Abrir menu principal
Disambig grey.svg Nota: Se procura o Arcebispo D. Hélder Câmara, veja Hélder Câmara.
Hélder Câmara
Hélder Câmara aos 62 anos de idade.
Informações pessoais
Nome completo Hélder Câmara
Nascimento 7 de fevereiro de 1937
Fortaleza Ceará
Nacionalidade brasileiro
Morte 20 de fevereiro de 2016 (79 anos)
São Paulo São Paulo
Títulos FIDE de Mestre-Internacional (1972)

Hélder Câmara e também referido como MI Hélder Câmara[1] (Fortaleza, 7 de fevereiro de 1937 - São Paulo, 20 de fevereiro de 2016) foi um enxadrista brasileiro, escritor e criador da Defesa Câmara.[2] É irmão do enxadrista bicampeão brasileiro Ronald Câmara[3] e sobrinho do Arcebispo Dom Hélder Câmara. Detém o título vitalício de Mestre Internacional outorgado pela FIDE durante o torneio Zonal Sul Americano realizado em São Paulo, em 1972.[4]

Índice

TrajetóriaEditar

Hélder Câmara nasceu em Fortaleza no Ceará em 1937, transferiu-se para o Rio de Janeiro no final da década de 1950, e foi campeão carioca em 1958, 1960 e 1961 e campeão brasileiro em 1963. No Rio de Janeiro trabalhou no Jornal dos Sports escrevendo uma coluna sobre xadrez.[5]

Em 1967 mudou-se para São Paulo conquistando o campeonato brasileiro e paulista de 1968. Foi trabalhar no Jornal O Estado de São Paulo também escrevendo sobre xadrez.[5] O mestre internacional de xadrez acabou sendo perseguido e preso injustamente por um mês, em 1971 em São Paulo por agentes da ditadura, acusado de subversão pelo simples fato de ser sobrinho e homônimo do Arcebispo Dom Hélder Câmara.[6]Integrou a equipe olímpica brasileira em Lugano (Suíça), em 1968; Siegen (Alemanha), em 1970; Skopje (Iugoslávia), em 1972; Nice (França), em 1974; La Valetta (Malta), em 1980; Thessaloniki (Grécia), em 1984.[1]

Defesa câmaraEditar

Criador da Defesa Câmara que se encontra na The Encyclopaedia of Chess Openings registrada como Defesa Brasileira , fato que nunca agradou o enxadrista.[7]

ConquistasEditar

RecordesEditar

  • Recordista brasileiro de simultâneas às cegas, em torneio realizado no Jacarepaguá Tênis Club, Rio de Janeiro, contra doze enxadristas, em 1965.

ObrasEditar

Referências

  1. a b *Câmara dos Deputados. «Homenagem póstuma ao enxadrista Hélder Câmara». 23 de fevereiro de 2016. Consultado em 11 de agosto de 2016 
  2. a b c d e f g h *Clube de Xadrez OnLine. «O Adeus ao MI Hélder Câmara». 21 de fevereiro de 2016. Consultado em 10 de agosto de 2016. Arquivado do original em 14 de setembro de 2016 
  3. *Folha Uol. «O Adeus ao MI Hélder Câmara». 28 de fevereiro de 2016. Consultado em 10 de agosto de 2016 
  4. *Jornal Ouvidor. «Câmara Municipal fará a entrega do título de Cidadão Arujaense ao enxadrista profissional Hélder Câmara». 25 de junho de 2013. Consultado em 10 de agosto de 2016 
  5. a b *WSC.Jor. «Campeonato Brasileiro 1963». Consultado em 11 de agosto de 2016 
  6. *Estadão - Política. «Comissão da Anistia recusa pedido de salário vitalício para sobrinho de d. Helder Câmara». 21 de abril de 2012. Consultado em 11 de agosto de 2016 
  7. *Xadrez Brasileiro. «Defesa Câmara». 16 de fevereiro de 2013. Consultado em 11 de agosto de 2016 
  8. *Jornal Hora do Povo. «Mestre Hélder Câmara e o xadrez nas belas crônicas de "Caíssa"». 29 de fevereiro de 2008. Consultado em 10 de agosto de 2016 
  9. *BrasilBase. «Livros/Books - 2014». Consultado em 20 de agosto de 2016 

BibliografiaEditar

  A Wikipédia possui o
Portal de Enxadrismo
  • FILGUTH, Rubens. Xadrez de A a Z: dicionário ilustrado. Porto Alegre : Artmed, 2005. 240 pp. (vide verbete Mestre Internacional).

Ligações externasEditar