Guamiranga

Guamiranga
  Município do Brasil  
Hino
Gentílico guamiranguense
Localização
Localização de Guamiranga no Paraná
Localização de Guamiranga no Paraná
Mapa de Guamiranga
Coordenadas 25° 11' 27" S 50° 48' 18" O
País Brasil
Unidade federativa Paraná
Municípios limítrofes Ivaí, Imbituva e Prudentópolis.
Distância até a capital 195[1] km
História
Fundação 16 de novembro de 1995
Aniversário 16 de novembro
Administração
Prefeito(a) Ângelo Machado do Nascimento (PMDB, 2017 – 2020)
Características geográficas
Área total [2] 244,795 km²
População total (est. IBGE/2019[3]) 8 739 hab.
Densidade 35,7 hab./km²
Clima Subtropical (Cfa)
Altitude 801 m
Fuso horário Hora de Brasília (UTC−3)
Indicadores
IDH (PNUD/2000 [4]) 0,702 alto
PIB (IBGE/2008[5]) R$ 61 878,395 mil
PIB per capita (IBGE/2008[5]) R$ 7 881,59

Guamiranga é um município brasileiro do estado do Paraná. Localiza-se na região centro-sul do Paraná. Sua população estimada em 2019 é de 8.739 habitantes.

ToponímiaEditar

Guamiranga é vocábulo indígena que, segundo Silveira Bueno, significa enseada vermelha. Da língua tupi guá: enseada, baía; e piranga: vermelha. Teodoro Sampaio traduz como folha vermelha ou lobo vermelho. De goá: folha ou guará: lobo; e piranga: vermelho.

HistóriaEditar

Foi colonizada em 1860, e o primeiro local de fixação da população foi nos pontos de passagem obrigatórios dos tropeiros. Mais tarde, trinta anos depois, entre 1890 a 1910, chegaram os imigrantes poloneses, italianos e alemães que lá se instalaram e contribuíram para o desenvolvimento do local.

Antes de Guamiranga ser elevada à categoria de município em 1997, recebia a denominação de Monjolinho, depois quando passou a ser distrito de Imbituva sua denominação era Natal e finalmente em 1943 passou a ser chamada de Guamiranga.

EconomiaEditar

Por possuir a maior parte da população na área rural, a economia do município é caracterizada principalmente pelo setor agrícola e depois pelo industrial. Destacam-se ainda como opções de fonte de renda da população o artesanato e a vinicultura. O setor agrícola conta com a produção de fumo, soja, feijão e milho. A pecuária conta com a criação de gado, gado leiteiro, suínos e aves. O setor industrial é representado principalmente pelas olarias.

TurismoEditar

Rica em recursos naturais, em Guamiranga você pode encontrar quedas d’água belíssimas e paisagens exuberantes, como água sulfurosa, localizada na comunidade do Tigre. Sua nascente encontra-se no interior de uma gruta, atrás de uma cachoeira de aproximadamente 10 m de altura. Sua água é caracterizada pelo forte odor de enxofre.

Cachoeira do Sítio Boa Esperança: Ponto de encontro de jovens em finais de semana, a cachoeira que fica localizada próxima a cidade, possui área para banho e uma gruta para contemplação.

Cachoeira em Guamirim: são duas quedas de 22m e 17m, com uma rara beleza, que impressiona os visitantes.

Cachoeira do Moinho: local onde foi construído o primeiro moinho do município de Imbituva do qual Guamiranga fazia parte até o ano de 1997. De acordo com a história relatada pelo morador do local, o moinho foi construído por Antonio Buzato que residia em Curitiba. Atualmente no moinho funciona uma marcenaria onde são confeccionados móveis de maneira artesanal. A arquitetura é colonial e toda original, o que provoca um retorno ao passado.

Cachoeira do Toni: possui aproximadamente 15 m de altura e é um local privilegiado por belas paisagens.

Cachoeira do Mato Queimado: em a mata ainda intocada pelo homem a cachoeira do Mato Queimado possui grande volume de água e é ideal para quem gosta de estar em contato com a natureza.

Salto Barão do Rio Branco: localizada na localidade de Manduri, divisa com Prudentópolis, a cachoeira tem 64m de altura, e por apresentar bom volume de água, nela funciona uma usina hidrelétrica.

EventosEditar

  • Festa do Agricultor (julho)
  • Aniversário do Município (novembro)
  • Rodeio (novembro/dezembro – data móvel)
  • Festa do Menino Jesus (dezembro)

TransporteEditar

O município de Guamiranga é servido pela seguinte rodovia:

[6]

Referências

  1. «Distâncias entre a cidade de Curitiba e todas as cidades do interior paranaense». EmSampa. Consultado em 22 de setembro de 2017 
  2. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  3. «Estimativa populacional para 2019». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2019. Consultado em 17 de outubro de 2019 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  6. http://www.infraestrutura.pr.gov.br/arquivos/File/SISTEMARODOVIARIOESTADUAL2017.pdf

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre municípios do estado do Paraná é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.