Guillermo Durán

tenista argentino

Guillermo Durán (São Miguel de Tucumã, 06 de Junho de 1988) é um tenista argentino. Em 2 de abril de 2012, ele alcançou seu maior Ranking ATP de simples ao ser N°. 385, já nas duplas, o seu melhor ranking ATP foi o de N°. 61 alcançado em 9 de novembro de 2015.[1]

Tenista Guillermo Durán
Duran WM16 (21) (27802078224).jpg
País  Argentina
Data de nascimento 6 de junho de 1988 (32 anos)
Local de nasc. {{{cidadenatal}}}
Mão Destro
Simples
Títulos 0
Melhor ranking N° 385 (2 de abril de 2012)
Última atualização em: 2 de fevereiro de 2017.

CarreiraEditar

Em setembro de 2013, ele conquista o título do Challenger de Porto Alegre nas duplas com seu compatriota Máximo González. Na partida decisiva eles venceram o brasileiro João Souza, conhecido no circuito como Feijão, e Víctor Estrella Burgos, da República Dominicana, por 3/6, 6/1 e 10/5.[2]

Em dezembro de 2013, jogando ao lado de Christian Lindell, carioca que jogava pela Suécia, ficou com o vice-campeonato de duplas do ATC Future 2013. Na decisão, perderam o título para o pernambucano José Pereira e o paulista Alexandre Tsuchyia, por 7/5 e 6/3.[3]

Em julho de 2015, ao lado do brasileiro Thomaz Bellucci, superou a experiente parceria formada pelo russo Mikhail Youzhny e pelo tcheco Radek Stepanek por 3 sets a 2, parciais de 5-7, 6-4, 6-2, 6-7 (5/7) e 6-3, na primeira rodada da chave de duplas do Torneio de Wimbledon.[4] Mas na partida seguinte encerrou sua participação em Wimbledon. Pois ele e Bellucci foram superados pela parceria formada pelo indiano Rohan Bopanna e o romeno Florin Mergea, cabeças de chave 9, por 7/5, 7/6 (5) e 7/6 (5), em partida válida pela segunda rodada da chave de duplas.[5]

Em setembro de 2015, foi eliminado nas duplas do Aberto dos Estados Unidos, depois de cair na primeira rodada com o seu parceiro, o dominicano Víctor Estrella Burgos, para a parceria francesa formada por Nicolas Mahut e Pierre-Hugues Herbert.[6]

No início de fevereiro de 2016, depois de ótima campanha, a parceria formada entre Guillermo Durán e o espanhol Pablo Carreño Busta ficou com o título de duplas do ATP 250 de Quito, no Equador. Os dois bateram na final o dueto formado pelos brasileiros Thomaz Bellucci e Marcelo Demoliner, por 7/5 e 6/4. Na decisão, o ponto crucial foi a capacidade de Carreño Busta e Durán de evitar as quebras, tendo salvado todos os oito break-points que encararam, sendo seis deles no primeiro set. Também tiveram ótimo desempenho no saque: 74% de acerto e apenas sete desses pontos perdidos.[7]

ATP Tour finaisEditar

Duplas: 1 (1 título)Editar

Legend
Grand Slam (0–0)
ATP World Tour Finals (0–0)
ATP World Tour Masters 1000 (0–0)
ATP World Tour 500 Series (0–0)
ATP World Tour 250 Series (1–0)
Resultado N. Data Torneio Piso Parceiro Oponentes Placar
Campeão 1. 6 de Fevereiro de 2016 Ecuador Open, Quito, Equador Saibro   Pablo Carreño Busta   Thomaz Bellucci
  Marcelo Demoliner
7–5, 6–4

Referências

  1. «Guillermo Duran | Overview | ATP World Tour | Tennis». ATP World Tour (em inglês). Consultado em 16 de janeiro de 2016 
  2. «Argentinos conquistam títulos de simples e de duplas do Aberto do RS». ZH 2014. Consultado em 16 de janeiro de 2016 
  3. «TenisBrasil - Zé Pereira luta por três horas e conquista future». TenisBrasil, a cobertura completa do circuito do tênis está aqui. Consultado em 16 de janeiro de 2016 
  4. «Nas duplas, Bellucci e argentino eliminam veteranos e avançam à segunda rodada». ESPN. Consultado em 16 de janeiro de 2016 
  5. «Bellucci e argentino perdem e estão eliminados das duplas de Wimbledon». O Sul. Consultado em 16 de janeiro de 2016 
  6. «Víctor Estrella, también eliminado en dobles en US Open - UltimoSet». www.ultimoset.com. Consultado em 16 de janeiro de 2016 
  7. «TenisBrasil - Bellucci perde dupla e enfrenta Estrella às 16h». TenisBrasil, a cobertura completa do circuito do tênis está aqui. Consultado em 7 de fevereiro de 2016