Abrir menu principal
Hal B. Wallis
Nome completo Harold Brent Wallis
Outros nomes Hal Wallis
Nascimento 14 de setembro de 1899
Chicago, Illinois
Nacionalidade Estados Unidos Norte-americana
Morte 5 de outubro de 1986 (87 anos)
Rancho Mirage, Califórnia
Ocupação Produtor
Atividade 1930 - 1975
Cônjuge Louise Fazenda
(1927 - 1962)
Martha Hyer
(1966 - 1986)
Oscares da Academia
1939 e 1944
(Prêmio Memorial Irving G. Thalberg)
Globos de Ouro
1975
(Prêmio Cecil B. DeMille)
IMDb: (inglês)

Hal B. Wallis ou Hal Wallis, nascido Harold Brent Wallis, (Chicago, Illinois, 14 de setembro de 1899Rancho Mirage, Califórnia, 5 de outubro de 1986) foi um produtor cinematográfico norte-americano.

Índice

InícioEditar

Hal B. Wallis teve de abandonar a escola aos quatorze anos de idade, para ajudar a família.[1] Começou a vida profissional como office boy e, mais tarde, como caixeiro-viajante para uma empresa de aquecedores elétricos.

Os anos na Warner Bros.Editar

Em 1922, mudou-se para Los Angeles, onde conseguiu emprego como administrador de uma cadeia de salas exibidoras. No mesmo ano[2] ou no seguinte[1], foi contratado pela Warner Bros., inicialmente como assistente e, poucos meses depois, como chefe do departamento de publicidade. Em 1928, já era gerente de estúdio e, em seguida, produtor executivo.[1] Trabalhava com o diretor de produção Darryl F. Zanuck, mas tinha autoridade limitada, o que se refletia em seu salário de novecentos dólares por semana, menos de um quinto do de Zanuck e dos grandes roteiristas do estúdio.[2]

 
The Strange Love of Martha Ivers, um dos muitos filmes que Hal Wallis produziu para a Warner Bros.

Com a saída de Zanuck em 1933, Wallis o substituiu como produtor executivo com total controle, isto é, como o novo chefe de produção. Menos centralizador que Zanuck, Wallis tinha grande capacidade administrativa, mas dependia da criatividade de seus roteiristas e supervisores assistentes.[2] A partir daí, deu ao estúdio grandes sucessos, principalmente musicais, como Dames, estrelado por Ruby Keeler, e filmes do ciclo de de crime e comentário social, como Bordertown e Special Agent, ambos estrelados por Bette Davis. Outras produções campeãs de bilheteria incluem Captain Blood e The Adventures of Robin Hood, ambas com Errol Flynn.

 
Olivia de Havilland e Errol Flynn em The Adventures of Robin Hood, enorme sucesso de 1938 em que Hal Wallis se encarregou da produção executiva.

Em 1942, um exausto Wallis assinou novo contrato com a Warner, com a validade de quatro anos. Agora, ele seria responsável por somente quatro produções por ano, com salário de quatro mil dólares semanais. Além disso, passaria a receber 10% da renda bruta de todo filme que tivesse um retorno financeiro de pelo menos 125% de seus custos.[2] Todos os filmes que supervisionou nessa fase foram sucesso de bilheteria, entre eles Now Voyager, com Bette Davis, Desperate Journey, primeiro filme de guerra de Errol Flynn, e o clássico melodrama Casablanca, estrelado por Humphrey Bogart e Ingrid Bergman. Esses três e mais Watch on the Rhine, Princess O'Rourke e This Is the Army foram indicados dezoito vezes ao Oscar, e receberam sete estatuetas, entre elas a de Melhor Filme para Casablanca.[2]

Entretanto, desavenças com Jack Warner começaram a se acumular a partir de 1943, e quando Warner entregou a ele um filme de qualidade inferior, Wallis recusou-se a produzi-lo. Janeiro e fevereiro de 1944 viu os dois discutindo questões legais e, na festa de entrega do Oscar, o conflito chegou ao auge: ao ser anunciada a vitória de Casablanca, Jack Warner pulou da cadeira e recebeu o prêmio antes de Wallis. Em Starmaker,sua autobiografia publicada em 1980, Wallis declarou que ainda não se recuperara do choque.[2] Uma longa batalha judicial seguiu-se pelos meses seguintes, em que até um equipamento de projeção, que o estúdio instalara na casa de Wallis ao custo de 7.040 dólares,[2] foi pedido de volta. Finalmente, em dezembro de 1944, a Warner liberou Wallis e acertou com ele várias obrigações contratuais. A saída de seu principal produtor marcou o fim de uma era no estúdio: o poder voltara inteiramente para as mãos de Jack Warner.[2]

Pós-WarnerEditar

 
King Creole, uma das primeiras produções de Hal Wallis com Elvis Presley.
 
Michael Anderson, Jr. no trailer de The Sons of Katie Elder, um dos diversos faroestes que John Wayne estrelou para a companhia de Hal Wallis.
 
Katharine Hepburn em Rooster Cogburn, último filme produzido por Hal Wallis

Ao sair da Warner Bros., Wallis tornou-se produtor independente. Assinou acordo com a Paramount Pictures para lançamento dos filmes de sua recém-criada Hal Wallis Productions. A partir da década de 1960, também a Universal Pictures lançou produções suas. Livre das amarras de um estúdio, Wallis conheceu um sucesso ainda maior. Sorry, Wrong Number, The Rose Tattoo, The Sons of Katie Elder, Barefoot in the Park, True Grit, além de uma série de filmes com a dupla Dean Martin e Jerry Lewis e, principalmente, com Elvis Presley, são alguns de seus produtos que tiveram extraordinária recepção nas bilheterias. Despediu-se do cinema com o faroeste Rooster Cogburn, outro de seus sucessos com John Wayne.

Wallis é reconhecido como um dos mais bem sucedidos produtores e produtores executivos, tanto dentro quanto fora do sistema de estúdios.[1] Por quarenta e cinco anos ele produziu, coproduziu ou supervisionou mais de quatrocentas películas,[1] muitas delas premiadas pela Academia. Descobriu e deu as primeiras chances a diversos astros, entre eles Burt Lancaster e Kirk Douglas.[3]

Recebeu duas vezes o prestigioso Prêmio Irving Thalberg, em 1939 e em 1944, por suas notáveis contribuições à sétima arte.

Vida pessoalEditar

Hal Wallis casou-se duas vezes. Em 1927 desposou Louise Fazenda, estrelinha de comédias do cinema mudo, com quem teve seu único filho, Brent. Louise faleceu em 1962 e, em 1966, Wallis uniu-se a Martha Hyer, atriz de várias de suas produções. O matrimônio durou até a morte de Wallis, ocorrida em 5 de outubro de 1986. Aos oitenta e sete anos de idade, o produtor foi vencido pela diabetes.

Filmografia parcialEditar

Ano Título
1930 The Dawn Patrol
1930 Little Caesar
1932 I Am a Fugitive from a Chain Gang
1933 Gold Diggers of 1933
1935 G-Men
1935 A Midsummer Night's Dream
1935 Captain Blood
1936 The Story of Louis Pasteur
1936 Anthony Adverse
1936 The Charge of the Light Brigade
1937 The Life of Emile Zola
1938 Jezebel
1938 The Adventures of Robin Hood
1938 Four Daughters
1939 Dark Victory
1939 Juarez
1939 The Roaring Twenties
1940 They Drive by Night
1940 The Sea Hawk
1940 The Letter
1941 High Sierra
1941 Sergeant York
1941 The Maltese Falcon
1941 They Died with Their Boots On
1941 Blues in the Night
1942 The Man Who Came to Dinner
1942 Kings Row
1942 Yankee Doodle Dandy
1942 Now Voyager
1942 Captains of the Clouds
1943 Casablanca
1943 Watch on the Rhine
1943 Princess O'Rourke
1946 The Strange Love of Martha Ivers
1948 So Evil My Love
1948 Sorry, Wrong Number
1948 The Accused
1949 Rope of Sand
1949 My Friend Irma
1950 The Furies
1950 Dark City
1951 September Affair
1951 That's My Boy
1951 Sailor Beware
1952 Come Back, Little Sheba
1955 The Rose Tattoo
1956 Artists and Models
1956 The Rainmaker
1956 Hollywood or Bust
1957 Gunfight at the O.K. Corral
1957 Wild Is the Wind
1957 Loving You
1958 King Creole
1958 Hot Spell
1959 Last Train from Gun Hill
1959 Don't Give Up the Ship
1960 G.I. Blues
1960 Visit to a Small Planet
1961 Summer and Smoke
1961 Blue Hawaii
1963 Wives and Lovers
1964 Becket
1965 The Sons of Katie Elder
1965 Boeing Boeing
1965 Paradise, Hawaiian Style
1967 Barefoot in the Park
1968 Five Card Stud
1969 True Grit
1969 Anne of the Thousand Days
1971 Shoot Out
1971 Mary, Queen of Scots
1973 The Don Is Dead
1975 Rooster Cogburn

Referências

  1. a b c d e KATZ, Ephraim, The Film Encyclopedia, sexta edição, Nova Iorque: HarperCollins, 2008 (em inglês)
  2. a b c d e f g h SCHATZ, Thomas, O Gênio do Sistema, tradução de Marcelo Dias Almada, São Paulo: Companhia das Letras, 1991
  3. EDER, Bruce. «Hal B. Wallis». AllMovie. Consultado em 28 de setembro de 2015 

BibliografiaEditar

  • EAMES, John Douglas, The Paramount Story, Londres: Octopus Books, 1985 (em inglês)
  • HIRSCHHORN, Clive, The Universal Story, Londres: Octopus Books, 1986 (em inglês)
  • HIRSCHHORN, Clive, The Warner Bros. Story, Londres: Octopus Books, 1986 (em inglês)