Abrir menu principal
Guilherme Henriques de Carvalho
Cardeal da Igreja Católica
Cardeal-patriarca de Lisboa
Retrato do Cardeal-Patriarca D. Guilherme, no Palácio de São Bento

Título

Cardeal-Patriarca
Atividade Eclesiástica
Diocese Patriarcado de Lisboa
Nomeação 24 de dezembro de 1845
Predecessor Dom Manuel Bento Rodrigues da Silva
Sucessor Dom Francisco de São Luiz Cardeal Saraiva, O.S.B.
Mandato 1845 - 1857
Ordenação e nomeação
Ordenação presbiteral 5 de junho de 1819
Nomeação episcopal 16 de dezembro de 1842
Ordenação episcopal 2 de julho de 1843
por Dom Francisco de São Luiz Cardeal Saraiva, O.S.B.
Nomeado Patriarca 24 de dezembro de 1845
Cardinalato
Criação 19 de janeiro de 1846
por Papa Gregório XVI
Ordem cardeal-presbítero
Título Santa Maria sobre Minerva (1854-1857)
Brasão
CardinalCoA PioM.svg
Dados pessoais
Nascimento Coimbra
1 de fevereiro de 1793
Morte Lisboa
15 de novembro de 1857 (64 anos)
Nacionalidade português
Progenitores Mãe: Ana Joaquina da Soledade
Pai: José Ribeiro dos Santos
Funções exercidas Bispo do Leiria e Fátima (1842–1845)
Sepultado Panteão dos Patriarcas de Lisboa
dados em catholic-hierarchy.org
Cardeais
Categoria:Hierarquia católica
Projeto Catolicismo

Guilherme Henriques de Carvalho (Coimbra, 1 de Fevereiro de 1793Lisboa, 15 de Novembro de 1857) foi o nono Patriarca de Lisboa com o nome de D. Guilherme I (eleito em 1845). Desde meados do século XX que o seu corpo se encontra no Panteão dos Patriarcas de Lisboa.

Era filho de José Ribeiro dos Santos e de sua mulher Ana Joaquina da Soledade (casados em Coimbra, Santiago, 27 de Abril de 1782).

Antes disso fora bispo de Leiria, em 1843. Exerceu também o cargo de administrador apostólico dos bispados de Castelo Branco e Portalegre, que então se achavam vagos (18481857). Teve como seu secretário particular o futuro bispo de Beja e mais tarde bispo de Lamego D. António da Trindade de Vasconcelos Pereira de Melo. Foi, ainda, Prior do Crato na Ordem Soberana e Militar de Malta.

Do ponto de vista político, serviu como vice-presidente da Câmara dos Pares, a câmara alta das Cortes Portuguesas durante a Monarquia Constitucional.

Em 1846, o Papa Gregório XVI fê-lo cardeal, mas a morte do Papa fez com que a distinção apenas fosse formalmente atribuída pelo seu sucessor, Pio IX, que lhe impôs o chapéu cardinalício.

Em Roma, participou ainda na definição do dogma da Imaculada Conceição, estabelecido a 8 de Dezembro de 1854.

ConclavesEditar

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre Episcopado (bispos, arcebispos, cardeais) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.


Precedido por
João Inácio da
Fonseca Manso
 
Bispo de Leiria

18431845
Sucedido por
Manuel José da Costa
Precedido por
Frei Francisco de
São Luís Saraiva
 
9.º Cardeal-Patriarca de Lisboa

18451857
Sucedido por
Manuel Bento
Rodrigues da Silva
Precedido por
Raffaele Fornari
 
Cardeal-presbítero de Santa Maria sobre Minerva

18541857
Sucedido por
Francesco Gaude, O.P.