis pela organização e ordem de eventos e reuniões da comunidade.[2]

Griôs fazem parte das sociedades em vários países da África ocidental, incluindo Mali, Gâmbia, Guiné, e Senegal, e estão presentes entre os mandês ou mandingas (mandingas, malinquês, bambaras, etc.), fulas, hauçás, songais, tuculores, uolofes, sererês, mossis, dagombas, árabes da Mauritânia e muitos outros pequenos grupos.

Griots famososEditar

Referências

  1. «Griô». Michaelis 
  2. a b René Marc da Costa Silva. «CULTURA POPULAR E EDUCAÇÃO — Salto para o Futuro» (PDF). 2008. Consultado em 23 de julho de 2019 
  3. Carolina Cechella Philippi, Dayanne Schetz, Natália Mendes Cardoso (Dezembro de 2011). «DE VIVÊNCIAS INDIVIDUAIS A EXPERIÊNCIAS COLETIVAS – a prática de Estágio e o Ensino de História da África e Cultura AfroBrasileira» (PDF). Consultado em 23 de julho de 2019 
  4. BRUNA GONÇALVES DE PÁDUA REIS. «ILE ASÈ OJUBO ÒGÚN — TERRITÓRIO DE MEMÓRIA E RESISTÊNCIA NEGRA EM CURITIBA» (PDF). 2017. Consultado em 23 de julho de 2019 
  5. «Revista Fronteiraz, Volume 5 - nº 5 – Agosto/2010» (PDF). 2010. Consultado em 23 de julho de 2019 

BibliografiaEditar

  • Charry, Eric S. (2000). Mande Music: Traditional and Modern Music of the Maninka and Mandinka of Western Africa. Chicago Studies in Ethnomusicology. Includes audio CD. Chicago: University of Chicago Press.
  • Hale, Thomas A. (1998). Griots and Griottes: Masters of Words and Music. Bloomington, Indiana: Indiana University Press.
  • Hoffman, Barbara G. (2001). Griots at War: Conflict, Conciliation and Caste in Mande. Bloomington, Indiana: Indiana University Press.
  • Suso, Foday Musa, Philip Glass, Pharoah Sanders, Matthew Kopka, Iris Brooks (1996). Jali Kunda: Griots of West Africa and Beyond. Ellipsis Arts.
  • Wright, Donald R. (1981). "Uprooting Kunta Kinte: on the perils of relying on encyclopoaedic informants." History in Africa, vol. VIII.

Ligações externasEditar