Abrir menu principal
Broom icon.svg
As referências deste artigo necessitam de formatação (desde agosto de 2014). Por favor, utilize fontes apropriadas contendo referência ao título, autor, data e fonte de publicação do trabalho para que o artigo permaneça verificável no futuro.
Grupo Dose Certa
Informação geral
Origem São Paulo (SP)
País  Brasil
Gênero(s) Samba
Período em atividade 1998 - presente
Gravadora(s) Independente
Afiliação(ões) Moacyr Luz
Integrantes Alemão do Cavaco
Jonatas Petróleo
Vinicius Almeida
Vitor da Candelária
Serginho Picciani
Ex-integrantes Zé Paulo
Página oficial grupodosecerta.com.br

Dose Certa é um grupo de samba formado no Brasil no final da década de 1990 em São Paulo que mistura o suingue carioca com a força e malemolência da batucada paulistana, inspirado em grandes mestres do gênero como Paulinho da Viola, Martinho da Vila, Bezerra da Silva e muitos outros, idealizado por Alemão do Cavaco (arranjos, direção musical e cavaquinho), Vitor da Candelária (percussão), Serginho Picciani (voz e pandeiro), Jonatas Petróleo (compositor, banjo e voz) e Vinicius Almeida (arranjos, contrabaixo, violão de seis e sete cordas).
[1] .

HistóriaEditar

Em 2005 lançou o CD “Brasileiro Guerreiro”, com 12 faixas, dentre as quais a “Falso advogado” (Alemão do Cavaco e Zé Riffai), que virou clipe estrelado pelo cantor Seu Jorge e pelo ator Ailton Graça.[2]Os shows de lançamento do disco foram apresentados no Teatro Rival, no Rio de Janeiro[3] e no SESC Pompeia, em São Paulo. Em 2012 lançou o CD Pra Sempre Samba, registro do show apresentado no Teatro FECAP,[4] em São Paulo, que contou com as participações de Ivan Lins, Leci Brandão, Verônica Ferriani, Ana Costa, Pedro Miranda e Wanderley Monteiro. O disco incluiu 16 faixas inéditas, dentre elas No compasso do samba (Sereno e Moacyr Luz) que fez parte da trilha sonora internacional da novela Sangue Bom,[5] “Peito ferido” (Alemão do Cavaco e Wilson Sucena), “O tombo da corrente” (Jonatas Petróleo e Nelson Papa), “Receita pra amar” (Dona Ivone Lara, André Lara e João Martins), “Ela e ele” (Jonatas Petróleo), “Perseguir a paz” (Wanderley Monteiro e Luiz Carlos da Vila), “Divino samba” (Alemão do Cavaco e Wilson Sucena) e “Fogão de lenha” (Toninho Geraes). O show de lançamento do disco foi apresentado no anfiteatro do Instituto Itaú Cultural, em São Paulo. Já dividiu o palco com artistas como Dona Ivone Lara, Monarco, Alcione, Beth Carvalho, Moacyr Luz, Wanderley Monteiro, Almir Guinéto.[1]

DiscografiaEditar

ÁlbunsEditar

  • 2000 - Não Leve A Mal
  • 2005 - Brasileiro Guerreiro
  • 2012 - Pra Sempre Samba[6]

Referências

Ligações externasEditar