Guilherme Ernesto, Grão-Duque de Saxe-Weimar-Eisenach

militar alemão

Guilherme Ernesto de Saxe-Weimar-Eisenach (10 de Junho de 187624 de Abril de 1923) foi o último grão-duque de Saxe-Weimar-Eisenach.

Guilherme Ernesto
Grão-Duque de Saxe-Weimar-Eisenach
Grão-Duque de Saxe-Weimar-Eisenach
Reinado 5 de janeiro de 1901
a 9 de novembro de 1918
Antecessor(a) Carlos Alexandre, Grão-Duque de Saxe-Weimar-Eisenach
Sucessor(a) Título abolido
 
Nascimento 10 de junho de 1876
  Weimar, Grão-Ducado de Saxe-Weimar-Eisenach
Morte 24 de abril de 1923 (46 anos)
  Henryków, Baixa Silésia (voivodia)
Nome completo  
Guilherme Ernesto Carlos Alexandre Frederico Henrique Bernardo Alberto Jorge Hermano
Esposa Carolina Reuss de Greiz
Feodora de Saxe-Meiningen
Descendência Sofia de Saxe-Weimar-Eisenach
Carlos Augusto, Grão-Duque de Saxe-Weimar-Eisenach
Bernardo de Saxe-Weimar-Eisenach
Jorge de Saxe-Weimar-Eisenach
Casa Wettin
Pai Carlos Augusto, Grão-Duque Hereditário de Saxe-Weimar-Eisenach
Mãe Paulina de Saxe-Weimar-Eisenach

BiografiaEditar

 
O grão-duque Guilherme Ernesto.

Nascido em Weimar, era o filho mais velho de Carlos Augusto, Grão-Duque Hereditário de Saxe-Weimar-Eisenach, herdeiro do grão-duque, e da princesa Paulina de Saxe-Weimar-Eisenach.

Sucedeu ao seu avô, Carlos Alexandre, como grão-duque a 5 de Janeiro de 1901, uma vez que o seu pai tinha já falecido.

O seu herdeiro foi um primo distante, o príncipe Hermano de Saxe-Weimar-Eisenach, até este ser deserdado em 1909. Depois de isso acontecer, foi o irmão mais novo de Hermano que ocupou a posição de herdeiro do ducado de Saxe-Weimar-Eisenach até ao nascimento do filho mais velho de Guilherme Ernesto.

Guilherme Ernesto redesenhou o centro da cidade de Weimar sob a orientação de Hans Olde, Henry van de Velde, e Adolf Brütt. Também mandou reconstruir a Universidade de Jena sob a orientação de Theodor Fischer, assim como os teatros mais conhecidos de Weimar. Os melhoramentos feitos na cidade incluíram também a construção de uma estátua de mármore dedicada ao seu antecessor, Carlos Alexandre, que foi concluída em 1911. Foi colocada num local desenhado por Brütt. Esse local foi construído para destingir a "zona histórica" da nova zona mais moderna. Foi também publicada uma lei que proibia a construção de edifícios em estilo "art nouveau" na zona histórica, sendo que este seria apenas utilizado na construção de novos edifícios.

Trono dos Países BaixosEditar

Segundo a constituição dos Países Baixos, Guilherme Ernesto estava na linha de sucessão ao trono dos Países Baixos (uma vez que era neto da princesa Sofia dos Países Baixos) logo a seguir à rainha Guilhermina. Em inícios do século XX, os holandeses começaram a temer a possibilidade de  haver demasiada influência alemã no país e até de uma futura anexação. Para prevenir que tal acontecesse, um grupo de advogados tentou alterar a constituição de modo a excluir Guilherme Ernesto da linha de sucessão. No entanto, foi também apresentada outra proposta, na qual, se a rainha Guilhermina morresse sem deixar filhos, então Guilherme Ernesto e os seus descendentes teriam de optar entre ficar com o grão-ducado de Saxe-Weimar-Eisenach ou com o trono dos Países Baixos. No entanto, o nascimento da filha da rainha Guilhermina, a princesa Juliana, em 1909 reduziu as probabilidades de a Casa de Wettin (no ramo de Saxe-Weimar-Eisenach) vir a herdar o trono dos Países Baixos. Em 1922, foi feita uma emenda à constituição que limitava a linha de sucessão aos descendentes da rainha Guilhermina, acabando assim completamente com esta possibilidade.

AbdicaçãoEditar

A 9 de Novembro de 1918, Guilherme Ernesto - juntamente com todos os monarcas da Alemanha, após a derrota do império na Primeira Guerra Mundial - foi forçado a abdicar. Perdeu o seu trono e as suas terras e fugiu com a família para a Silésia, onde acabaria por morrer cinco anos depois.

Apesar de todo o trabalho que fez em Weimar durante o seu governo, Guilherme Ernesto nunca foi popular. Tal devia-se à forma como vivia a sua vida privada, uma vez que se sabia que era sadista; no dia em que abdicou, foi considerado o "príncipe mais impopular da Alemanha".[1]

Morreu em Heinrichau, na Silésia.

Família e descendentesEditar

Guilherme Ernesto casou-se em Bückeburg a 30 de Abril de 1903 com a sua primeira esposa, a princesa Carolina Reuss de Greiz, filha de Henrique XXII, Príncipe Reuss de Greiz. Não nasceram filhos deste casamento que terminou em 1905 com a morte misteriosa de Carolina. A causa oficial avançada foi uma gripe que evoluiu para pneumonia, mas outras fontes sugeriram que se tratou de suicídio.

Em Meiningen a 21 de Janeiro de 1910, Guilherme Ernesto casou-se uma segunda vez com a princesa Feodora de Saxe-Meiningen, filha do príncipe Frederico João de Saxe-Meinigen.

Tiveram quatro filhos:

  1. Sofia de Saxe-Weimar-Eisenach (20 de Março de 1911 - 21 de Novembro de 1988), casada com Friedrich Günther, Príncipe de Schwarzburg, de quem se divorciou um ano depois; sem descendência.
  2. Carlos Augusto, Grão-Duque de Saxe-Weimar-Eisenach (28 de Julho de 1912 - 14 de Outubro de 1988), casado com a baronesa Isabel de Wangenheim-Winterstein; com descendência.
  3. Bernardo de Saxe-Weimar-Eisenach (3 de Março de 1917 - 23 de Março de 1986), casado com a princesa Felicitas de Salm Horstmar; com descendência, incluindo a princesa Catarina Feodora de Saxe-Weimar-Eisenach, casada com o príncipe Emanuel José de Hohenzollern-Emden, filho de Francisco José, Príncipe de Hohenzollern-Emden (divorciaram-se em 1985).
  4. Jorge de Saxe-Weimar-Eisenach (24 de Novembro de 1921 - 11 de Março de 2011), mudou de nome para Jörg Brena em 1953 e renunciou aos seus direitos de sucessão.

GenealogiaEditar

Os antepassados de Guilherme Ernesto, Grão-Duque de Saxe-Weimar-Eisenach em três gerações
Guilherme Ernesto, Grão-Duque de Saxe-Weimar-Eisenach Pai:
Carlos Augusto, Grão-Duque Hereditário de Saxe-Weimar-Eisenach
Avô paterno:
Carlos Alexandre, Grão-Duque de Saxe-Weimar-Eisenach
Bisavô paterno:
Carlos Frederico, Grão-Duque de Saxe-Weimar-Eisenach
Bisavó paterna:
Maria Pavlovna da Rússia (1786–1859)
Avó paterna:
Sofia dos Países Baixos
Bisavô paterno:
Guilherme II dos Países Baixos
Bisavó paterna:
Ana Pavlovna da Rússia
Mãe:
Paulina de Saxe-Weimar-Eisenach
Avô materno:
Hermano de Saxe-Weimar-Eisenach
Bisavô materno:
Bernardo de Saxe-Weimar-Eisenach
Bisavó materna:
Ida de Saxe-Meiningen
Avó materna:
Augusta de Württemberg
Bisavô materno:
Guilherme I de Württemberg
Bisavó materna:
Paulina Teresa de Württemberg

ReferênciasEditar

  1. «The Most Unpopular Prince in Germany': Grand Duke Wilhelm Ernst of Saxe-Weimar-Eisenach», European Royal History Journal (Issue XIV): 24–26, December 1999  Verifique data em: |data= (ajuda)