HMS Manchester (15)

O HMS Manchester foi um cruzador rápido operado pela Marinha Real Britânica e a sétima embarcação da Classe Town. Sua construção começou em março de 1936 nos estaleiros da Hawthorn Leslie em Hebburn e foi lançado ao mar em abril de 1937, sendo comissionado na frota britânica em agosto do ano seguinte.[1] Era armado com uma bateria principal de doze canhões de 152 milímetros montados em quatro torres de artilharia duplas,[2] tinha um deslocamento de mais de onze mil toneladas[3] e conseguia alcançar uma velocidade máxima de 32 nós (59 quilômetros por hora).[4]

HMS Manchester
HMS Manchester (C15) 1942.jpg
 Reino Unido
Operador Marinha Real Britânica
Fabricante Hawthorn Leslie
Homônimo Manchester
Batimento de quilha 28 de março de 1936
Lançamento 12 de abril de 1937
Comissionamento 4 de agosto de 1938
Indicativo visual 15
Destino Deliberadamente afundado
em 13 de agosto de 1942
Características gerais (como construído)
Tipo de navio Cruzador rápido
Classe Town
Deslocamento 11 840 t (carregado)
Maquinário 4 turbinas a vapor
4 caldeiras
Comprimento 180,3 m
Boca 19 m
Calado 6,3 m
Propulsão 4 hélices
- 82 500 cv (60 700 kW)
Velocidade 32 nós (59,3 km/h)
Autonomia 6 000 milhas náuticas a 14 nós
(11 000 km a 26 km/h)
Armamento 12 canhões de 152 mm
8 canhões de 102 mm
8 canhões de 40 mm
8 metralhadoras de 12,7 mm
6 tubos de torpedo de 533 mm
Blindagem Cinturão: 114 mm
Convés: 32 a 51 mm
Torres de artilharia: 51 a 102 mm
Aeronaves 2 hidroaviões
Tripulação 800 a 815

O Manchester inicialmente serviu na Estação das Índias Orientais. Com o início da Segunda Guerra Mundial, escoltou comboios no Oceano Índico e depois foi transferido para participar do bloqueio naval da Alemanha. Envolveu-se na Campanha da Noruega a partir de abril de 1940 na escolta de comboios e em novembro foi enviado para o Mar Mediterrâneo, participando da Batalha do Cabo Spartivento. O navio foi colocado na escolta de comboios para a União Soviética em maio de 1941, porém voltou para o Mediterrâneo em julho, quando foi danificado por um torpedo.[1]

O cruzador participou da Operação Pedestal em agosto de 1942, uma escolta de comboio para Malta. Ele acabou torpedeado por duas lanchas torpedeiras italianas enquanto navegava próximo do Cabo Bon, na Líbia. O Manchester ficou imobilizado no mar, inundando e sem energia, sendo deliberadamente afundado por sua tripulação na manhã de 13 de agosto. A maioria dos sobreviventes foi internada na França e retornaram para casa em novembro. O capitão e quatro oficiais foram depois condenados por uma corte marcial por terem afundado o navio prematuramente.[1]

Referências

  1. a b c Osborne, Richard H. (2015). The Watery Grave: The Life and Death of the Cruiser HMS Manchester. Barnsley: Pen and Sword Books. ISBN 978-1-47384-585-5 
  2. Raven, Alan; Roberts, John (1980). British Cruisers of World War Two. Annapolis: Naval Institute Press. p. 418. ISBN 0-87021-922-7 
  3. Whitley, M. J. (1995). Cruisers of World War Two: An International Encyclopedia. Annapolis: Naval Institute Press. p. 104. ISBN 1-55750-141-6 
  4. Lenton, H. T. (1998). British & Empire Warships of the Second World War. Annapolis: Naval Institute Press. p. 63. ISBN 1-55750-048-7 

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre tópicos navais é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.