Hata-ioga

O hata-ioga (Hatha Yoga - em sânscrito: हठयोग haṭhayoga), é uma forma de ioga pré-clássico. [carece de fontes?] A expressão Hatha Yoga poderia ser traduzida, dividindo-se as sílabas, nas palavras "ha" (sol) e "tha" (lua), cujo significado é atribuído à busca do equilíbrio das forças solar e lunar, masculina e feminina como objetivo final dessa prática.[1] Alguns autores interpretam hatha associando este termo à "força do prana" e/ou sendo "essencialmente a forma mais elevada da prática do pranayama". As sílabas "ha" e "tha" são uma combinação de dois mantras onde "ha" representa o prana, a força vital, e "tha" representa a mente, a energia mental. [2]

Para Feuerstein [3] o "yoga vigoroso" ou hatha yoga é um produto da época medieval, com objetivo idêntico a todas as formas autênticas de yoga: transcender a consciência egóica, utiliza uma tecnologia psicoespiritual em torno do desenvolvimento do potencial do corpo, para que este seja capaz de suportar a força e o peso da realização trascendente ou de união extática.

Segundo praticantes, o Hatha Yoga uniu a idéia tântrica do corpo como templo da divindade com a visão vedântica de que tudo que existe é a expressão do Ser, que é criador e agente material da criação. Dá muita importância à prática das purificações (shat karma), mas também leva em conta seus aspectos sutis, como o despertar da energia potencial (kundaliní), técnicas de percepção do som supersutil interior (nada), a absorção final da atenção na realidade transcendental (laya) e a iluminação (samádhi).[carece de fontes?]

Ilustração (Sapta Chakra), do manuscrito sobre Yoga escrito no idioma Braj Bhasha da Índia Central, 1899.

Assim como as demais escolas de yoga, visa transcender a consciência, mas a metodologia utilizada é baseada no fortalecimento do físico. Seus praticantes acreditam que o corpo deve estar bem trabalhado e preparado para suportar a força e o peso da elevação espiritual. [carece de fontes?] Ainda na visão iogue, os ásanas devem ser praticados com consciência e foco nos objetivos do Hatha Yoga, respeitando os limites do corpo e buscando alcançar o relaxamento e consequentemente o controle da ansiedade. [4]

De acordo com a Gheranda Samhita existem oito milhões e quatrocentos mil ásana descritas por Shiva. De todos eles, oitenta quatro são os melhores e entre estes, trinta e dois consideram-se úteis para os que habitam este mundo, o livro descreve essas 32 ásanas, mas não as outras. O Hatha Yoga Pradipika diz que Shiva ensinou oitenta e quatro ásanas, no livro são descritas 14 ásanas, onde as quatro mais importantes dessas são: Siddhásana, Padmásana, Simhásana e Bhadrásana. Já no Shiva Samhita diz que existem 84 posturas, das quais o autor adota quatro: Siddhasana, Padmasana, Ugrasana (Paschimottanásana), Svastikasana.

Por essas três obras temos 32 ásanas descritos, dos quais os mais importantes são Siddhasana, Padmásana, Simhásana, Bhadrásana, Ugrasana (Paschimottanásana) e Svastikasana.

AsanasEditar

 Ver artigo principal: Asana

Asana ou assana é uma palavra do sânscrito já incorporada à língua portuguesa (vide Aurélio [5]) designando cada uma das posturas do sistema ioga. Segundo Eliade [6] é somente com esse terceiro "membro" do yoga (yoganga) que começa a técnica yóguica propriamente dita. Resalta o comentário do livro de Patanjali que asanas se aprende com um guru e não com descrições e assinala sua importância para manutenção da firme estabilidade do corpo, reduzindo o esforço físico ao mínimo para evitar as sensações irritantes ou de fadiga permitindo que a atenção se ocupe exclusivamente da parte fluida da consciência para que a mente se transforme em "infinito", atingindo sua perfeição (anantasamãpathibiyâm). Muitos autores, inclusive Hermógenes (o.c.) citam funções fisiológicas específicas de cada asana, associando estas à saúde e a regulação orgânica, além dos amplamanente reconhecidos benefícios para correção/manutenção postura. Comentando a relação entre o yoga a e medicina ayurvédica Feuerstein repete o comentário de Frawley:[7]

O Ayurveda é o ramo curativo da ciência yogue. O yoga por sua vez, é o aspecto espiritual do Ayurveda. O Ayurveda é o ramo terapêutico do yoga. (Frawley, 1996)

Algumas asanasEditar

Textos fundamentais do Hatha YogaEditar

Ver tambémEditar

Referências

  1. HERMÓGENES. Autoperfeição com Hatha Yoga. RJ, Nova Era, 2004.
  2. Bhat, Raghavendra, and TM Srinivasan. “The Hatayogapradīpikā: Jyotsnāyutā.” International Journal of Yoga vol. 10,2 (2017): 111–112. doi:10.4103/ijoy.IJOY_19_17 P NCBI/PMC Aces. 10/03/20
  3. FEUERSTEIN, Georg. A tradição do yoga, história, literatura, filosofia e prática. SP, Pensamento - Cultrix, 2006
  4. VORKAPIC, Camila Ferreira; RANGE, Bernard. Os benefícios do yoga nos transtornos de ansiedade. Rev. bras.ter. cogn., Rio de Janeiro , v. 7, n. 1, p. 50-54, jun. 2011 . Disponível em <http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1808-56872011000100009&lng=pt&nrm=iso>. acessos em 11 ago. 2019.
  5. Novo Dicionário Aurélio da Língua Portuguesa Positivo, 2004
  6. ELIADE, Mircea. Yoga, imortalidade e liberdade. SP, Palas Athena, 1996
  7. FRAWLEY, D. Ayurveda and the mind. Twin Lakes, Wis.,Lotus Press, 1996 apud: Feuerstein (o.c.)

BibliografiaEditar

  • BONS FLUIDOS. Ioga. São Paulo: Ed. Abril, mar./abr. 2004. Edição especial.
  • KENT, Howard; HAYLER, Claire. Para começar a praticar ioga. São Paulo: Publifolha, 2004.
  • KAMINOFF, Leslie; MATTHEWS, Amy. Anatomia da Yoga. SP, Manole, 2013
  • RAMACHÁRACA. Hatha Yoga ou Filosofia Yogue do Bem-estar Físico. São Paulo: Pensamento, 1999.

Ligações externasEditar

O Wikilivros tem um livro chamado Hatha Yoga