Guaraná Brahma foi um refrigerante brasileiro lançado em 1927 pela empresa Companhia Cervejaria Brahma.

Guaraná Brahma
Guaraná Brahma
Tipo Refrigerante
Edulcorante(s) Açúcar
Acidulante(s) Ácido cítrico
Conservante(s) Ácido benzoico
Fabricante Brahma
Slogan Experimente o novo
Origem  Brasil
Introduzida 1927
Descontinuada 2001
Cor Caramelo
Sabor Guaraná
Variante(s)
Relacionada(s) Limão Brahma, Tônica Brahma, Soda Cristal Brahma, Pomelo Brahma, Sukita, Guaraná Antarctica, Marajá

História

editar

A marca fez muito sucesso nacionalmente a partir do fim da década de 70 e atingindo o auge na década de 80. Em 1994, tanto o sabor quanto a fórmula original do Guaraná Brahma passaram por uma reformulação, assim como o layout das garrafas, novos slogans (Guaraná Brahma: experimente o novo) e informes publicitários maciços com o principal concorrente, o Guaraná Champagne Antarctica.[1][2]

Variantes da marca

editar

Além do sabor de guaraná, a marca Brahma de refrigerantes possuía em sua linha de produção o Limão Brahma, a Sukita (sabor laranja) e a Tônica Brahma. A empresa também produziu o refrigerante Soda Cristal Brahma e Pomelo Brahma, este último comercializado somente na Argentina a partir de 1996.

O sabor de guaraná da marca Guaraná Brahma foi distribuído nas seguintes versões:

  • Guaraná Brahma, em garrafas de vidro com capacidade de 250ml (lançada em 1988), 290ml, 1 litro (lançada em 1988), 1250ml (lançada em 1989), 1500ml, garrafa PET de 1 litro, 2 litros (lançada em 1989) e, lata de 350ml.
  • Guaraná Brahma Diet.
  • Guaraná Brahma Light, (lançado em 1989).

Composição

editar

Slogan

editar
  • 1980 – “Tudo por um Guaraná Brahma”.
  • 1983 – "Guaraná Brahma, esse foi a natureza quem fez”.
  • 1987 – “Abre um Guaraná Brahma bem geladinho”.
  • 1990/1991 – “Guaraná Brahma: A marca de um novo tempo”.
  • 1995 – “Guaraná Brahma: Experimente o novo”.

.[5][6]

Edições limitadas

editar

Durante a sua comercialização, a empresa Brahma lançou por diversas vezes embalagens comemorativas e limitadas em todas suas linhas de refrigerantes. Abaixo, relação das embalagens de Guaraná Brahma e respectivas séries:[7][8]

O fim da marca

editar

Com a criação da Companhia de Bebidas das Américas (AmBev) em 1999, pela fusão das empresas Antarctica e Brahma, aprovada no ano seguinte, ocorreu uma sobreposição de produtos em comercialização, isto é, a antiga companhia da Brahma fabricava os refrigerantes com sabor guaraná nas marcas Guaraná Brahma, Guaraná Brahma Light, Kas Guaraná, Kas Guaraná Acerola, Kas Guaraná Maracujá e Kas Guaraná Pessego, enquanto a Antarctica produzia as marcas Guaraná Champagne Antarctica, Guaraná Champagne Antarctica Diet, Guará-Suco, Guaraná Baré, Guaraná Frisante Polar e Guaraná Polar Light, fato que exigia gastos expressivos em relação à publicidade para que cada uma das marcas de refrigerantes pudessem fixar seu espaço no mercado. Assim, houve a descontinuação da produção da grande maioria das marcas, e entre elas, o Guaraná Brahma.[9][10][11]

Referências

  1. ABRIR. «O timeline da indústria de refrigerantes». Abir.org.br. Consultado em 1 de junho de 2010. Arquivado do original em 11 de fevereiro de 2006 
  2. S.A. «História da Brahma». Members.fortunecity.com. Consultado em 1 de junho de 2010. Arquivado do original em 9 de setembro de 2010 
  3. SULCOM. «Aditivos alimentares». Sulcom.com.br. Consultado em 1 de junho de 2010 
  4. COLEÇÃO. Latas Antigas de Refrigerantes da marca “Guaraná Brahma”. Dados obtidos em rótulos de embalagens antigas. Verificado em: abril de 2010
  5. ALMANARQUE da comunicação. «Banco de slogans». Almanaquedacomunicacao.com.br. Consultado em 1 de junho de 2010. Arquivado do original em 26 de abril de 2010 
  6. VIDEOS Diversos. Comerciais antigos. Acessado em: abril de 2010
  7. BR Cans. «LIMITED Edition soft drink cans 2» (em inglês). Reocities.com. Consultado em 1 de junho de 2010. Arquivado do original em 19 de outubro de 2013 
  8. BR Cans. «LIMITED. Edition soft drink cans 3» (em inglês). Reocities.com. Consultado em 1 de junho de 2010. Arquivado do original em 19 de outubro de 2013 
  9. BARROS, Guilherme; OLIVEIRA, Edmundo M. (5 de julho de 1999). «O superbebê das loiras». Época. Epoca.globo.com. Consultado em 1 de junho de 2010. Arquivado do original em 22 de fevereiro de 2009 
  10. BRASIL, Ministério da Justiça. «Conselho Administrativo de Defesa Econômica». Idevanlopes.com.br. Consultado em 1 de junho de 2010. Arquivado do original (DOC) em 29 de outubro de 2013 
  11. PEREIRA, Eliane (novembro de 2000). «Troca de Nacionalidade». M&N Online. Mmonline.com.br. Consultado em 1 de junho de 2010 

Ligações externas

editar