Abrir menu principal

Guilheiro

freguesia de Trancoso, Portugal
Portugal Portugal Guilheiro 
  Freguesia  
Localização
Localização no concelho de Trancoso
Localização no concelho de Trancoso
Guilheiro está localizado em: Portugal Continental
Guilheiro
Localização de Guilheiro em Portugal
Coordenadas 40° 53' 53" N 7° 24' 35" O
País Portugal Portugal
Concelho TCS.png Trancoso
Administração
Tipo Junta de freguesia
Presidente Maria Luísa Duarte da Fonseca da Silva (PS)
Características geográficas
Área total 13,68 km²
População total (2011) 184 hab.
Densidade 13,5 hab./km²
Código postal 3640 Guilheiro
Outras informações
Orago São Pedro

Guilheiro é uma freguesia portuguesa do concelho de Trancoso, com 13,68 km² de área[1] e 184 habitantes (2011).[2][3] Densidade: 13,5 hab/km².

A freguesia de Guilheiro[4] constitui um exclave do concelho de Trancoso, tornando este um dos poucos municípios de Portugal territorialmente descontínuos.[5] A situação geográfica de Guilheiro é, porém, única no contexto português,[6] pois constitui-se como um enclave do distrito da Guarda [7] dentro do distrito de Viseu,[8] criando uma descontinuidade territorial no distrito a que pertence. De facto, a freguesia de Guilheiro está separada do corpo principal do município de Trancoso por uma estreita e comprida faixa de território pertencente à freguesia de Arnas[9](concelho de Sernancelhe), com poucas dezenas de metros na sua zona mais estreita, coloquialmente designada "Manga" pela população local.[6] Faz ainda fronteira com as freguesias de Sarzeda (concelho de Sernancelhe), Antas e Beselga (ambas do concelho de Penedono), todas do distrito de Viseu, o que "fecha" o enclave.

Nesta região deteve a Ordem de Malta importantes bens. Razão pela qual o brasão de armas da freguesia ostenta a cruz oitavada daquela antiquíssima Ordem Religiosa e Militar[10], cuja comenda pertencia a D. António Manuel, irmão do 2º Conde de Vila Flor.

Foi cabeça de um viscondado que D. Pedro II deu a Pedro Jacques de Magalhães, o vencedor da batalha de Castelo Rodrigo.

Foi vila e sede de concelho, com uma só freguesia, entre 1251 , altura em que recebeu o foral de D. Sancha Vermuiz. e o início do século XIX. Regia-se com juiz ordinário, um vereador, um procurador do concelho e escrivão da câmara, estando no criminal sujeita à vila de Sernancelhe.

Tinha, em 1801, 290 habitantes.

PopulaçãoEditar

População da freguesia de Guilheiro [11]
1864 1878 1890 1900 1911 1920 1930 1940 1950 1960 1970 1981 1991 2001 2011
429 449 416 426 418 356 387 502 526 529 357 344 283 242 184

PatrimónioEditar

Notas e Referências

  1. Instituto Geográfico Português (2013). «Áreas das freguesias, municípios e distritos/ilhas da CAOP 2013». Carta Administrativa Oficial de Portugal (CAOP), versão 2013. Direção-Geral do Território. Consultado em 28 de novembro de 2013. Arquivado do original (XLS-ZIP) em 9 de dezembro de 2013 
  2. INE (2012). Censos 2011 Resultados Definitivos – Região Centro. Lisboa: Instituto Nacional de Estatística. p. 114. ISBN 978-989-25-0186-4. ISSN 0872-6493. Consultado em 27 de julho de 2013 
  3. INE (2012). «Quadros de apuramento por freguesia» (XLSX-ZIP). Censos 2011 (resultados definitivos). Tabelas anexas à publicação oficial; informação no separador "Q101_CENTRO". Instituto Nacional de Estatística. Consultado em 27 de julho de 2013 
  4. «Limites da freguesia de Guilheiro». Instituto Geográfico do Exército (cartografia). Igeoe.pt 
  5. «Limites do concelho de Trancoso». Instituto Geográfico do Exército (cartografia). Igeoe.pt. Arquivado do original em 8 de março de 2012 
  6. a b Jornal Nova Guarda (17 de março de 2010). «A Guarda, o distrito descontínuo». Novaguarda.pt. Consultado em 13 de agosto de 2011 
  7. «Limites do distrito da Guarda». Instituto Geográfico do Exército (cartografia). Igeoe.pt. Arquivado do original em 11 de fevereiro de 2012 
  8. «Limites do distrito de Viseu». Instituto Geográfico do Exército (cartografia). Igeoe.pt. Arquivado do original em 11 de fevereiro de 2012 
  9. «Limites da freguesia de Arnas». Instituto Geográfico do Exército (cartografia). Igeoe.pt 
  10. PINHO, António Brandão de (2017). A Cruz da Ordem de Malta nos Brasões Autárquicos Portugueses. Lisboa: Chiado Editora. 426 páginas. Consultado em 28 de agosto de 2017 
  11. Instituto Nacional de Estatística (Recenseamentos Gerais da População) - https://www.ine.pt/xportal/xmain?xpid=INE&xpgid=ine_publicacoes


  Este artigo sobre freguesias portuguesas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.