Abrir menu principal

Guaraios, Guarayos e guarajus são exodenominações de um ramo dos guaranis que vive, atualmente, nos municípios de Ascensión de Guarayos, Urubichá, El Puente e San Javier, na província de Guarayos, no departamento de Santa Cruz, na Bolívia.[3][4]

Guaraios
População total

Censo INE (2001): 8 450. Censo Conniob (Confederación Nacional de Nacionalidades Indígenas Originarias de Bolivia) (2004): 9 520.[1]

Regiões com população significativa
Bolívia
Línguas
língua guarani[2]
Religiões

HistóriaEditar

Na época do Brasil colonial, os guaraios habitavam a margem direita do rio Guaporé, em Mato Grosso; atualmente, são habitantes das florestas da Bolívia.

EconomiaEditar

Os guaraios vivem da agricultura (arroz, banana, abóbora, amendoim, feijão, frutas cítricas, milho, mandioca) e da criação de animais. Também praticam a caça e a pesca, porém numa escala menor do que antigamente, devido à perda de seus territórios tradicionais, invadidos por criadores de gado e madeireiros. Também coletam madeira para construírem suas casas, bem como frutos de cusí, do qual extraem um azeite que é usado em sua alimentação. Recentemente, os guaraios têm começado a trabalhar como peões nas fazendas de gado e como funcionários das empresas madeireiras.[5]

CostumesEditar

Os guaraios possuem festas que marcam a época da semeadura e da colheita: são as chamadas "mingas", que se caracterizam pela ingestão de grandes quantidades de bebidas fermentadas de milho e mandioca. Quando a bebida acaba, começam os trabalhos agrícolas. Também muito forte na cultura guaraia é a preservação dos vínculos familiares, mesmo com o intenso processo de mestiçagem que tem ocorrido aos longo dos últimos séculos.[6]

ReligiãoEditar

Até hoje, os guaraios preservam muitos elementos da mitologia guarani, como a reverência a determinados locais considerados sagrados e a crença em espíritos do bosques, dos rios, dos lagos e dos animais. No entanto, os guaraios conjugam essas crenças indígenas com o cristianismo que eles aprenderam dos franciscanos.[7]

Referências

  1. Educa. Disponível em http://www.educa.com.bo/etnias/los-guarayos. Acesso em 30 de dezembro de 2016.
  2. Educa. Disponível em http://www.educa.com.bo/etnias/los-guarayos. Acesso em 30 de dezembro de 2016.
  3. Educa. Disponível em http://www.educa.com.bo/etnias/los-guarayos. Acesso em 30 de dezembro de 2016.
  4. FERREIRA, A. B. H. Novo Dicionário da Língua Portuguesa. 2ª edição. Rio de Janeiro. Nova Fronteira. 1986. p. 873.
  5. Educa. Disponível em http://www.educa.com.bo/etnias/los-guarayos. Acesso em 30 de dezembro de 2016.
  6. Educa. Disponível em http://www.educa.com.bo/etnias/los-guarayos. Acesso em 30 de dezembro de 2016.
  7. Educa. Disponível em http://www.educa.com.bo/etnias/los-guarayos. Acesso em 30 de dezembro de 2016.

Ligação externaEditar

  Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.