Abrir menu principal

Pixote (banda)

banda musical
(Redirecionado de Grupo Pixote)
Pixote
Dodô, vocalista da banda.
Informação geral
Origem São Paulo, SP
País  Brasil
Gênero(s) Pagode romântico
Período em atividade 1993-presente
Gravadora(s) Atração (1995-97; 2005-08)
Continental East West (1991)
Warner Music (2001)
Sky Blue (2004)
EMI (2010)
Radar Records (2011)
Som Livre (2013 - presente)
Integrantes Dodô
Thiaguinho
Tiola Chocolate
Ex-integrantes Mineirinho

Wallace
Nito
Página oficial Sítio oficial

Pixote é uma banda brasileira de pagode romântico. No início eram 7 os componentes, hoje, são 3. Douglas Fernando Monteiro, o Dodô no vocal, Thiago Carvalho Santana, o Thiaguinho nos teclados, Agnaldo Nascimento Apolinário, o Tiola Chocolate no tantan e, completando a turma, Eduardo Pereira Pacheco, o Dú no pandeiro. Clayson Rangel Batista, o Mineirinho, também era integrante do Pixote (tocava violão) mas em outubro de 2014 deixou o grupo e se converteu evangélico para seguir carreira na música gospel. Foi o último a deixar o grupo. O primeiro integrante a deixar o grupo foi o Wallace, que tocava cavaquinho e é único no qual o motivo de sua saída do Pixote é desconhecida. Outro integrante que deixou a banda foi o Nito, que tinha como principal instrumento o repique de mão, ele saiu do grupo em 1998 e alguns anos depois voltou retornou a carreira musical como integrante da banda Katinguelê, um grupo de pagode que assim como o Pixote fez sucesso estrondoso nos anos 90. Ele é irmão do Théo, que também é integrante do Kantiguelê.

HistóriaEditar

Em 1993, os sete, ainda crianças mas já com banda formada, participaram de um festival de samba numa praça pública de São Paulo. E foi nessa ocasião que acabaram sendo observados e descobertos pelo pessoal da gravadora Zimbawê. Foram eles que sugeriram, pelo fato de se tratarem de pré-adolescentes, a mudança de nome do grupo para Pixote, que acabou pegando e fazendo marca.

O primeiro trabalho foi a participação do grupo na coletânea "Pagode de Primeira", onde interpretam as canções Sonho Real e Sonho de Poeta. Em 1995, finalmente lançavam o primeiro disco, "Brilho de Cristal", onde o grupo estourou com a faixa de mesmo nome e com Cada Um Cada Um, principalmente no interior e na capital paulista. A faixa " Mal de amor", partencente a esse mesmo disco é a única que não é cantada na voz de Dodô, e sim do tecladista Thiaguinho, que na época era o integrante mais jovem do grupo com apenas nove anos de idade.

O segundo CD, "Tão Inocente", saiu na esteira do trabalho anterior e alavancou seis sucessos nas paradas. Os meninos dão, então, o maior passo de sua carreira, assinando contrato com a gravadora Continental East West, onde lançaram, em 2000, o terceiro álbum de sua carreira, "Tá Bom Demais", onde contam com a produção cuidadosa do Bira Hawai.

Mas nem tudo foi fácil antes do sucesso. Tiveram muitas dificuldades no início de carreira. E batalharam duro em outros palcos menos iluminados. Douglas era atendente do McDonalds. Tiola vendia autopeças. Mineiro era guia turístico em Ouro Preto/MG.

Existem 3 momentos especiais na carreira destes garotos, momentos inesquecíveis desta explosiva trajetória, que, em apenas sete anos, os tornou conhecidos em praticamente todo o Brasil. A gravação do primeiro CD, a participação do público no primeiro show, e o primeiro trabalho pela Continental East West, pontapé inicial de nesta carreira.

Entre os diversos shows que já fizeram, os mais marcantes na opinião do Grupo foi o realizado no CERET-SP para uma audiência de mais de 100 mil pessoas, apresentação durante a Copa do Mundo de 94, no Ginásio do Ibirapuera. As músicas marcantes, segundo o próprio Pixote, são: Brilho de Cristal, a preferida, e as ainda lembradas Saudade de Nós e Beijo Doce.

CríticaEditar

Escrevendo para o Yahoo!, Regis Tadeu publicou uma crítica negativa para o grupo em 2012: "Até quando teremos que aguentar grupos de pagode fazendo o mesmíssimo som, cantando as mesmíssimas coisas, com as mesmíssimas coreografias? Até quando, meu Deus? Até quando?"[1]

IntegrantesEditar

Formação atualEditar

Ex-integrantesEditar

Wallace Martins - cavaquinho (1993-1997)

Erico Lins Rodrigues ("Nito") - repique de mão (1995- 1998)

Eduardo Pereira Pacheco ("Dú") - Pandeiro (1993-2019)

Quando iniciou, o grupo Pixote possuía sete integrantes, todos eles com idade entre sete e quatorze anos,. Na capa do álbum "Brilho de Cristal" (1995), os créditos não foram dados ao Nito, que aparece na foto da capa do álbum "Tão Inocente" (1997). A partir de 1998 com a saída de Nito, que alguns anos depois ingressaria ao grupo Katinguelê ao lado do irmão Théo, o grupo passou a contar com cinco integrantes. Desde quando começou, o Pixote mantém a mesma formação, algo que é considerado raro em grupos de pagode que possuem uma grande troca de seus integrantes.

DiscografiaEditar

Referências

  1. Regis Tadeu (1 de fevereiro de 2012). «Regis Tadeu comenta a agenda de shows de fevereiro». Yahoo!. Consultado em 6 de fevereiro de 2017 

Ligações externasEditar