Hana no Ko Lunlun

Hana no Ko Lunlun
花の子ルンルン
Hana no Ko Runrun
Informações gerais
Gêneros mahō shōjo
Anime
Direção Hiroshi Shidara
Estúdio de animação Toei Animation
Emissoras de televisão Japão TV Asahi
Período de exibição 9 de fevereiro de 1979 - 8 de fevereiro de 1980
Episódios 50
Filme
Hana no Ko Lunlun: Konnichiwa Sakura no Sono
Estúdio de produção Toei Animation
Data de lançamento 15 de março de 1980
Duração 15 min.
Wikipe-tan face.svg Portal Animangá

Hana no Ko Lunlun (花の子ルンルン Hana no Ko Runrun?), conhecido no Brasil como Angel, a Menina das Flores, é um anime criado pela Toei Animation, dirigido por Hiroshi Shidara e com roteiro de Shiro Jinbo exibida pela TV Asahi entre 9 de fevereiro de 1979 e 8 de fevereiro de 1980, abrangendo 50 episódios.

No Brasil, a série televisiva fez um grande sucesso ao ser exibido nos anos 80 na TV Record[1], SBT e nos anos 90 na extinta TV Corcovado do Rio de Janeiro. A animação tinha forte apelo sentimental. A série foi apresentada inicialmente pela TV Record que nunca a apresentou até o final, em seguida o SBT a transmitiu, também sem apresentar o encerramento, somente a TV Corcovado, atual Central Nacional de Televisão, apresentou a série por completo com o nome de Angélica.

Angélica é uma órfã que mora com seus avós na França, sua mãe morreu de parto e seu pai também faleceu quando ela era bem pequena. Um certo dia, Angel fica sabendo que é descendente do místico povo da Estrela Floral. Ela tem a missão de encontrar a lendária Flor das Sete Cores para seu povo sobreviver. Para isso, o rei da Estrela Floral envia dois ajudantes para Angel; o cão Baldo e a Gata Caty que são animais que podem falar. Angel recebe um presente, um amuleto mágico, a Chave Floral, que quando apontados para uma flor ou rosa, permite a Angel transformar suas roupas em qualquer coisa.

EnredoEditar

Angel viaja por todo o mundo atrás da valiosa flor, sempre perseguida de perto por Malícia e Ivan, ambos tentam atrapalhá-la nessa missão.

Malícia tem o poder de convocar as forças da natureza com a palavra: "Vento do pólen" em seguida uma forte ventania começa e se torna um furacão levando tudo o que estiver em seu caminho para bem longe, mas quando ela usa essas palavras mágicas, seu rosto fica cheio de rugas. Ivan possui um guarda-chuva mágico que permite mudar de roupa e se disfarçar. Nas aventuras de Angel ela sempre ajuda as pessoas a resolverem seus problemas. Há também um jovem andarilho chamado Felipe, filho do rei da Estrela Floral, que ajudava Angel e no final de cada episódio dava sementes de flores para as pessoas auxiliadas por ela.

Em um dos episódios, Angel e Felipe estavam escalando uma montanha para encontrar a flor das sete cores, mas acontece um acidente, Felipe escorrega da Montanha e Angel tenta salvá-lo, mas ela acaba caindo num rio e quebrando a "Chave Floral". Com o barulho alguns homens que estavam ali por perto salvam Felipe, mas Angel desaparece no rio e morre.

O Rei da Estrela Floral fica muito emocionado com a coragem de Angel, "ela morreu para salvar um amigo", e por sua bondade e amor, o rei devolve a vida a Angel com a Chave Floral e então ela fica sabendo que sua vida agora está contida na valiosa chave floral que não pode se quebrar, caso contrário, ela morrerá.

No último capítulo, Angel recebe a notícia de que seu avô estava muito doente, então ela retorna para casa muito triste, mas tem uma surpresa quando chega, a valiosa flor das sete cores está plantada no seu próprio jardim, então ela se dirige ao Reino da Estrela Floral, onde é esperada pelo Rei e todos do reino, até pelos vilões já regenerados Malícia e Ivan.

RecepçãoEditar

Em 2005, a TV Asahi divulgou o resultado de uma pesquisa online aberta aos japoneses sobre seus programas favoritos da televisão, onde Hana no Ko Lunlun conseguiu a 85ª colocação empatado com Ikkyū-san.[2]

Referências

  1. Alexandre Nagado (2001). "Clássicos Henshin - Angel". Henshin #6. Editora JBC
  2. «TV Asahi Top 100 Anime» (em inglês). Anime News Network. 23 de setembro de 2005. Consultado em 19 de dezembro de 2012 

Ligações externasEditar