Grupo Wagner

O Grupo Wagner (em russo Группа Вагнера, transliterado Grupa Vagnera) é uma organização paramilitar de origem russa.

Grupo Wagner
Participante na Guerra Civil na Síria,Guerra civil no leste da Ucrânia , Conflito em Darfur e Crise na Venezuela
Organização
Líder Dmitriy Valeryevich Utkin
Efetivos 6.000
Relação com outros grupos
Aliados  Rússia
 Síria
Sudão
Donetsk People's Republic flag.png República Popular de Donetsk
Flag of Lugansk People's Republic.svg República Popular de Lugansk
 Irão
 Venezuela (governo de Nicolás Maduro)[1]
Flag of Libya.svg Exército Nacional Líbio
 Moçambique
República Centro-Africana
Inimigos  Ucrânia
Flag of Syria (1932-1958; 1961-1963).svg Exército Livre da Síria
Flag of the Islamic State of Iraq and the Levant2.svg Estado Islâmico do Iraque e da Síria
Flag of Hayat Tahrir al-Sham.svgTahrir al-Sham
Flag of Libya.svg Governo do Acordo Nacional
 Venezuela (governo de Juan Guaidó)
Flag of Jihad.svg Ansar al-Sunna
Flag of the Central African Republic.svg Coalizão de Patriotas pela Mudança

Alguns descrevem o Grupo Wagner como sendo uma empresa militar privada (ou agência de contratos militares privados) que atua em várias regiões pelo mundo, principalmente no leste da Ucrânia (Donbass) e na Síria. Outros descrevem o Grupo Wagner como sendo um esquadrão de fachada do Departamento Central de Inteligência das Forças Armadas Russas, que é utilizado como braço de apoio em conflitos onde a Rússia está engajada, podendo ser necessário a negação plausível.[2]

HistóriaEditar

A organização teria sido fundada por volta de 2007, na Rússia, seu fundador é o ex-oficial do exército russo Dmitriy Valeryevich Utkin[2][3][4]

Os primeiros relatos da existência da organização emergiram por volta de 2014, durante a Guerra civil no leste da Ucrânia, quando soldados do exército ucraniano enfrentaram membros de uma organização militar misteriosa, cujos soldados falavam russo, depois disso relatos da presença dessa organização emergiram em vários países do mundo, principalmente na Síria e no Sudão, dois fortes aliados da Rússia que estão passando por guerras.

A existência da organização foi confirmada pelo governo russo em 2016, logo após fotos de um encontro que Utkin teve com o presidente da Federação Russa Vladimir Putin.[5] Hoje, o grupo é considerado uma das maiores organizações militares privadas do mundo, apesar de muitos analistas afirmarem que a organização é na verdade um esquadrão secreto do governo russo, designado para intervir em conflitos onde a Rússia está envolvida.[carece de fontes?] Há comprovações de que em suas fileiras encontram-se atuando não somente russos, como também ucranianos e sérvios, estes últimos em menor número, até mesmo por tratar-se de uma organização extremamente xenófoba com notícias de ligações com organizações neonazistas.[carece de fontes?]

Em 2019, foi relatado que um grupo de quatrocentos mercenários pertencentes a organização foram enviados para a Venezuela para defender o governo do presidente Nicolás Maduro em meio à grave crise política que afeta o país.[6]

Ver tambémEditar

Referências